OFERTA FORMATIVA

Ref. ACD60A-23_24 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: ACD60-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 19-06-2024

Fim: 19-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Henrique de Jesus Rodrigues

Miguel Ângelo Pereira de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Apesar das melhorias observadas ao nível do processo de evacuação, na parte respeitante à conduta e comportamento dos ocupantes, denota-se, de uma forma geral, que as Estruturas Internas de Segurança (EIS) das escolas não estão preparadas para lidar de uma forma eficaz com as emergências que possam surgir, e disso são exemplo os recentes incidentes e os exercícios levados a cabo nas últimas semanas nas escolas de maior dimensão e efetivo do concelho. O feedback recolhido por parte dos elementos das diversas equipas de resposta à emergência (equipas de evacuação, intervenção, controlo e primeiros socorros) transparece um desconhecimento face às tarefas a realizar em caso de emergência e uma ausência, quase transversal, de indicações por parte dos elementos responsáveis da estrutura, isto é, os delegados de segurança (DS). Apesar de se notar alguns processos já consumados no que diz respeito à evacuação, são observadas múltiplas carências noutras fases da emergência como são os casos do reconhecimento e primeira intervenção, alarme e alerta, concentração e controlo e receção e encaminhamento dos meios de socorro. Um outro aspeto a reter é a ausência de identificação destes elementos, o que poderá dificultar o acesso dos meios de socorro ao contacto com estes. Boa parte destas funções são executadas, ou coordenadas, pelo DS, assumindo este uma importância vital no que diz respeito à gestão de emergência. Este elemento, por norma da direção da escola, deve ter a capacidade e agilidade para dirigir a emergência e gerir as equipas prevista na EIS que possui ao dispor. Para além disso, tem a cargo funções de rotina no que concerne à segurança do estabelecimento escolar como é caso o preenchimento e manutenção dos registos de segurança, a vistoria informal dos equipamentos e sistemas de segurança, o reporte de défices nos equipamentos e sistemas de segurança ou, por exemplo, a promoção de ações de sensibilização e formação para os elementos da EIS e demais comunidade escolar.

Objetivos

Capacitar os formandos com conhecimentos que facilitem a execução das medidas de autoproteção, conforme previsto no Regime Jurídico da Segurança contra Incêndios em Edifícios (RJ-SCIE) (Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de novembro, republicado pela Lei n.º 123/2019 de 18 de outubro).

Conteúdos

Enquadramento legal da Segurança contra Incêndios em Edifícios (SCIE) Conceitos básicos da Fenomenologia da Combustão e Classes de Fogo Medidas de Autoproteção (MAP) Registos de Segurança


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-06-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial

Ref. C1030D-23_24 Inscrições abertas até 16-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122626/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-06-2024

Fim: 17-07-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Básica Professor Óscar Lopes

Formador

Norberto Correia Costa

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio dos Ambientes Educativos Inovadores

Objetivos

- Compreender o conceito de Ambientes Educativos Inovadores. - Compreender a organização de espaços designados por Sala de aula do futuro. - Aplicar dinâmicas pedagógicas inovadoras e ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro. - Compreender o papel do aluno numa Sala do futuro. - Compreender o papel do professor numa Sala do futuro. - Explorar estratégias de trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. - Explorar fatores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro.

Conteúdos

1. Ambientes Educativos Inovadores – Conceito e fundamentação. (1 hora) 2. Sala de aula do futuro – Espaço físico – 6 áreas – Criação, Desenvolvimento, Investigação, Apresentação, Interação e Colaboração. (2 horas) 3. Dinâmicas pedagógicas inovadoras assentes em: Aprendizagem por projetos, Aprendizagem colaborativa, Aula invertida, Programação e robótica, Avaliação formativa. (2 horas) 4. Ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro inseridas no processo de ensino e aprendizagem seguindo o modelo SMAR (Substitution, Augmentation, Modification, Redefinition) (3 horas) 5. O papel do aluno numa Sala do futuro – Desenvolvimento de competências: Literacia cívica, Consciência global, Literacia ambiental, Literacia financeira, Literacia na saúde, Literacia nos Media, Literacia de informação, Literacia nas TIC, Criatividade, Pensamento crítico, Colaboração, Comunicação, Produtividade, Prestação de contas, Liderança, Responsabilidade, Adaptação, Flexibilidade, Competências sociais e de articulação cultural, Iniciativa, Determinação. (3 horas) 6. O papel do professor numa Sala do futuro. (2 horas) 7. O trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. (1 hora) 8. Factores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro. (1 hora)

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 26-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 12-07-2024 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
4 15-07-2024 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
5 17-07-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

311

Ref. PND111B-23_24 Inscrições abertas até 19-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: DGAE/1242/2024

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-06-2024

Fim: 11-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Filomena Morais

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Matosinhos em parceria com o Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A crescente globalização e diversidade cultural exigem que o Pessoal Não Docente esteja preparado para comunicar eficazmente em inglês. Uma melhor comunicação em inglês pode fortalecer a relação entre a escola, os alunos e seus pais, contribuindo para um ambiente escolar mais inclusivo e acolhedor. Em função dos destinatários: O inglês é a língua franca em muitos contextos internacionais e profissionais, tornando-o numa capacidade valiosa no contexto social. Permitir aos formandos o desenvolvimento das competências comunicativas definidas no nível A.1 do Quadro Europeu Comum de Referência para as línguas.

Objetivos

Apresentar-se a si mesmo e a outros, pedindo e dando informação pessoal básica; Compreender e usar expressões quotidianas e vocabulário de uso frequente e destinados a satisfazer necessidades de tipo imediato; Desenvolver uma conversação em língua inglesa utilizando expressões básicas da língua inglesa; Aplicar as principais regras gramaticais e ortográficas da língua inglesa em contextos orais e escritos.

Conteúdos

Conteúdos: Saudações e Despedidas; Apresentação Pessoal; O Alfabeto; Verbo To Be; Verbo Have Got; Pronomes Interrogativos; A Família; Números; Cores; Artigos Definidos e Indefinidos; Construção de frases simples; Determinantes e Pronomes (possessivos e demonstrativos); Características Físicas e Psicológicas; Singular e Plural dos Nomes; Presente Simples do Verbo To Do; Profissões; Presente Simples dos Verbos Mais Comuns; Presente Contínuo (Present Continuous); Entretenimento e Desporto; Dias da Semana, Estações e Meses do Ano; Estado do Tempo; Horas; Preposições e Expressões de Tempo; Rotina Diária

Avaliação

Avaliação quantitativa

Modelo

Ponderação participação: 20% Ponderação assiduidade: 10% Ponderação testes/trabalhos escritos: 70%

Anexo(s)

PND111-23_24 Introdução ao Inglês Capacitação para Funcionários Escolares - Ficha da Ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-06-2024 (Quinta-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
2 25-06-2024 (Terça-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
3 26-06-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
4 27-06-2024 (Quinta-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
5 02-07-2024 (Terça-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
6 03-07-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
7 04-07-2024 (Quinta-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
8 09-07-2024 (Terça-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
9 10-07-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial
10 11-07-2024 (Quinta-feira) 09:00 - 11:30 2:30 Presencial

INSCREVER-ME

289

Ref. PND111D-23_24 Inscrições abertas até 19-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: DGAE/1242/2024

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-06-2024

Fim: 11-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Susana Raquel Marques Pereira Ferreira

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Matosinhos em parceria com o Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A crescente globalização e diversidade cultural exigem que o Pessoal Não Docente esteja preparado para comunicar eficazmente em inglês. Uma melhor comunicação em inglês pode fortalecer a relação entre a escola, os alunos e seus pais, contribuindo para um ambiente escolar mais inclusivo e acolhedor. Em função dos destinatários: O inglês é a língua franca em muitos contextos internacionais e profissionais, tornando-o numa capacidade valiosa no contexto social. Permitir aos formandos o desenvolvimento das competências comunicativas definidas no nível A.1 do Quadro Europeu Comum de Referência para as línguas.

Objetivos

Apresentar-se a si mesmo e a outros, pedindo e dando informação pessoal básica; Compreender e usar expressões quotidianas e vocabulário de uso frequente e destinados a satisfazer necessidades de tipo imediato; Desenvolver uma conversação em língua inglesa utilizando expressões básicas da língua inglesa; Aplicar as principais regras gramaticais e ortográficas da língua inglesa em contextos orais e escritos.

Conteúdos

Conteúdos: Saudações e Despedidas; Apresentação Pessoal; O Alfabeto; Verbo To Be; Verbo Have Got; Pronomes Interrogativos; A Família; Números; Cores; Artigos Definidos e Indefinidos; Construção de frases simples; Determinantes e Pronomes (possessivos e demonstrativos); Características Físicas e Psicológicas; Singular e Plural dos Nomes; Presente Simples do Verbo To Do; Profissões; Presente Simples dos Verbos Mais Comuns; Presente Contínuo (Present Continuous); Entretenimento e Desporto; Dias da Semana, Estações e Meses do Ano; Estado do Tempo; Horas; Preposições e Expressões de Tempo; Rotina Diária

Avaliação

Avaliação quantitativa

Modelo

Ponderação participação: 20% Ponderação assiduidade: 10% Ponderação testes/trabalhos escritos: 70%

Anexo(s)

PND111-23_24 Introdução ao Inglês Capacitação para Funcionários Escolares - Ficha da Ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-06-2024 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
2 26-06-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 28-06-2024 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
4 02-07-2024 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
5 03-07-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
6 09-07-2024 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
7 10-07-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial
8 11-07-2024 (Quinta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

291

Ref. ACD61A-23_24 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: ACD61-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 20-06-2024

Fim: 20-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Henrique de Jesus Rodrigues

Miguel Ângelo Pereira de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Apesar das melhorias observadas ao nível do processo de evacuação, na parte respeitante à conduta e comportamento dos ocupantes, denota-se, de uma forma geral, que as Estruturas Internas de Segurança (EIS) das escolas não estão preparadas para lidar de uma forma eficaz com as emergências que possam surgir, e disso são exemplo os recentes incidentes e os exercícios levados a cabo nas últimas semanas nas escolas de maior dimensão e efetivo do concelho. O feedback recolhido por parte dos elementos das diversas equipas de resposta à emergência (equipas de evacuação, intervenção, controlo e primeiros socorros) transparece um desconhecimento face às tarefas a realizar em caso de emergência e uma ausência, quase transversal, de indicações por parte dos elementos responsáveis da estrutura, isto é, os delegados de segurança (DS). Apesar de se notar alguns processos já consumados no que diz respeito à evacuação, são observadas múltiplas carências noutras fases da emergência como são os casos do reconhecimento e primeira intervenção, alarme e alerta, concentração e controlo e receção e encaminhamento dos meios de socorro. Um outro aspeto a reter é a ausência de identificação destes elementos, o que poderá dificultar o acesso dos meios de socorro ao contacto com estes. Boa parte destas funções são executadas, ou coordenadas, pelo DS, assumindo este uma importância vital no que diz respeito à gestão de emergência. Este elemento, por norma da direção da escola, deve ter a capacidade e agilidade para dirigir a emergência e gerir as equipas prevista na EIS que possui ao dispor. Para além disso, tem a cargo funções de rotina no que concerne à segurança do estabelecimento escolar como é caso o preenchimento e manutenção dos registos de segurança, a vistoria informal dos equipamentos e sistemas de segurança, o reporte de défices nos equipamentos e sistemas de segurança ou, por exemplo, a promoção de ações de sensibilização e formação para os elementos da EIS e demais comunidade escolar.

Objetivos

Capacitar os formandos com conhecimentos que facilitem a execução das medidas de autoproteção, conforme previsto no Regime Jurídico da Segurança contra Incêndios em Edifícios (RJ-SCIE) (Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de novembro, republicado pela Lei n.º 123/2019 de 18 de outubro).

Conteúdos

Procedimentos de Prevenção e Vistorias de Rotina Procedimentos em caso de emergência Alerta e receção e encaminhamento dos bombeiros



Ref. ACD67A-23_24 Inscrições abertas até 16-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD67-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 25-06-2024

Fim: 25-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica e Secundária do Padrão da Légua

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE Padrão da Légua e AE Sra. da Hora em parceria com o Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

A presença constante da Inteligência Artificial, em diversas áreas da nossa vida, obriga a repensar os papéis de professor e aluno

Objetivos

Sensibilizar para um mundo onde a Inteligência Artificial está já muito presente. Refletir sobre perigos, oportunidades e desafios da Inteligência Artificial. Compreender conceitos básicos da Inteligência Artificial. Identificar potencialidades e implicações do uso da Inteligência Artificial na área da Educação.

Conteúdos

O impacto da Inteligência Artificial nas nossas vidas A Inteligência Artificial em contexto educativo: potencialidades e perigos para professores e alunos A integração da Inteligência Artificial na produção de recursos pedagógicos


Observações

Formadores: Mário Amorim Lopes e Marco Bento

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-06-2024 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. ACD62A-23_24 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: ACD62-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 26-06-2024

Fim: 26-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Henrique de Jesus Rodrigues

Miguel Ângelo Pereira de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Apesar das melhorias observadas ao nível do processo de evacuação, na parte respeitante à conduta e comportamento dos ocupantes, denota-se, de uma forma geral, que as Estruturas Internas de Segurança (EIS) das escolas não estão preparadas para lidar de uma forma eficaz com as emergências que possam surgir, e disso são exemplo os recentes incidentes e os exercícios levados a cabo nas últimas semanas nas escolas de maior dimensão e efetivo do concelho. O feedback recolhido por parte dos elementos das diversas equipas de resposta à emergência (equipas de evacuação, intervenção, controlo e primeiros socorros) transparece um desconhecimento face às tarefas a realizar em caso de emergência e uma ausência, quase transversal, de indicações por parte dos elementos responsáveis da estrutura, isto é, os delegados de segurança (DS). Apesar de se notar alguns processos já consumados no que diz respeito à evacuação, são observadas múltiplas carências noutras fases da emergência como são os casos do reconhecimento e primeira intervenção, alarme e alerta, concentração e controlo e receção e encaminhamento dos meios de socorro. Um outro aspeto a reter é a ausência de identificação destes elementos, o que poderá dificultar o acesso dos meios de socorro ao contacto com estes. Boa parte destas funções são executadas, ou coordenadas, pelo DS, assumindo este uma importância vital no que diz respeito à gestão de emergência. Este elemento, por norma da direção da escola, deve ter a capacidade e agilidade para dirigir a emergência e gerir as equipas prevista na EIS que possui ao dispor. Para além disso, tem a cargo funções de rotina no que concerne à segurança do estabelecimento escolar como é caso o preenchimento e manutenção dos registos de segurança, a vistoria informal dos equipamentos e sistemas de segurança, o reporte de défices nos equipamentos e sistemas de segurança ou, por exemplo, a promoção de ações de sensibilização e formação para os elementos da EIS e demais comunidade escolar.

Objetivos

Capacitar os formandos com conhecimentos que facilitem a execução das medidas de autoproteção, conforme previsto no Regime Jurídico da Segurança contra Incêndios em Edifícios (RJ-SCIE) (Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de novembro, republicado pela Lei n.º 123/2019 de 18 de outubro).

Conteúdos

Interpretação de plantas de emergência e plantas de prevenção Formação, Simulacros e Inspeções Regulares Meios e equipamentos de SCIE (Princípios de Funcionamento)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-06-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. ACD63A-23_24 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: ACD63-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 27-06-2024

Fim: 27-06-2024

Regime: Presencial

Local: None

Formador

Henrique de Jesus Rodrigues

Miguel Ângelo Pereira de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Apesar das melhorias observadas ao nível do processo de evacuação, na parte respeitante à conduta e comportamento dos ocupantes, denota-se, de uma forma geral, que as Estruturas Internas de Segurança (EIS) das escolas não estão preparadas para lidar de uma forma eficaz com as emergências que possam surgir, e disso são exemplo os recentes incidentes e os exercícios levados a cabo nas últimas semanas nas escolas de maior dimensão e efetivo do concelho. O feedback recolhido por parte dos elementos das diversas equipas de resposta à emergência (equipas de evacuação, intervenção, controlo e primeiros socorros) transparece um desconhecimento face às tarefas a realizar em caso de emergência e uma ausência, quase transversal, de indicações por parte dos elementos responsáveis da estrutura, isto é, os delegados de segurança (DS). Apesar de se notar alguns processos já consumados no que diz respeito à evacuação, são observadas múltiplas carências noutras fases da emergência como são os casos do reconhecimento e primeira intervenção, alarme e alerta, concentração e controlo e receção e encaminhamento dos meios de socorro. Um outro aspeto a reter é a ausência de identificação destes elementos, o que poderá dificultar o acesso dos meios de socorro ao contacto com estes. Boa parte destas funções são executadas, ou coordenadas, pelo DS, assumindo este uma importância vital no que diz respeito à gestão de emergência. Este elemento, por norma da direção da escola, deve ter a capacidade e agilidade para dirigir a emergência e gerir as equipas prevista na EIS que possui ao dispor. Para além disso, tem a cargo funções de rotina no que concerne à segurança do estabelecimento escolar como é caso o preenchimento e manutenção dos registos de segurança, a vistoria informal dos equipamentos e sistemas de segurança, o reporte de défices nos equipamentos e sistemas de segurança ou, por exemplo, a promoção de ações de sensibilização e formação para os elementos da EIS e demais comunidade escolar.

Objetivos

Capacitar os formandos com conhecimentos que facilitem a execução das medidas de autoproteção, conforme previsto no Regime Jurídico da Segurança contra Incêndios em Edifícios (RJ-SCIE) (Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de novembro, republicado pela Lei n.º 123/2019 de 18 de outubro).

Conteúdos

Visita técnica a um estabelecimento escolar Exercício em contexto simulado


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-06-2024 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. ACD54A-23_24 Inscrições abertas até 23-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD54-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 01-07-2024

Fim: 03-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica Professor Óscar Lopes

Formador

Marta Claudia Ribeiro Marques Valadar

Paula Cristina Moreira Machado Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Unidade Local de Saúde de Matosinhos - Unidade de Cuidados na Comunidade de Matosinhos em parceria com o CFAE_Matosinhos

Enquadramento

A intervenção na área da Saúde Escolar tem como objetivo contribuir para a obtenção de ganhos em saúde, através da promoção de contextos escolares favoráveis à saúde. A promoção da saúde, em particular da saúde mental, constitui o núcleo central das intervenções da Saúde Escolar, apoiadas por métodos ativos e trabalho por projeto, que valorizem a promoção de competências sociais e emocionais (DGS, 2015).  O Programa Nacional de Saúde Escolar (PNSE, 2015) destina-se a toda a comunidade educativa, que compreende crianças, alunos/as, pessoal docente e não docente, pais/mães ou encarregados/as de educação  A Escola é o local de trabalho de muitos grupos profissionais. Um bom ambiente físico e social promove o equilíbrio e o bem-estar. Mas os riscos psicossociais, o stresse inerentes à profissão docente são determinantes do desenvolvimento de mal-estar e de doenças. Melhorar a saúde e o bem-estar de docentes e não docentes implica zelar pela promoção de ambientes escolares seguros e saudáveis e recomendar a vigilância da sua saúde, por serviços de saúde ocupacional disponibilizados pela entidade empregadora. Segundo o Plano de Ação para a Saúde Mental 2013-2020 (WHO, 2013) uma boa saúde mental permite o aumento do potencial, a capacidade de lidar com o stresse da vida, o aumento da produtividade e do bem-estar. O PNSE define a saúde mental como o núcleo central de intervenção em toda a comunidade educativa na complementaridade à aprendizagem, no estabelecimento de relações interpessoais significativas, na gestão de emoções e na adoção de estilos de vida saudáveis. A importância da saúde mental como meio condutor na promoção das competências socioemocionais torna a escola mais desafiadora, envolvente e significativa, com climas favoráveis de aprendizagem, pertença, sucesso e diminuição de comportamentos de risco, traduzindo-se em ganhos para a saúde (DGS, 2015). A Autoridade   para as Condições do Trabalho (ACT)  desenvolveu uma proposta que considera a   gestão do risco profissional como um processo dinâmico e técnico-científico   que   visa eliminar, minimizar ou controlar o risco profissional dos trabalhadores no seu local de trabalho.

Objetivos

Promoção da saúde mental Identificar fatores protetores para a saúde mental Informar sobre estratégias promotoras de saúde mental Aumento das competências interpessoais e intrapessoais Promover gestão emocional

Conteúdos

Saúde Mental- estratégias protetoras Emoções- identificação e gestão Comunicação- estilos e técnicas de resolução de conflitos Stress- tipos e estratégias protetoras Autocontrolo Relaxamento e tranquilização


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-07-2024 (Segunda-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 03-07-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. ACD65A-23_24 Inscrições abertas até 23-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD65-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 01-07-2024

Fim: 01-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Ana Paula de Almeida Gomes

Augusta Carmen da Costa Coelho Ramalho Vieira

Juliana Maria Pires Masi

Maria de Fátima Almeida Fernandes de Sousa

Marta Claudia Ribeiro Marques Valadar

Paula Cristina Moreira Machado Santos

Sérgio Bruno Santos Sousa

Teresa Maria Silva Cardoso

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

O risco existe sempre, e a Escola deve estar preparada para lidar com ele. Prevenir os acidentes e saber como atuar são condições básicas para salvar vidas. Quando os acidentes ocorrem, os primeiros socorros são o tratamento inicial e temporário ministrado a acidentado e/ou vítima de doença súbita, num esforço de preservar a vida, diminuir a incapacidade e minorar o sofrimento. Consiste, conforme a situação, na proteção de feridas, imobilização de fraturas, controlo de hemorragias externas, desobstrução das vias respiratórias, atuação em situações de agudização de doença crónica e realização de manobras de Suporte Básico de Vida (SBV). É importante que a Escola, perante um acontecimento inesperado e/ou traumático que ameaça a vida e/ou a segurança, disponha de um local próprio para prestação de primeiros socorros e que a maioria dos/as profissionais de educação possua formação em SBV. A equipa de Saúde Escolar apoia a Escola na promoção da segurança e na prevenção dos acidentes escolares e peri escolares, na gestão do risco e na monitorização dos acidente e/ou doença súbita. No que se refere à prestação de primeiros socorros e SBV pode capacitar profissionais de educação para intervirem em situações de emergência (PNSE, 2015).

Objetivos

- Notificação de acidentes/incidentes escolares e peri escolares do estabelecimento de ensino; - Identificação e execução de técnicas de primeiros socorros e/ou Suporte Básico de Vida que visem a estabilização da(s) vítima(s) em situação de doença súbita ou de acidente.

Conteúdos

- Principais causas de acidente / incidente escolar; medidas preventivas; notificação; - Procedimentos de atuação em primeiros socorros; - Atuação em situações de agudização de doença crónica; - Algoritmo de suporte básico de vida; Posição lateral de segurança; Desobstrução da via área (de acordo com European Resuscitation Council).


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-07-2024 (Segunda-feira) 09:30 - 11:30 2:00 Presencial
2 01-07-2024 (Segunda-feira) 12:00 - 13:00 1:00 Presencial
3 01-07-2024 (Segunda-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. ACD66A-23_24 Inscrições abertas até 23-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD66-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 03-07-2024

Fim: 03-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Ana Paula de Almeida Gomes

Augusta Carmen da Costa Coelho Ramalho Vieira

Juliana Maria Pires Masi

Maria de Fátima Almeida Fernandes de Sousa

Marta Claudia Ribeiro Marques Valadar

Paula Cristina Moreira Machado Santos

Sérgio Bruno Santos Sousa

Teresa Maria Silva Cardoso

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

O risco existe sempre, e a Escola deve estar preparada para lidar com ele. Prevenir os acidentes e saber como atuar são condições básicas para salvar vidas. Quando os acidentes ocorrem, os primeiros socorros são o tratamento inicial e temporário ministrado a acidentado e/ou vítima de doença súbita, num esforço de preservar a vida, diminuir a incapacidade e minorar o sofrimento. Consiste, conforme a situação, na proteção de feridas, imobilização de fraturas, controlo de hemorragias externas, desobstrução das vias respiratórias, atuação em situações de agudização de doença crónica e realização de manobras de Suporte Básico de Vida (SBV). É importante que a Escola, perante um acontecimento inesperado e/ou traumático que ameaça a vida e/ou a segurança, disponha de um local próprio para prestação de primeiros socorros e que a maioria dos/as profissionais de educação possua formação em SBV. A equipa de Saúde Escolar apoia a Escola na promoção da segurança e na prevenção dos acidentes escolares e peri escolares, na gestão do risco e na monitorização dos acidente e/ou doença súbita. No que se refere à prestação de primeiros socorros e SBV pode capacitar profissionais de educação para intervirem em situações de emergência (PNSE, 2015).

Objetivos

- Notificação de acidentes/incidentes escolares e peri escolares do estabelecimento de ensino; - Identificação e execução de técnicas de primeiros socorros e/ou Suporte Básico de Vida que visem a estabilização da(s) vítima(s) em situação de doença súbita ou de acidente.

Conteúdos

- Principais causas de acidente / incidente escolar; medidas preventivas; notificação; - Procedimentos de atuação em primeiros socorros; - Atuação em situações de agudização de doença crónica; - Algoritmo de suporte básico de vida; Posição lateral de segurança; Desobstrução da via área (de acordo com European Resuscitation Council).


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-07-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 11:00 2:00 Presencial
2 03-07-2024 (Quarta-feira) 11:30 - 13:30 2:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. C1053A-23_24 Inscrições abertas até 07-07-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125079/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 08-07-2024

Fim: 11-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária João Gonçalves Zarco

Formador

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No sentido de priorizar a melhoria da qualidade das aprendizagens e a inclusão, garantindo -se o acesso ao currículo a todos os alunos, o Despacho n.º 6605-A/2021, de 6 de julho, procede à definição dos referenciais curriculares das várias dimensões do desenvolvimento curricular. À luz da AFC e destes referenciais, impõe-se que se privilegie o uso de metodologias ativas de aprendizagem, entre as quais se destaca a Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). Importa, pois, capacitar os docentes para a implementação de metodologias ativas, usando cenários de aprendizagem que façam uma integração eficaz entre o espaço, a pedagogia e a tecnologia e promover o trabalho colaborativo entre as equipas pedagógicas, desenvolvendo projetos interdisciplinares - metodologia ABP. Serão também propostas aos docentes ferramentas digitais que possam suportar o seu trabalho pedagógico, desde a conceção da visão global do projeto até à sua avaliação.

Objetivos

- Contextualizar a necessidade de mudança de práticas e de implementação de metodologias ativas, desenvolvidas em ambientes educativos inovadores; - Compreender os princípios da aprendizagem baseada em projetos. - Organizar o ensino prevendo a experimentação de técnicas, instrumentos e formas de trabalho diversificados, incidindo no uso de ferramentas digitais. - Desenvolver projetos de trabalho suportados por ferramentas digitais. - Fomentar atividades cooperativas de aprendizagem com explicitação de papéis e responsabilidades.

Conteúdos

1. Metodologias ativas – contextualização e princípios; (1h) 2. Espaços de aprendizagem e trabalho colaborativo; (1h) 3. Aprendizagem baseada em projetos e projetos interdisciplinares (6h) - organização do processo de ensino/aprendizagem; - definição dos papéis do professor e do aluno; - monitorização do processo de desenvolvimento do projeto; - avaliação. 4. Ferramentas digitais para apoiar o desenvolvimento dos projetos em cada uma das etapas do projeto (4h

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime presencial e a distância, síncronas, e recorrendo às metodologias: método expositivo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos. As sessões serão presenciais e incluirão momentos expositivos seguidos de debate e/ou de exposição de dúvidas. Os formandos realizarão, nas sessões, um esboço de projeto à luz da ABP e utilizando ferramentas digitais

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Buck Institute for Education, 2009. Aprendizagem baseada em projetos. 2.ª Edição. Penso Editora. Disponível em: http://books.google.pt/booksHelle, L., Tynjälä, P., & Olkinuora, E. (2006). Project Based Learning in PostSecundary Education – Theory, Practice and Rubber Sling Shots. Higher Education. Vol. 51, No. 2 (Mar., 2006), pp. 287 – 314.Noordin, M., Nasir, A., Ali, D., & Nordin, M. (2011). Problem-Based Learning (PBL) and Project-Based Learning (PjBL) in engineering education: a comparison. Proccedings of the IETEC’11 Conference, Kuala Lumpur, Malasysia.Ribeiro, C. (2006). Aprendizagem cooperativa na sala de aula: Uma estratégia para aquisição de algumas Competências cognitivas e atitudinais definidas pelo ministério da educação. Um estudo com alunos do 9º ano de escolaridade. Dissertação de mestrado em Biologia e geologia para o ensino. Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-07-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 09-07-2024 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
3 10-07-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
4 11-07-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

317

Ref. C1049A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125374/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-07-2024

Fim: 25-07-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e Professores Bibliotecários

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Inteligência Artificial (IA) está cada vez mais presente nas nossas vidas, tornando-se uma componente fundamental da sociedade atual. À medida que a IA evolui, surgem questões éticas e morais sobre como essa tecnologia deve ser usada e quais são seus possíveis impactos na sociedade. Ao adotar a IA na educação, é fundamental considerar essas questões éticas e garantir que os sistemas de IA sejam projetados e implementados com responsabilidade, transparência e equidade, com o objetivo de melhorar a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos. Com esta ação, pretende-se que os formandos desenvolvam propostas de atividades, cujo objetivo é capacitar a comunidade escolar, em especial as crianças e os jovens, para o uso ético das aplicações suportadas por IA numa perspetiva de integração curricular e transversalidade destas ferramentas.

Objetivos

Conhecer alguns dos conceitos sobre IA; Identificar diferentes tipos de IA; Conhecer diferentes aplicações generativas suportadas por IA (texto, imagem, música, vídeo, outras); Debater e refletir sobre os aspetos da IA e a Ética em contexto educativo; Identificar os grandes inconvenientes da IA; Desenvolver propostas de atividades, cujo objetivo é capacitar a comunidade escolar, em especial as crianças e os jovens, para o uso ético das aplicações suportadas por IA numa perspetiva de integração curricular e transversalidade destas temáticas.

Conteúdos

Módulo 1 | Introdução à IA (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 1.1 Definição e história da IA 1.2 Conceitos sobre IA 1.3 Exploração dos diferentes tipos de IA Módulo 2 | Aplicações Generativas suportadas por IA (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 2.1 O que são aplicações generativas suportadas por IA? 2.2 Exemplos de aplicações generativas suportadas por IA (texto, imagem, música, vídeo, outras). 2.3 Exploração de ferramentas IA generativas em contexto educativo. Módulo 3 | IA e a Ética (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 3.1 Introdução à Ética da IA: Exploração dos princípios éticos e morais envolvidos no desenvolvimento, implementação e uso da IA. 3.2 Quais os grandes inconvenientes da IA? 3.3 Recomendações para o seu uso em contexto educativo. Módulo 4 | Projeto Educativo envolvendo IA generativa (5 horas - 3 síncronas + 2 horas assíncronas) 4.1 Definição de objetivos do projeto educativo de IA generativa e escolha do domínio criativo. 4.2 Experimentação e iteração com a(s) ferramenta(s). 4.3 Reflexão ética e social. Módulo 5 |Avaliação e Reflexão (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 5.1. Apresentação, partilha e reflexão sobre as propostas de planos de intervenção desenvolvidos pelos formandos.

Metodologias

O curso irá decorrer na modalidade de e-Learning com 15h síncronas e 10h assíncronas. O formador irá recorrer a plataformas LMS (Moodle) e de videoconferência (Google Meet) para dinamizar as sessões/planificar atividades, tendo em vista a sua aplicação com crianças e jovens em contexto educativo, utilizando os conteúdos explorados nas sessões, refletindo sobre a importância da integração curricular e da transversalidade destas temáticas. Atividades teóricas: ensino dirigido/semi-dirigido (discussão de conceitos, resultados de investigação e experiências de terreno); atividades dirigidas de leitura/reflexão; discussão. Atividades práticas: aprendizagem experiencial (no terreno, o que é abordado na ação, reflexão permanente ao longo do processo); aprendizagem cooperativa (contacto entre grupos, acompanhamento por parte do formador e apresentação, pelos formandos, do trabalho desenvolvido).

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei no 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho no 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho n.o 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Tendo por base a participação/contributos bem com como a elaboração de um trabalho final de cada um dos formandos.

Bibliografia

Supporting global cooperation on artificial intelligence, United Nations: https://www.un.org/techenvoy/content/artificial-intelligenceArtificial Intelligence and Education, A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, Council of Europe: https://rm.coe.int/prems-092922-gbr-2517-ai-and-education-txt-16x24-web/1680a956e3Orientações Éticas para Educadores sobre a utilização de Inteligência Artificial (IA) e de Dados no Ensino e na Aprendizagem, Comissão Europeia: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/d81a0d54-5348-11ed-92ed-01aa75ed71a1/language-enArtificial Intelligence and the future of education, European Commission: https://ec.europa.eu/commission/presscorner/detail/en/ip_22_6338Beijing Consensus on Artificial Intelligence and Education, UNESCO: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000368303


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-07-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 16-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 17-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 18-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 19-07-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 22-07-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 23-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 24-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 25-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

304

Ref. C927B-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119205/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 15-07-2024

Fim: 25-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Norberto Correia Costa

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Atualmente, a atividade docente está profundamente marcada pelas TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação), havendo cada vez mais a necessidade de compreender os processos de transformação dos dados em bruto em conhecimento utilizável, tanto nos processos pedagógicos e didáticos, como nos que dizem respeito a tarefas de organização do trabalho na escola. O manuseamento de dados faz parte do nosso quotidiano, aparecendo diariamente nos meios de comunicação social em atividades da mais variada natureza, no desporto, na política, na educação, etc., elaborando-se notícias, tomando-se decisões e fazendo-se previsões utilizando processos ou técnicas estatísticas que recorrem à folha de cálculo. É de importância capital a utilização de ferramentas computacionais no tratamento de dados, de ajuda à atividade docente, quer seja na capacidade de resposta às necessidades dos nossos alunos no seu desenvolvimento sócio educativo, ou nas atividades de coordenação e gestão fora da sala de aula, inerentes aos cargos desempenhados pelos docentes. Este curso pretende produzir respostas pedagógicas cada vez mais ajustadas às características, necessidades e interesses dos docentes e das competências que terão de desenvolver nos alunos e que estão previstas no seu perfil à saída da escolaridade obrigatória.

Objetivos

. Promover a utilização de recursos computacionais para melhorar a qualidade de ensino; . Adquirir e/ou ampliar o leque de conhecimentos ferramenta informática Folha de Cálculo; . Adquirir e/ou ampliar o leque de conhecimentos estatísticos; . Melhorar a competência profissional nos vários domínios da sua atividade; . Aplicar os materiais produzidos na disciplina, área disciplinar lecionada ou direção/coordenação de atividades docentes. . Sensibilizar para as vantagens da utilização da folha de cálculo Excel, de modo a que os agentes educativos promovam respostas pedagógicas cada vez mais ajustadas; . Facultar a percepção do significado, vantagens e desvantagens associados aos conceitos estatísticos usados com mais frequência; . Permitir a tomada de conhecimento das diversas formas de organização e apresentação de informação (dados) fornecidas pelo Excel; . Refletir sobre a necessidade do levantamento e tratamento estatístico de dados no campo educativo; . Produzir relatórios estatísticos.

Conteúdos

Introdução e Manipulação de Dados: Contacto com o conceito Folha de Cálculo; Apresentação e configuração da interface da folha de cálculo; Estrutura da folha de cálculo - livro, folha e célula; Conceito de endereço; Manipulação de ficheiros; Conceito de tipos de conteúdos das células; Manipulação simples de dados e células; Manipulação de folhas; Formatação do nome das folhas e da cor; Esconder e mostrar linhas e colunas; Esconder e mostrar folhas; Navegação entre folhas e livros; Atalhos. Formatação; Fórmulas e Funções: Tipo de conteúdo da célula; Alinhamento do texto; Tipos de letra e estilos; Limites; Preenchimento; Proteção; Formatações automáticas; Manipulação de linhas e colunas; Cópia de formatações; Conceito de fórmula; Construção de fórmulas; Conceito de função; Funções embebidas da folha de cálculo; Conceito de referência; Utilização de referências; Endereços relativos, mistos e absolutos; Fórmulas com células entre folhas. Gráficos: Criação de gráficos na folha dos dados ou numa nova folha; Tipos de gráficos; Formatação de gráficos; Apresentação de gráficos; Impressão: Configuração da área de impressão; Configuração da impressão; Pré-Visualização; Cabeçalho e Rodapé; Impressão. Avaliação da ação/Preenchimento da documentação.

Metodologias

1º Momento: Este curso de formação pretende desenvolver e aprofundar o ensino e a aprendizagem da aplicação da folha de cálculo. Assim, serão abordados, através da pesquisa, realização de trabalhos práticos e reflexões individuais e de grupo, em sala de formação, os conceitos e termos estatísticos, a recolha, organização, interpretação e apresentação de dados. 2.º Momento: Partindo do aprofundamento das temáticas abordadas, os formandos aplicarão, no seu quotidiano de sala de aula e/ou de escola, os procedimentos/ materiais construídos em sala de formação, com vista a assegurar a funcionalidade (utilidade) dos produtos obtidos na oficina para as práticas no terreno. 3.º Momento: Far-se-á uma reflexão sobre o desenrolar da aplicabilidade prática em sala de aula com os alunos e nas tarefas de direcção/coordenação na Escola e, procurar-se-á introduzir as alterações tidas por convenientes consolidando e melhorando assim as práticas da actividade docente.

Avaliação

A avaliação será expressa nos termos dos números 5 e 6 do artigo 4.º, do Despacho n.º 4595/2015, e terá em consideração:Qualidade da participação dos formandos nas sessões de trabalho; qualidade dos trabalhos práticos realizados ao longo das sessões; reflexão crítica individual final

Bibliografia

Coelho, José - Folha de calculo: utilizando Microsoft Excel. Lisboa: Universidade Aberta, 2010, 50 p.http://hdl.handle.net/10400.2/1797

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-07-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 16-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 17-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 23-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 24-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 25-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

305

Ref. C1024A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122703/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-07-2024

Fim: 26-07-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Franklim Alberto Silva

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O recurso a plataformas de suporte ao ensino não presencial, que podem servir como meio de divulgação, partilha de conteúdos pedagógicos, de interação entre os utilizadores, tem vindo a ser cada mais frequente por parte dos diferentes agentes educativos. Contudo, a sua utilização implica a recolha e o tratamento de um conjunto alargado de informação relativa aos utilizadores, devendo garantir-se a proteção desses mesmos utilizadores. Com esta ação, pretende-se que os formandos implementem junto da comunidade educativa projetos de intervenção, cujo objetivo é a sensibilização para as questões relativas à Proteção de Dados e à Cibersegurança na escola refletindo acerca da integração curricular e transversalidade destas temáticas.

Objetivos

.Desenvolver práticas de referência respeitantes a proteção de dados, designadamente abstendo-se de tratar dados pessoais que não sejam essenciais para a finalidade pedagógica e adotando comportamentos responsáveis, quando se tem acesso a dados pessoais de alunos, professores e outros titulares dos dados; criar espaços de reflexão que proporcionem a exploração de recursos e ferramentas, bem como a conceção de planos de intervenção, que abordem estas temáticas em contexto educativo; articular as temáticas propostas com as Orientações Curriculares TIC para o 1.º Ciclo, no domínio da Cidadania Digital, com as Aprendizagens Essenciais da disciplina TIC, no domínio da Segurança, Responsabilidade e Respeito em Ambientes Digitais, assim como com a ENEC, nomeadamente nos domínios Segurança, Defesa e Paz e Media. Debater estratégias de sensibilização junto dos alunos para a importância da Cidadania Digital, destacando as áreas da Cibersegurança e da Proteção de Dados.

Conteúdos

Módulo 1:Proteção de dados em contexto escolar (4horas –3 horas presenciais+1 hora assíncrona) Reflexão e análise de documentação de referência; desenvolver, em contexto educativo, práticas relativas à proteção de dados na escola Módulo 2: A Cibersegurança na Escola (3 horas –2 horas síncronas+1hora assíncrona) As plataformas digitais e as recomendações de segurança Desenvolver, em contexto educativo, práticas relativas à Cibersegurança na escola Módulo 3:Iniciativas promotoras da Proteção de Dados e da Cibersegurança nas Escolas:(8horas - 3 horas presenciais+3horas síncronas+2 horas assíncronas) Iniciativas e campanhas do Centro de Sensibilização SeguraNet; Iniciativas e campanhas do Centro Nacional de Cibersegurança O Selo de Segurança Digital. A integração curricular e transversalidade das temáticas Módulo 4:Desenvolvimento de projetos de Cibersegurança e de proteção de dados na escola (5 horas - 3horas síncronas+2horas assíncronas) Análise de projetos existentes no âmbito da Cibersegurança e de proteção de dados Conceção de projetos adequados à realidade da comunidade educativa de cada formando Módulo 5: Avaliação e reflexão (5horas - 3 horas presenciais+2 assíncronas) Apresentação, partilha e reflexão sobre os resultados obtidos nas escolas, após implementação dos planos de intervenção desenvolvidos na oficina de formação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Centro Nacional de Cibersegurança. Disponível em: https://www.cncs.gov.ptComissão Nacional de Proteção de Dados. Disponível em: https://www.cnpd.ptSeguraNet – Navegar em Segurança. Disponível em: http://www.seguranet.ptRede europeia de Centros Internet Segura – Insafe. Disponível em: https://youth.betterinternetforkids.eu/web/portal/homeDireção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência. Disponível em: https://www.dgeec.mec.pt/np4/home


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-07-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 16-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 17-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 18-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 19-07-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 22-07-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 23-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
8 24-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 25-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 26-07-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial

INSCREVER-ME

321

Ref. ACD77A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD77-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 15-07-2024

Fim: 16-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de Agudela

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Uma introdução ao trabalho de preparação do Ator e como este se relaciona com o do Professor.

Objetivos

- Desenvolver consciência do Corpo e da Voz como elementos fundamentais da Comunicação. - Explorar a Criatividade e o sentido de Grupo.

Conteúdos

1. Expressão Corporal e Movimento. 2. Jogos de improvisação. 3. Expressão Oral e Técnica Vocal.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-07-2024 (Segunda-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 16-07-2024 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

331

Ref. C1025A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125535/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-07-2024

Fim: 26-07-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Augusto Gomes, Moodle e Google Meet

Formador

Susana Maria Almeida Silva Vieira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Quando é utilizada de forma adequada e transversal, a Internet pode mudar a vida das crianças e jovens, especialmente dos mais vulneráveis, de meios socioeconómicos desfavorecidos e isolados. Efetivamente, o uso das tecnologias pode dar-lhes acesso a um manancial de conteúdos e de oportunidades, no entanto importa reforçar que a Internet e o seu uso não estão isentos de riscos, especialmente para as crianças e jovens, podendo torná-las mais expostas e suscetíveis a diferentes formas de violência. Fenómenos como o Sexting, Sextortion, Grooming, Ciberbullying, entre outros, cresceram exponencialmente, devido à massificação da Internet, contribuindo para pôr em causa a segurança de crianças e jovens.

Objetivos

Debater e analisar os comportamentos de Risco Online (Grooming, Ciberbullying, Sexting, Sextortion, outros) e a importância do papel da Escola na capacitação de crianças e jovens, na prevenção e combate a estes fenómenos; Criar espaços de reflexão que proporcionem a exploração de recursos e ferramentas, bem como a conceção de planos de intervenção que envolvam estas temáticas, em contexto educativo; Articular as temáticas com as Orientações Curriculares TIC para o 1.º Ciclo, no domínio da Cidadania Digital, com as Aprendizagens Essenciais da disciplina TIC, no domínio da Cidadania Digital, assim como com a Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania, nomeadamente nos domínios Direitos Humanos, Media, Sexualidade e Saúde. Pretende-se, ainda, debater estratégias de sensibilização, junto dos alunos, para a Cidadania Digital, nomeadamente no que se refere aos comportamentos de risco online.

Conteúdos

Módulo 1: Comportamentos de Risco Online Grooming, Ciberbullying, Sexting, Sextortion, entre outros (7 horas – 3 horas presenciais + 2 horas síncronas + 2 horas assíncronas) O papel da comunidade escolar na prevenção e combate destes fenómenos Reflexão e análise Módulo 2: Os serviços de apoio (6 horas – 2 horas síncronas +2 horas síncronas + 2 horas assíncronas) Linha de apoio e linha de denúncia Internet Segura Linha SOS Criança Gabinete Cibercrime da Procuradoria-Geral da República As redes internacionais Insafe e Inhope Módulo 3: Desenvolvimento de projetos de prevenção e combate a Comportamentos de Risco Online na escola. (7 horas – 3 horas presenciais + 2 horas síncronas + 2 horas assíncronas) As iniciativas da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima; As iniciativas do Centro de Sensibilização SeguraNet; As iniciativas do Centro Internet Segura e da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (O Selo Protetor). Módulo 4: Avaliação e reflexão (5 horas – 3 horas presenciais + 2 horas assíncronas)

Metodologias

Sessões: o Curso irá decorrer na modalidade de b-Learning com sessões presenciais, síncronas e assíncronas, com a seguinte distribuição: 9h presenciais, 8h síncronas e 8h assíncronas. O formador irá recorrer a plataformas Moodle e de videoconferência para dinamizar as sessões. Apresentação, partilha e reflexão dos planos desenvolvidos pelos formandos durante o curso.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Disponível em: https://apav.ptGabinete Cibercrime da Procuradoria-Geral da República. Disponível em: https://www.ministeriopublico.pt/contato/gabinete-cibercrimeLinha SOS Criança. Disponível em: https://iacrianca.pt/intervencao/sos-crianca/ SeguraNet – Navegar em Segurança. Disponível em: http://www.seguranet.ptRede europeia de Centros Internet Segura – Insafe. Disponível em: https://youth.betterinternetforkids.eu/web/portal/homeSeguraNet – Navegar em Segurança. Disponível em: http://www.seguranet.pt


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-07-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 16-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 17-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 18-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 19-07-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 22-07-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 23-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
8 24-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
9 25-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
10 26-07-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

334

Ref. PND111C-23_24 Inscrições abertas até 10-07-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: DGAE/1242/2024

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-07-2024

Fim: 31-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Susana Raquel Marques Pereira Ferreira

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Matosinhos em parceria com o Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A crescente globalização e diversidade cultural exigem que o Pessoal Não Docente esteja preparado para comunicar eficazmente em inglês. Uma melhor comunicação em inglês pode fortalecer a relação entre a escola, os alunos e seus pais, contribuindo para um ambiente escolar mais inclusivo e acolhedor. Em função dos destinatários: O inglês é a língua franca em muitos contextos internacionais e profissionais, tornando-o numa capacidade valiosa no contexto social. Permitir aos formandos o desenvolvimento das competências comunicativas definidas no nível A.1 do Quadro Europeu Comum de Referência para as línguas.

Objetivos

Apresentar-se a si mesmo e a outros, pedindo e dando informação pessoal básica; Compreender e usar expressões quotidianas e vocabulário de uso frequente e destinados a satisfazer necessidades de tipo imediato; Desenvolver uma conversação em língua inglesa utilizando expressões básicas da língua inglesa; Aplicar as principais regras gramaticais e ortográficas da língua inglesa em contextos orais e escritos.

Conteúdos

Conteúdos: Saudações e Despedidas; Apresentação Pessoal; O Alfabeto; Verbo To Be; Verbo Have Got; Pronomes Interrogativos; A Família; Números; Cores; Artigos Definidos e Indefinidos; Construção de frases simples; Determinantes e Pronomes (possessivos e demonstrativos); Características Físicas e Psicológicas; Singular e Plural dos Nomes; Presente Simples do Verbo To Do; Profissões; Presente Simples dos Verbos Mais Comuns; Presente Contínuo (Present Continuous); Entretenimento e Desporto; Dias da Semana, Estações e Meses do Ano; Estado do Tempo; Horas; Preposições e Expressões de Tempo; Rotina Diária

Avaliação

Avaliação quantitativa

Modelo

Ponderação participação: 20% Ponderação assiduidade: 10% Ponderação testes/trabalhos escritos: 70%

Anexo(s)

PND111-23_24 Introdução ao Inglês Capacitação para Funcionários Escolares - Ficha da Ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-07-2024 (Terça-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
2 17-07-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
3 18-07-2024 (Quinta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
4 23-07-2024 (Terça-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
5 24-07-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
6 25-07-2024 (Quinta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
7 30-07-2024 (Terça-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
8 31-07-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

290

Ref. PND111E-23_24 Inscrições abertas até 10-07-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: DGAE/1242/2024

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-07-2024

Fim: 31-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Filomena Morais

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Matosinhos em parceria com o Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A crescente globalização e diversidade cultural exigem que o Pessoal Não Docente esteja preparado para comunicar eficazmente em inglês. Uma melhor comunicação em inglês pode fortalecer a relação entre a escola, os alunos e seus pais, contribuindo para um ambiente escolar mais inclusivo e acolhedor. Em função dos destinatários: O inglês é a língua franca em muitos contextos internacionais e profissionais, tornando-o numa capacidade valiosa no contexto social. Permitir aos formandos o desenvolvimento das competências comunicativas definidas no nível A.1 do Quadro Europeu Comum de Referência para as línguas.

Objetivos

Apresentar-se a si mesmo e a outros, pedindo e dando informação pessoal básica; Compreender e usar expressões quotidianas e vocabulário de uso frequente e destinados a satisfazer necessidades de tipo imediato; Desenvolver uma conversação em língua inglesa utilizando expressões básicas da língua inglesa; Aplicar as principais regras gramaticais e ortográficas da língua inglesa em contextos orais e escritos.

Conteúdos

Conteúdos: Saudações e Despedidas; Apresentação Pessoal; O Alfabeto; Verbo To Be; Verbo Have Got; Pronomes Interrogativos; A Família; Números; Cores; Artigos Definidos e Indefinidos; Construção de frases simples; Determinantes e Pronomes (possessivos e demonstrativos); Características Físicas e Psicológicas; Singular e Plural dos Nomes; Presente Simples do Verbo To Do; Profissões; Presente Simples dos Verbos Mais Comuns; Presente Contínuo (Present Continuous); Entretenimento e Desporto; Dias da Semana, Estações e Meses do Ano; Estado do Tempo; Horas; Preposições e Expressões de Tempo; Rotina Diária

Avaliação

Avaliação quantitativa

Modelo

Ponderação participação: 20% Ponderação assiduidade: 10% Ponderação testes/trabalhos escritos: 70%

Anexo(s)

PND111-23_24 Introdução ao Inglês Capacitação para Funcionários Escolares - Ficha da Ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-07-2024 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
2 17-07-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 18-07-2024 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
4 23-07-2024 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
5 24-07-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
6 26-07-2024 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
7 30-07-2024 (Terça-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial
8 31-07-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial

INSCREVER-ME

292

Ref. ACD64A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD64-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-07-2024

Fim: 16-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A plataforma Plataforma Roteiros Educativos Pedonais (REPP) oferece um conjunto de ferramentas que permitem aos professores criar e implementar atividades inovadoras, contextualizadas e com impacto positivo na aprendizagem dos alunos. Participar nesta ação de formação permitirá aos professores adquirir os conhecimentos e competências necessárias para utilizar a plataforma REPP de forma eficaz e contribuir para a construção de uma escola mais inovadora e aberta à comunidade.

Objetivos

Capacitar os docentes para: Utilizar a plataforma REPP de forma autónoma e eficaz. Criar atividades pedagógicas inovadoras com base nos roteiros disponíveis. Integrar os roteiros no currículo, promovendo a interdisciplinaridade.

Conteúdos

Oficina prática: criação de um roteiro educativo pedonal. Apresentação e discussão de exemplos de atividades. Momento de debate: desafios e oportunidades da plataforma.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-07-2024 (Terça-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

310

Ref. ACD59A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD59-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-07-2024

Fim: 16-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de Agudela

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Num mundo de mudanças tão rápidas pode ser mais difícil a atualização do conhecimento para o enriquecimento do portfolio de competências de gestão da sala de aula. Os desafios colocados pelos alunos vão-se diversificando e as respostas que antes resultaram, parecem de repente tornar-se obsoletas. Este ciclo de webinars foi pensado com o propósito de fazer chegar a Educadores e Professores a informação e o conhecimento mais relevantes da Psicologia da Educação e do Desenvolvimento, constituindo ponto de partida para outros momentos de exploração e aprofundamento. Neste webinar vamos abordar as temáticas seguintes: - Quais os pontos a considerar numa apresentação? - Como usar técnicas de feedback para capacitar os alunos?

Objetivos

1. Identificar os elementos essenciais de uma apresentação. 2. Aprender e treinar técnicas de feedback. 3. Considerar as apresentações simultaneamente como momento de treino e de avaliação.

Conteúdos

1. Elementos de uma apresentação: a) Conteúdo (estrutura, relevância e clareza da informação); b) Forma (comportamentos verbais e não verbais); 2. Feedback: a) O que fez bem; b) O que pode fazer melhor; c) Como pode fazer melhor.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-07-2024 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

320

Ref. ACD70A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD70-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-07-2024

Fim: 16-07-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-07-2024 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

322

Ref. ACD68A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD68-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 17-07-2024

Fim: 17-07-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Susana Raquel Marques Pereira Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Citando o Guia Prático para a Criação de Escapes Rooms, editado pela Universidade de Aveiro: Uma escape room é um jogo de equipa em tempo real onde os jogadores descobrem pistas, resolvem puzzles e tarefas em uma ou mais salas para atingir um objetivo específico (normalmente escapar da sala) com tempo limitado.” Scott Nicholson, 2015 Nicholson, um especialista no cenário das Escape Room e EER, demonstra os elementos chave que devem ser aplicados para estabelecer EERs nas aprendizagens. Resumindo, ER e EERs requerem trabalho de equipa, comunicação, iniciativa e outras competências inerentes a alunos do Ensino superior (por ex. pensamento crítico e atenção ao detalhe) para aplicar uma vasta gama de conhecimentos e de métodos apropriados sob a pressão do tempo. Existem três elementos no design das EERs, sendo eles (i) gamificação, (ii) objetivos de aprendizagem pretendidos, e (iii) elementos pedagógicos. Tercanli et al, 2021 As Escape Rooms Educacionais contêm elementos de gamificação que apoiam os estudantes na concretização dos objetivos de aprendizagem quando interagem com os puzzles no jogo. Escolhas de design baseadas no construtivismo e na teoria do desenvolvimento social são requeridas para determinar o equilíbrio entre elementos de gamificação e os objetivos de aprendizagem. O enquadramento pedagógico das EERs descreve os conhecimentos, competências, e atitudes que os educadores podem utilizar para fazer essas decisões de design. Esta atividade de formação visa abordar esta “nova tecnologia” e as múltiplas formas da sua implementação em contexto educativo.

Objetivos

- Entender os conceitos de Gamificação e de Escape Room. - Perceber como se podem contruir Escape Rooms Educativos. - Conhecer o potencial desta ferramenta como estratégia educativa capaz de melhorar a aprendizagem dos alunos.

Conteúdos

- Conceitos de Gamificação e de Escape Room. - Benefícios Escape Rooms Educativos no processo ensino/aprendizagem. - Princípios da criação de um Escape Room Educativo. - Recursos e ferramentas para desenhar um Escape Room Educativo. - Exemplos de diferentes Escape Rooms Educativos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-07-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

303

Ref. ACD75A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD75-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 17-07-2024

Fim: 17-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de Agudela

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

O ensino da dança faz parte integrante dos currículos nacionais nos vários ciclos do ensino. No entanto, muitas vezes, observamos que ainda passa por um processo de valorização, já que nem sempre consegue o devido espaço quando comparado com os demais conteúdos curriculares. Tendo em conta a especificidade da Dança como área curricular, e tendo como base a Organização Curricular e Programa e as Aprendizagens Essenciais para cada nível de ensino, nesta ação de formação abordaremos diversas estratégias, diferentes exercícios e exploraremos distintas propostas de atividades, assim como algumas Danças Sociais e Tradicionais Portuguesas, do programa, sempre com o devido apoio teórico, para que desta forma tenhamos mais ferramentas e consequentemente um maior conhecimento para a abordagem desta área, nas nossas escolas.

Objetivos

- Desmistificar a complexidade do ensino da dança. - Experimentar as possibilidades de movimento. - Conhecer e abordar os diferentes estilos de dança, presentes nos programas nacionais, de forma introdutória / elementar de acordo com a evolução do grupo de formandos. - Fomentar um ensino centrado no aluno, assumindo-se o professor como um mediador e facilitador das aprendizagens. - Explorar as vantagens do ensino da dança, como área multidisciplinar no desenvolvimento global dos alunos.

Conteúdos

- A dança enquanto ferramenta no desenvolvimento da criança/Adolescente. - Jogos de socialização. - Jogos de consciencialização do esquema corporal. - Abordagem de passos básicos de dança e suas variáveis. - Danças latino-americanas/não progressivas - Merengue e Rumba Quadrada, Valsa Lenta (simplificada) e Foxtrot Social. - Danças latino-americanas/não progressivas - Rumba Quadrada, Chá-Chá-Chá, Rock (forma simplificada do Jive) e Salsa


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-07-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

327

Ref. ACD58A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD58-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-07-2024

Fim: 18-07-2024

Regime: Presencial

Local: None

Formador

Norberto Correia Costa

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A robótica em ambiente educativo é uma poderosa ferramenta, que permite uma abordagem de ensino e aprendizagem prática e envolvente. Através da construção e programação simples de robôs e drones, os alunos podem desenvolver competências essenciais, como resolução de problemas, pensamento crítico, criatividade e colaboração. A grande maioria dos docentes, no entanto, enfrenta desafios ao tentar incorporar a robótica nas suas práticas de ensino. A falta de conhecimento sobre os conceitos, aplicações e vantagens da robótica educativa, podem ser barreiras importantes para a sua adoção. Nesse contexto, esta ACD busca preencher essa lacuna, capacitando os docentes com competências básicas para a utilização da robótica de forma eficaz nas suas abordagens pedagógicas.

Objetivos

Introduzir os conceitos fundamentais da robótica educativa e suas aplicações no contexto do ensino básico e secundário; Explorar as vantagens da incorporação da robótica educativa na sala de aula; Sensibilizar os docentes a entender e utilizar a programação simples de robôs e drones como uma ferramenta de ensino eficaz.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-07-2024 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

301

Ref. ACD71A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD71-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-07-2024

Fim: 18-07-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-07-2024 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

323

Ref. ACD69A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD69-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-07-2024

Fim: 19-07-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Susana Raquel Marques Pereira Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Citando o Guia Prático para a Criação de Escapes Rooms, editado pela Universidade de Aveiro: Uma escape room é um jogo de equipa em tempo real onde os jogadores descobrem pistas, resolvem puzzles e tarefas em uma ou mais salas para atingir um objetivo específico (normalmente escapar da sala) com tempo limitado.” Scott Nicholson, 2015 Nicholson, um especialista no cenário das Escape Room e EER, demonstra os elementos chave que devem ser aplicados para estabelecer EERs nas aprendizagens. Resumindo, ER e EERs requerem trabalho de equipa, comunicação, iniciativa e outras competências inerentes a alunos do Ensino superior (por ex. pensamento crítico e atenção ao detalhe) para aplicar uma vasta gama de conhecimentos e de métodos apropriados sob a pressão do tempo. Existem três elementos no design das EERs, sendo eles (i) gamificação, (ii) objetivos de aprendizagem pretendidos, e (iii) elementos pedagógicos. Tercanli et al, 2021 As Escape Rooms Educacionais contêm elementos de gamificação que apoiam os estudantes na concretização dos objetivos de aprendizagem quando interagem com os puzzles no jogo. Escolhas de design baseadas no construtivismo e na teoria do desenvolvimento social são requeridas para determinar o equilíbrio entre elementos de gamificação e os objetivos de aprendizagem. O enquadramento pedagógico das EERs descreve os conhecimentos, competências, e atitudes que os educadores podem utilizar para fazer essas decisões de design. Esta atividade de formação visa abordar esta “nova tecnologia” e as múltiplas formas da sua implementação em contexto educativo.

Objetivos

- Entender os conceitos de Gamificação e de Escape Room. - Perceber como se podem contruir Escape Rooms Educativos. - Conhecer o potencial desta ferramenta como estratégia educativa capaz de melhorar a aprendizagem dos alunos.

Conteúdos

- Conceitos de Gamificação e de Escape Room. - Benefícios Escape Rooms Educativos no processo ensino/aprendizagem. - Princípios da criação de um Escape Room Educativo. - Recursos e ferramentas para desenhar um Escape Room Educativo. - Exemplos de diferentes Escape Rooms Educativos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-07-2024 (Sexta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

319

Ref. ACD74A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD74-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 19-07-2024

Fim: 19-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de Agudela

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Como olha o Sistema Educativo Português para a área da dança? E os nossos professoores? Teóricamente verificamos que a dança está presente nas nossas escolas, desde o ensino Pré escolar, mas será esta uma verdade efetiva? Quando comparada com outras áreas curriculares, a educação artística contínua remetida para um segundo plano e a Dança, quando equiparada com as outras áreas artísticas, ainda mais (Monteiro E.; Moura M.; 2007). Uma realidade é certa, quando está perto uma festa da escola ou uma apresentação, a dança está sempre presente, mas semanalmente ela faz parte das nossas planificações? De que forma? O Paradigma Labaniano pode ser uma excelente ferramenta para nos auxiliar nesta viagem mágica que parte do livro “A mamã pôs um ovo” de Babette Cole.

Objetivos

Fomentar um ensino centrado no aluno, assumindo-se o professor como um mediador e facilitador das aprendizagens; . Conhecer e explorar as Unidades temáticas da Dança e a sua potencialidade multidisciplinar; . A Dança Criativa enquanto ferramenta de construção de conhecimento; . Explorar, criar e observar - as possibilidades de movimentos; Skills temporais e dinâmicos, a improvisação e a projeção artística; . Interpretação de ideias e temas, ações motoras e tipos de dança; . Criar e selecionar frases de movimento e os eixos da abordagem coreográfica.

Conteúdos

A dança e a interdisciplinaridade - sugestões metodológicas do ensino da dança; A atuação do professor numa aula de dança - dispersa, orientada, integrada, aberta, estético-artística e referenciada; Dominantes da dança e a improvisação segundo diferentes estímulos; Saber coreografar: suas potencialidades, objetivos e competências.

Metodologias

O formador, partindo do livro “A mamã pôs um ovo” explorará com os formandos, tendo como base o paradigma de Laban, uma série de propostas que conduzem à exploração e experimentação de movimentos improvisados ou de ações estelizadas, visando o desenvolvimento de skills espaciais, relacionais, temporais e dinâmicos, partindo de uma construção livre para a criação coreográfica, numa abordagem às diferentes formas de intervenção do professor. A formação irá centrar-se nos três eixos fundamentais de aprendizagem e experimentação: (i) o fazer e/ou experimentar (valoriza a experiência de dançar, o trabalho técnico e expressivo) (ii) o criar e/ou compor (valoriza a experiência de coreografar, o trabalho da imaginação e da invenção) e (iii) o analisar e/ou apreciar (valoriza a experiência de sentir, pensar e intervir elaborando um discurso inicialmente oral, posteriormente escrito).


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-07-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

326

Ref. ACD56A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD56-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 22-07-2024

Fim: 24-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes e Quinta da Conceição - Leça

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A orientação constitui-se como um conteúdo pedagógico relevante, nomeadamente, entre outras, nas disciplinas de Educação Física e Geografia. Os meios digitais são uma alternativa aos meios convencionais de orientação a que os jovens aderem. Existe um número significativo de aplicações digitais que permitem realizar orientação no terreno conhecido ou desconhecido. O iOrienteering é uma delas, que, para além de ser fácil de parametrizar, é gratuita e bastante amigável, podendo ser utilizada em contexto de aula ou de atividades organizadas pelas escolas.

Objetivos

Capacitar os docentes para a utilização das funcionalidades da aplicação iOrienteering, criando percursos de orientação

Conteúdos

Orientação - conceitos básicos e experimentação da aplicação iOrienteering (1ª parte) Instalar a aplicação no smartphone; Criar uma conta na aplicação (computador); Criar percursos de orientação na aplicação; Criar os códigos QR de acesso ao percurso; Experimentação (2ª parte)


Observações

Local de encontro para o dia 22jul2024 - https://maps.app.goo.gl/d46FDBw4HBRX3jba7

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-07-2024 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 24-07-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

296

Ref. ACD57A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD57-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-07-2024

Fim: 22-07-2024

Regime: Presencial

Local: ES João Gonçalves Zarco

Formador

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

As metodologias ativas colocam o aluno como protagonista do processo de aprendizagem, estimulando a participação ativa, a autonomia e a construção de conhecimento de forma significativa. A reflexão sobre os cenários de aprendizagem apresentados pelas escolas associadas do CFAE_Matosinhos são oportunidades valiosas para promover uma educação mais inovadora, participativa e centrada no aluno. Com esta atividade de formação pretendese capacitar os docentes para a implementação de metodologias ativas usando cenários de aprendizagem que façam uma integração eficaz entre o espaço, a pedagogia e a tecnologia.

Objetivos

Sistematizar os conceitos fundamentais sobre metodologias ativas. Explorar as vantagens da incorporação das metodologias ativas em ambiente educativo. Refletir sobre cenários de aprendizagem elaborados por AE/Escolas Associado(a)s no CFAE_Matosinhos. Motivar os docentes para a implementação das metodologias ativas em contexto educativo.

Conteúdos

Contexto, conceitos, utilização e exemplos práticos de metodologias ativas. Espaços de aprendizagem.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-07-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

300

Ref. ACD73A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD73-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-07-2024

Fim: 22-07-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Gina Maria Afonso Chaves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

O Plano Nacional de Cinema integra uma coleção de filmes portugueses e internacionais e/ou coproduzidos por Portugal e/ou em Língua Portuguesa, disponibilizados gratuitamente às escolas através da Plataforma de Filmes do PNC, serviço em streaming operacionalizado em ambiente escolar, e/ou através de exibições em sala de cinema. Visa facilitar uma fruição da produção nacional, nomeadamente de jovens autores e de animação, permitindo um acesso diferenciador de gêneros e linguagens audiovisuais, aos alunos. A utilização desta tecnologia em contexto educativo constitui um recurso que permite o desenvolvimento de atividades de interpretação, análise e debate sobre temas, reflexão e assimilação de conhecimentos, bem como a promoção da sensibilidade estética e divulgação do património cinematográfico junto das comunidades educativas.

Objetivos

- Promover formas de articulação e flexibilização curricular através do cinema. - Explorar a utilização da plataforma PNC.gov e respetivos recursos educativos. - Operacionalizar o visionamento de filmes PNC e respetivos dossiês educativos. - Planificar e adequar os recursos educativos PNC, em articulação com o currículo, tendo em vista a integração do filme em sala de aula enquanto instrumento potenciador das aprendizagens dos alunos. - Valorizar práticas que contribuam para a literacia audiovisual, num contexto de Educação para os Média, Educação Artística e Educação para a Cidadania. - Analisar o projeto “Vamos ao cinema hoje?” e os seus impactos.

Conteúdos

1. O Plano Nacional de Cinema (PNC). 2. Plataforma de Filmes do PNC. 3. O projeto “Vamos ao cinema hoje?”


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-07-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

325

Ref. ACD78A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD78-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-07-2024

Fim: 22-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Abel Salazar

Formador

José António Pimentel da Silva

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Apresentar as características das várias disciplinas do atletismo, bem como as formas através das quais podem ser vivenciadas/praticadas no respeito pelas regras de segurança. Conhecer as bases metodológicas ligadas ao ensino do Atletismo para os diferentes níveis etários - 2º e 3º ciclos do Ensino Básico e Ensino Secundário. Transmitir os aspetos terminológicos de base próprios da modalidade. Transmitir as principais regras do atletismo.

Objetivos

- Transmitir conhecimentos que permitam, com segurança, confiança e autonomia, lecionar conteúdos básicos de Atletismo na escola, no âmbito da disciplina de Educação Física. - Sensibilizar os docentes para a valência pedagógica do Atletismo.

Conteúdos

• Técnica de corrida e Técnica de barreiras (coordenação, ritmos, mobilidade e técnica). • Corridas com e sem barreiras. • Estafetas. • Dos multi-saltos para os saltos. • Dos multi-lançamentos para os lançamentos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-07-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

332

Ref. ACD72A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD72-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 23-07-2024

Fim: 23-07-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-07-2024 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

324

Ref. ACD76A-23_24 Inscrições abertas até 30-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD76-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 24-07-2024

Fim: 24-07-2024

Regime: Presencial

Local: None

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A Educação Artística no Pré Escolar e no 1º Ciclo do Ensino Básico desenvolve-se em quatro grandes áreas (Expressão Plástica e Educação Visual; Expressão e Educação Musical; Expressão Dramática/Teatro; e Dança). Estas quatro áreas mantêm a especificidade própria, mas organizam-se de forma integrada sob a designação genérica de Expressões. Esta organização pretende-se para ga-rantir a articulação horizontal interdisciplinar que caracteriza o currículo destes níveis de ensino, asse-gurando, em simultâneo, a articulação vertical quer com a Educação Pré-Escolar, quer com os subse-quentes ciclos do Ensino Básico. A Expressão Dramática está inseridas nas necessidades psicopedagógicas e no contexto de novas práticas educativas com especial incidência na formação global da criança, uma pedagogia que valoriza a educação artística e a sócia afetiva. Aqui a criança explora diferentes conteú-dos/ferramentas que permitem a apropriação das linguagens elementares das artes, o desenvolvimen-to da capacidade de expressão e comunicação, o desenvolvimento da criatividade e a compreensão das artes no contexto. Esta prática pedagógica favorece o desenvolvimento global da criança, a nível cognitivo, afetivo, sensorial, motor e estétic, priveligiando o desenvolvimento de experiências criati-vas individuais e grupais, enfatizando, no Pré escolar, quer a importância do “faz-de-conta”, espontâ-neo (por iniciativa da criança e suportada nos seus recursos, com ou sem acompanhamento do adulto) ou estruturado (sugerido e/ou orientado pelo adulto); e, no 1.º Ciclo do Ensino Básico, o “jogo dra-mático” (experiência lúdica de criação de situações fictícias e de assunção de “papéis”) e a “improvi-sação” (enquadramento “cénico” para treino, espontâneo ou preparado, de competências expressivas e comunicativas).

Objetivos

- Compreensão do papel do Corpo e voz enquanto ferramenta da Expressão Dramática. - Promoção do entendimento do texto enquanto ferramenta , som, símbolo e elemento dramatúrgico. - Compreensão da personagem enquanto criação física, vocal, rítmica e estética. - Estimulação da imaginação cénica através da improvisação. - Exploração do conceito de “cena” enquanto jogo físico e como espaço e tempo de experimentação, expressão, repetição, aprimoramento e superação.

Conteúdos

- Apresentação da Formação e do grupo. - Bases da Expressão dramática e importância do jogo na formação da criança. - Exploração de Jogos Cénicos e atividades da Expressão Dramática. - Elaboração de Trabalho final. - Crítica coletiva e avaliação final.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-07-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME

328

Ref. C1051A-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125527/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 07-06-2024

Fim: 15-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica Irmãos Passos

Formador

Pedro Miguel Seabra Azevedo Cunha e Sá

Destinatários

professores dos grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de professores dos grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

DGE-Divisão do Desporto Escolar, em parceria com a DGAE-Direção-Geral da Administração Escolar, o IMT-Instituto de Mobilidade e Transportes e o CFAE_Matosinhos

Enquadramento

Enquadrado na ENMAC 2020-2030, o projeto Desporto Escolar Sobre Rodas assenta na prioridade de intervir junto da população escolar, educando as gerações presentes e futuras para a mobilidade sustentável, nomeadamente, para uma mobilidade ativa ciclável, assim como, para a promoção da segurança e da cidadania no uso partilhado e responsável do espaço público. O PEDE 21-25 assume um alargamento a todas as escolas públicas com 2º ciclo, através das atividades regulares e estruturadas que operacionalizam um modelo pedagógico, estruturado por níveis de escolaridade, numa promoção da aprendizagem do padrão motor «Saber Andar de Bicicleta», assegurando o uso responsável da bicicleta no quotidiano e do ciclismo enquanto modalidade desportiva. Esta formação é fundamental para dar continuidade à capacitação dos docentes no amplo domínio da literacia velocipédica.

Objetivos

Dotar os professores de competências que facilitem a implementação do projeto «DE Sobre Rodas» nas suas escolas. Assente em 3 grandes pilares (aprendizagem do padrão motor Saber Andar de Bicicleta, educação rodoviária e educação para a cidadania), articulado com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, pretende-se: a) Sensibilizar os participantes para a problemática da sustentabilidade ambiental, sedentarismo e obesidade infantil; b) Alinhar o projeto de escola com a ENMAC e com o PEDE 21-25; c) Implementar os eixos de atuação e as dinâmicas velocipédicas, no âmbito escolar; d) Planear e implementar o projeto «DE Sobre Rodas», alinhado com o modelo pedagógico definido.

Conteúdos

A. Introdução a um novo paradigma de ensino (2h) • Efeitos das alterações sociais no comportamento da população nas últimas duas décadas. • Análise das vantagens e da valorização da utilização da bicicleta à luz da educação ambiental, para a sustentabilidade, a cidadania, a economia e para a saúde. • O papel da escola:  No âmbito do projeto educativo;  Intervenção da disciplina de Educação Física, o passado, a atualidade e as ambições para o futuro;  Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO). B. Apresentação do projeto Desporto Escolar sobre rodas - Dimensão Gestão - (4h) • Breve historial do projeto. • Enquadramento institucional:  Alinhamento do projeto «DE Sobre Rodas» com a ENMAC e as medidas da responsabilidade da Educação, através do Desporto Escolar;  Fatores críticos de sucesso definidos pela ENMAC;  Definição da prioridade de intervir junto da população escolar, educando as gerações futuras para a mobilidade sustentável;  Mapeamento do projeto «DE Sobre Rodas» - Agrupamento de Escolas/Escolas Não Agrupadas (AE/ENA) envolvidas;  Articulação com outros projetos educativos (Educação para a Segurança Rodoviária e Educação para a Cidadania);  Sustentabilidade dos projetos com o estabelecimento de protocolos, com enquadramento da ENMAC em contexto local;  Boas práticas: Exemplos de referência em AE/ENA e de dinâmicas com parcerias locais. C. Pedala! Da Escola para a Vida: Operacionalização do projeto «DE Sobre Rodas» e Dimensão Técnica - (19h) Competências essenciais para Saber Andar de Bicicleta:  Ações motoras: técnicas e habilidades;  Categorias das técnicas de ciclismo;  As técnicas básicas: montar, desmontar, pedalar (propulsão), condução, equilíbrio e coordenação, travar. • Quando começar a aprender a andar de bicicleta? • Da bicicleta de balanço à introdução da pedalada. • O Modelo Pedagógico e Didático:  Questionários para aferição das condições, das motivações e dos interesses dos alunos - 1.º ciclo do ensino básico; 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e secundário. Gincanas de nível 1 e nível 2:  Destrezas, pontuação e significado;  Condições e recursos;  Estratégicas para as aulas. Proposta metodológica de ensino-aprendizagem:  Exercícios para diferentes níveis (4). Recursos materiais, manutenção e reparações:  A bicicleta - considerações gerais sobre os tipos de bicicleta e ajustamento às caraterísticas do aluno;  Vestuário e acessórios;  Manutenção e Higienização: acondicionamento, ferramentas, substituição de componentes, reparações e afinações básicas. Educação Rodoviária:  Regras específicas, pedalar em segurança, sinalização, normas básicas de circulação, a prevenção rodoviária e a escola – propostas. Educação para a Cidadania:  «DE Sobre Rodas», Cidadania e Desenvolvimento: apresentação de propostas em conformidade com o PASEO. Ciclismo Adaptado:  Pressupostos e considerações gerais sobre a temática;  As classes do paraciclismo;  Iniciação ao ciclismo adaptado na escola: propostas de intervenção e estratégias específicas.

Metodologias

A ação será desenvolvida da seguinte forma: 1) Sessões teórico-práticas com visualização e interpretação de imagens e vídeos; 2) Sessões predominantemente práticas com dinâmicas individuais, a pares e em grupo: • Experimentação e aplicação dos inquéritos: papel e online. • Aplicação das Gincanas de nível I e II: instalar; experimentar; avaliar e interpretar. • Elaboração de propostas de ensino-aprendizagem para os 4 níveis de ensino: experimentação e análise (trabalho por grupos). • Elaboração de um percurso/circuito em contexto controlado, com simulação de circulação na via pública. • Experimentação de bicicletas para ciclismo adaptado: bicicleta com adaptações, tandem, handbike, triciclo. • Experimentação de técnicas básicas para ajustamento, reparação e manutenção da bicicleta: tamanho, selim, guiador, pedais, furo – roda e câmara de ar, travões, corrente, lavagem e lubrificação. • Saída em bicicleta para zonas limítrofes da escola com identificação de zonas de risco e respetivos procedimentos: ciclovias, ecovias, ecopistas, parques públicos e via pública com variações de intensidade de tráfego.

Avaliação

A avaliação é contínua e incide sobre o desenvolvimento das competências do formando ao longo do curso, tendo por base a participação, o empenho nas sessões e o trabalho final proposto. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Critérios e ponderações para avaliação dos formandos: a) Assiduidade (15%) b) Atividades práticas/Participação (60%) c) Trabalho escrito – balanço individual da formação (25%)

Bibliografia

Pedala! Da Escola para a Vida, Manual de Apoio ao Professor e Técnico Qualificado. ISBN: 978-972-742-487-O https://desportoescolar.dge.mec.pt/sites/default/files/manual_de_apoio_ao_professor_web.pdfInstituto da Mobilidade e dos Transporte, I.P. (2019); Estratégia Nacional para a Mobilidade Ativa Ciclável, ENMAC 2020-2030 https://data.dre.pt/eli/resolconsmin/131/2019/08/02/p/dre/pt/htmlRepública Portuguesa | Educação; Programa Estratégico do Desporto Escolar 2021-2025 https://desportoescolar.dge.mec.pt/sites/default/files/programa_estrategico_de_2021_2025.pdf; Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania: http://www.dge.mec.pt/areastematicas;Do ABC da BTT até onde puderes. Visão e Contextos, Edições e Representações, Lda. Lisboa. Alpiarça, M. (2013)

Anexo(s)


Observações

Critérios de Seleção (30 max) Prioridade 1. Professores de Educação Física dos AE/ENA com «DE Sobre Rodas» da CLDE do Porto. Prioridade 2. Professores Educação Física dos AE/ENA da CLDE do Porto.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-06-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial
2 08-06-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
3 08-06-2024 (Sábado) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
4 14-06-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 22:30 5:00 Presencial
5 15-06-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
6 15-06-2024 (Sábado) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial


275

Ref. PND111A-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: DGAE/1242/2024

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-05-2024

Fim: 05-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Carla Fernanda Ferreira Guedes

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Matosinhos em parceria com o Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A crescente globalização e diversidade cultural exigem que o Pessoal Não Docente esteja preparado para comunicar eficazmente em inglês. Uma melhor comunicação em inglês pode fortalecer a relação entre a escola, os alunos e seus pais, contribuindo para um ambiente escolar mais inclusivo e acolhedor. Em função dos destinatários: O inglês é a língua franca em muitos contextos internacionais e profissionais, tornando-o numa capacidade valiosa no contexto social. Permitir aos formandos o desenvolvimento das competências comunicativas definidas no nível A.1 do Quadro Europeu Comum de Referência para as línguas.

Objetivos

Apresentar-se a si mesmo e a outros, pedindo e dando informação pessoal básica; Compreender e usar expressões quotidianas e vocabulário de uso frequente e destinados a satisfazer necessidades de tipo imediato; Desenvolver uma conversação em língua inglesa utilizando expressões básicas da língua inglesa; Aplicar as principais regras gramaticais e ortográficas da língua inglesa em contextos orais e escritos.

Conteúdos

Conteúdos: Saudações e Despedidas; Apresentação Pessoal; O Alfabeto; Verbo To Be; Verbo Have Got; Pronomes Interrogativos; A Família; Números; Cores; Artigos Definidos e Indefinidos; Construção de frases simples; Determinantes e Pronomes (possessivos e demonstrativos); Características Físicas e Psicológicas; Singular e Plural dos Nomes; Presente Simples do Verbo To Do; Profissões; Presente Simples dos Verbos Mais Comuns; Presente Contínuo (Present Continuous); Entretenimento e Desporto; Dias da Semana, Estações e Meses do Ano; Estado do Tempo; Horas; Preposições e Expressões de Tempo; Rotina Diária

Avaliação

Avaliação quantitativa

Modelo

Ponderação participação: 20% Ponderação assiduidade: 10% Ponderação testes/trabalhos escritos: 70%

Anexo(s)

PND111-23_24 Introdução ao Inglês Capacitação para Funcionários Escolares - Ficha da Ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-05-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 24-05-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
3 31-05-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
4 07-06-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
5 14-06-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:45 3:15 Presencial
6 21-06-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:45 3:15 Presencial
7 28-06-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:45 3:15 Presencial
8 05-07-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:45 3:15 Presencial


288

Ref. C934B-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121649/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-04-2024

Fim: 24-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Carla Assunção Breda da Cruz

Destinatários

Professores dos grupos 100 e 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 100 e 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

ESE – Escola Superior de Educação do Porto em parceria com o CFAE_Matosinhos

Enquadramento

A revolução digital que se verificou nas últimas décadas democratizou e massificou o acesso aos mais diversos dispositivos tecnológicos, tornando-os ferramentas essenciais nas rotinas diárias. Na Educação Pré-Escolar a utilização dos meios tecnológicos e informáticos é valorizada, sendo estes, como referido nas OCEPE, recursos de aprendizagem que contribuem para a maior igualdade de oportunidades. No que respeita ao 1.o CEB, a Direção Geral da Educação promove e incentiva o desenvolvimento do pensamento computacional, da literacia digital e das competências transversais. O saber científico, técnico e tecnológico é também uma das áreas de competências do Perfil dos Alunos à saída da escolaridade obrigatória, onde se sugere o desenvolvimento de literacias múltiplas. Neste contexto, esta ação de formação contribuirá para que educadores e professores sejam capazes de integrar instrumentos tecnológicos diversos numa abordagem STEAM, proporcionando um processo de ensino e aprendizagem mais holístico e dinâmico e preparando os alunos para enfrentar os desafios do mundo tecnológico contemporâneo.

Objetivos

- Promover o contacto com a diversidade de recursos didáticos eletrónicos, explorando as suas vertentes lúdica e educativa; - Aprofundar o conhecimento pedagógico de conteúdo, tendo como referência as OCEPE e as orientações curriculares para o 1.o CEB, designadamente das áreas do Conhecimento do Mundo, Estudo do Meio e TIC; - Aprofundar conceitos e desenvolver competências para a elaboração de propostas didáticas que promovam o desenvolvimento de capacidades associadas ao pensamento computacional, programação, robótica e literacia digital, fomentando competências transversais; - Colmatar as necessidades de formação de educadores e professores nas áreas de Programação e Robótica, motivando-os a idealizarem estratégias didáticas para o ensino de conteúdos relacionados com o Conhecimento do Mundo, Estudo do Meio e TIC, em atividades ou sala de aula.

Conteúdos

Os conteúdos a desenvolver permitirão uma exploração conceptual e experimental de tópicos teóricos diversos, de acordo com interesses e necessidades dos formandos: a) Ensino STEAM: decifrar uma abordagem inovadora A revolução tecnológica gerou inovação nos modelos educativos. A abordagem de STEAM assenta num modelo pedagógico transversal a diferentes áreas do saber, de forma a reunir 5 áreas: Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. Ao integrar a abordagem STEAM no processo de ensino e aprendizagem é possível proporcionar experiências educativas mais holísticas, promovendo o pensamento crítico, a resolução de problemas, a criatividade, a curiosidade e a compreensão do mundo natural. b) Pensamento computacional como ferramenta para resolução de problemas STEAM. Muitas das competências ligadas ao Pensamento Computacional são trabalhadas no modelo STEAM através da incorporação de conceitos ligados às Ciências da Computação, como por exemplo, decomposição, abstração, generalização de padrões, algoritmia, representação de dados e pensamento iterativo. Estes conceitos são geralmente trabalhados através de metodologias baseadas em realização de projetos (Project-Based Learning) e na resolução de problemas do quotidiano ou relacionados com o meio envolvente. c) Linguagens de Programação Visuais: vantagens das plataformas de codificação por blocos A transcrição de um programa para um dispositivo eletrónico é geralmente realizada através da escrita de um código numa linguagem de programação que permita a comunicação com o dispositivo em causa. Muitas das dificuldades e frustrações sentidas por iniciantes ou utilizadores pouco avançados advêm do facto da sintaxe associada a estas linguagens ser inicialmente complexa. A codificação por blocos permite uma abordagem simplificada, facilitando a aprendizagem de conceitos complexos de programação por parte das crianças de forma lúdica e envolvente. d) Brinquedos programáveis: ferramentas para conhecer o mundo e estudar o meio Vários estudos demonstram as vantagens da robótica no ensino STEAM e no processo de aprendizagem dos alunos, destacando o seu impacto na educação formal e não formal. O desenvolvimento das competências associadas ao Pensamento Computacional nos alunos depende em larga medida das ferramentas utilizadas, podendo estas passar por microprocessadores, sensores, drones e robôs. Através da sua utilização os alunos podem interagir e experimentar conceitos na prática, estimulando a criatividade e pensamento crítico e desenvolvendo competências como a resolução de problemas. e) Laboratórios de Fabricação Os laboratórios de fabricação (Fab Labs) são espaços de aprendizagem equipados com ferramentas e máquinas de fabricação digital, como impressoras 3D, corte laser e CNC e outras tecnologias de prototipagem. Mesmo sendo mais comuns no ensino superior ou profissional, a presença destes espaços está a expandir-se na Educação Pré-escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico, sendo adequados às necessidades das crianças desta faixa etária. Neste contexto, os laboratórios de fabricação têm como principal objetivo fomentar a criatividade, a experimentação e o pensamento crítico, integrando diferentes áreas de conhecimento (STEAM). Assim, com um ambiente prático e “hands-on”, é possível aos alunos explorarem ideias, criarem protótipos e desenvolverem projetos tangíveis.

Metodologias

Enquadramento Teórico (3 horas) Exploração conceptual sobre Pensamento Computacional e Programação, Abordagens STEAM, Programação Desconectada e Linguagens de Programação Visuais. Exploração de projetos de referência. Atividade práticas (6 horas) Realização de atividades que incluam a utilização de recursos programáveis (brinquedos ou outros artefactos) com procedimentos simples, tendo por base tópicos curriculares. Desenho e avaliação de propostas didáticas (12 h) Conceção de propostas de atividade que integrem aspetos relacionados com: pensamento computacional, utilização de recursos programáveis e as valências de um Laboratórios de Fabricação. Apresentação das propostas desenvolvidas (4 horas) Sessão dedicada à apresentação dos trabalhos dos formandos aos restantes colegas e ao formador, à qual se seguirá um momento de discussão. Os formandos desenvolverão atividades nos seus contextos educativos, orientadas pelo formador nas sessões dedicadas. Levarão a cabo pesquisas para aprofundamentos teórico-práticos com as especificidades as atividades que vierem a desenvolver.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações do CFAE_Matosinhos é contínua, participada por todos os intervenientes. As dimensões de avaliação são: a participação e o trabalho individual, na modalidade curso, e, a participação, os resultados do trabalho autónomo e o trabalho individual nas modalidades oficina de formação, círculo de estudos e projetos. Para mais esclarecimentos sugere-se a consulta do Regulamento Interno do CFAE_Matosinhos – https://www.cfaematosinhos.eu/CFAE_Matosinhos_RI_2016_06%20Dez.pdf com especial atenção para o capítulo dedicado à Avaliação dos formandos docentes. A avaliação da ação é feita através do preenchimento pelo formando de um documento que lhe é fornecido no primeiro dia. Elaboração de um relatório detalhado referente ao tratamento dos dados recolhidos.

Anexo(s)


Observações

Ao CFAE_Matosinhos cabe somente a responsabilidade de divulgação e inscrição na ação. O restante processo administrativo e pedagógico é da responsabilidade da ESE-Porto.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 17-06-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
8 24-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. ACD16A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD16-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 12-06-2024

Fim: 12-06-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A designação Bullying pode ser nova no vocabulário da escola. Os comportamentos a que se refere, esses são tão (ou mais) antigos como a própria escola. Gozar, ameaçar, humilhar, ridicularizar, diminuir, empurrar, agredir são verbos que vemos conjugados em diferentes tempos e modos nos recreios e salas das nossas escolas. A nossa perceção pode ser que esses comportamentos podem estar a aumentar, ou a tornar-se mais intensos ou mais "maldosos". Pode ser. Uma outra explicação é que, sobretudo, nos últimos 20 anos a forma como os educadores vêem as relações interpessoais mudou. Para isso muito terá contribuído a investigação sobre as causas, os processos e o impacto desses comportamentos abusivos ou Bullying.

Objetivos

Saber mais sobre o que a investigação descobriu pode ajudar-nos a desenhar estratégias e utilizar comportamentos mais eficazes se queremos combater esses comportamentos em contexto educativo. Com esta ação pretendemos responder às questões - Como funciona o Bullying? - O que se pode fazer para prevenir, minimizar e gerir o impacto?

Conteúdos

1. O Bullying nas escolas hoje. 2. Compreender o Bullying e lidar com os intervenientes: o sujeito, o alvo, o(s) observadore(s) 3. Políticas da escola de segurança 4. Criar ambientes de sala de aula positivos


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


240

Ref. C1028A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122711/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-05-2024

Fim: 05-06-2024

Regime: b-learning

Local: ES João Gonçalves Zarco, Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio da Aprendizagem Baseada em Projetos suportada por ferramentas digitais. Pretende-se reforçar a necessidade de desenvolver metodologias de trabalho de natureza colaborativa, cooperativa e reflexiva.

Objetivos

- Compreender os fundamentos e metodologias associados à aprendizagem baseada em projetos. - Desenvolver projetos de trabalho suportados por ferramentas digitais. - Organizar o ensino com base em materiais e recursos diversificados. - Organizar o ensino prevendo a experimentação de técnicas, instrumentos e formas de trabalho diversificados, incidindo no uso de ferramentas digitais. - Organizar atividades cooperativas online de aprendizagem, orientadas para a integração e troca de saberes. - Apoiar o aluno na descoberta das diversas formas de organização da sua aprendizagem e na construção da sua autonomia para aprender. - Fomentar atividades cooperativas de aprendizagem com explicitação de papéis e responsabilidades. - Criar e aplicar instrumentos diversificados de avaliação com recurso a ferramentas digitais.

Conteúdos

1. Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). (10 horas) - princípios e caracterização; - organização do processo de ensino/aprendizagem; - definição dos papéis do professor e do aluno; - monitorização do processo de desenvolvimento do projeto; - avaliação. 2. Ferramentas digitais para apoiar o desenvolvimento dos projetos (5 horas): - em cada uma das etapas do projeto; - para promover o desenvolvimento de diferentes competências: pensamento crítico e reflexivo, comunicação oral e escrita, colaboração, criatividade, gestão de tempo, gestão de conflitos, resiliência, cidadania e ética, etc.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Buck Institute for Education, 2009. Aprendizagem baseada em projetos. 2.ª Edição. Penso Editora. Disponível em: http://books.google.pt/booksHelle, L., Tynjälä, P., & Olkinuora, E. (2006). Project Based Learning in PostSecundary Education – Theory, Practice and Rubber Sling Shots. Higher Education. Vol. 51, No. 2 (Mar., 2006), pp. 287 – 314.Noordin, M., Nasir, A., Ali, D., & Nordin, M. (2011). Problem-Based Learning (PBL) and Project-Based Learning (PjBL) in engineering education: a comparison. Proccedings of the IETEC’11 Conference, Kuala Lumpur, Malasysia.Ribeiro, C. (2006). Aprendizagem cooperativa na sala de aula: Uma estratégia para aquisição de algumas Competências cognitivas e atitudinais definidas pelo ministério da educação. Um estudo com alunos do 9º ano de escolaridade. Dissertação de mestrado em Biologia e geologia para o ensino. Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial


276

Ref. C940B-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123337/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 07-05-2024

Fim: 11-06-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Augusto Gomes, Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Inteligência Artificial (IA) está a revolucionar o mundo em que vivemos e a educação não é exceção. A IA pode ser usada para criar novas ferramentas e recursos que podem ajudar os professores a criarem estratégias que ajudem os alunos a aprender de forma mais eficiente. As metodologias de aprendizagem ativa são uma abordagem de ensino que se concentra na participação ativa dos alunos no processo de aprendizagem. Estas metodologias podem ajudar os alunos a desenvolver habilidades de pensamento crítico, resolução de problemas e colaboração. A combinação da IA e das metodologias de aprendizagem ativa pode criar uma experiência de aprendizagem mais envolvente e eficaz para os alunos.

Objetivos

Compreender os conceitos básicos da IA e como ela pode ser usada na educação. Identificar e selecionar ferramentas e recursos de IA que podem ser usados na sala de aula. Desenvolver metodologias de aprendizagem ativa que incorporem a IA. Avaliar a eficácia das metodologias de aprendizagem ativa que incorporem a IA.

Conteúdos

O que é Inteligência Artificial? Tipos de Inteligência Artificial. Aplicações da Inteligência Artificial na educação. Metodologias de aprendizagem ativa. Como a IA pode ser usada para apoiar as metodologias de aprendizagem ativa. Exemplos de metodologias de aprendizagem ativa que incorporam a IA. Desafios e oportunidades da IA nas metodologias de aprendizagem ativa. Como adequar as metodologias de aprendizagem ativa aos contextos educativos, incorporando a IA. Como implementar as metodologias de aprendizagem ativa de forma eficaz, incorporando a IA. Como avaliar a eficácia das metodologias de aprendizagem ativa, incorporando a IA.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

ALVES, ALVES (organizadora), 2023, Inteligência artificial e educação - refletindo sobre os desafios contemporâneos, UEFS Editora 2023, in https://repositorio.ufba.br/bitstream/ri/38646/1/Intelig%C3%AAncia%20artificial%20e%20educa%C3%A7%C3%A3o-repositorio.pdfVEIGA, FRANCISCO E ANDRADE, ANTÓNIO, 2019, Inteligência artificial e educação: uma revisão sistemática de literatura, in http://hdl.handle.net/10400.14/38739COMISSÃO EUROPEIA, 2022, Orientações éticas para educadores sobre a utilização de inteligência artificial (ia) e de dados no ensino e na aprendizagem, Luxemburgo: Serviço das Publicações da União Europeia, 2022, in https://op.europa.eu/pt/publication-detail/-/publication/d81a0d54-5348-11ed-92ed-01aa75ed71a1HOLMES, WAYNE ET AL.,2022, Artificial Intelligence and education - a critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, Council of Europe PublishingWITT, DIEGO E KEMCZINSKI, AVANILDE, 2020, Metodologias de Aprendizagem Ativa Aplicadas à Computação: Uma Revisão da Literatura, INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática, Porto Alegre, v.23, n.1, jan./abr. 2020

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:45 3:15 Presencial
2 14-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 28-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:45 3:15 Presencial
4 04-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 11-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial


279

Ref. C940A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123337/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-05-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Augusto Gomes, Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Inteligência Artificial (IA) está a revolucionar o mundo em que vivemos e a educação não é exceção. A IA pode ser usada para criar novas ferramentas e recursos que podem ajudar os professores a criarem estratégias que ajudem os alunos a aprender de forma mais eficiente. As metodologias de aprendizagem ativa são uma abordagem de ensino que se concentra na participação ativa dos alunos no processo de aprendizagem. Estas metodologias podem ajudar os alunos a desenvolver habilidades de pensamento crítico, resolução de problemas e colaboração. A combinação da IA e das metodologias de aprendizagem ativa pode criar uma experiência de aprendizagem mais envolvente e eficaz para os alunos.

Objetivos

Compreender os conceitos básicos da IA e como ela pode ser usada na educação. Identificar e selecionar ferramentas e recursos de IA que podem ser usados na sala de aula. Desenvolver metodologias de aprendizagem ativa que incorporem a IA. Avaliar a eficácia das metodologias de aprendizagem ativa que incorporem a IA.

Conteúdos

O que é Inteligência Artificial? Tipos de Inteligência Artificial. Aplicações da Inteligência Artificial na educação. Metodologias de aprendizagem ativa. Como a IA pode ser usada para apoiar as metodologias de aprendizagem ativa. Exemplos de metodologias de aprendizagem ativa que incorporam a IA. Desafios e oportunidades da IA nas metodologias de aprendizagem ativa. Como adequar as metodologias de aprendizagem ativa aos contextos educativos, incorporando a IA. Como implementar as metodologias de aprendizagem ativa de forma eficaz, incorporando a IA. Como avaliar a eficácia das metodologias de aprendizagem ativa, incorporando a IA.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

ALVES, ALVES (organizadora), 2023, Inteligência artificial e educação - refletindo sobre os desafios contemporâneos, UEFS Editora 2023, in https://repositorio.ufba.br/bitstream/ri/38646/1/Intelig%C3%AAncia%20artificial%20e%20educa%C3%A7%C3%A3o-repositorio.pdfVEIGA, FRANCISCO E ANDRADE, ANTÓNIO, 2019, Inteligência artificial e educação: uma revisão sistemática de literatura, in http://hdl.handle.net/10400.14/38739COMISSÃO EUROPEIA, 2022, Orientações éticas para educadores sobre a utilização de inteligência artificial (ia) e de dados no ensino e na aprendizagem, Luxemburgo: Serviço das Publicações da União Europeia, 2022, in https://op.europa.eu/pt/publication-detail/-/publication/d81a0d54-5348-11ed-92ed-01aa75ed71a1HOLMES, WAYNE ET AL.,2022, Artificial Intelligence and education - a critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, Council of Europe PublishingWITT, DIEGO E KEMCZINSKI, AVANILDE, 2020, Metodologias de Aprendizagem Ativa Aplicadas à Computação: Uma Revisão da Literatura, INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática, Porto Alegre, v.23, n.1, jan./abr. 2020

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:45 3:15 Presencial
2 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:45 3:15 Presencial
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial


278

Ref. C1030C-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122626/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-05-2024

Fim: 07-06-2024

Regime: b-learning

Local: Escola EB Professor Óscar Lopes, Moodle e Google Meet

Formador

Norberto Correia Costa

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio dos Ambientes Educativos Inovadores

Objetivos

- Compreender o conceito de Ambientes Educativos Inovadores. - Compreender a organização de espaços designados por Sala de aula do futuro. - Aplicar dinâmicas pedagógicas inovadoras e ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro. - Compreender o papel do aluno numa Sala do futuro. - Compreender o papel do professor numa Sala do futuro. - Explorar estratégias de trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. - Explorar fatores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro.

Conteúdos

1. Ambientes Educativos Inovadores – Conceito e fundamentação. (1 hora) 2. Sala de aula do futuro – Espaço físico – 6 áreas – Criação, Desenvolvimento, Investigação, Apresentação, Interação e Colaboração. (2 horas) 3. Dinâmicas pedagógicas inovadoras assentes em: Aprendizagem por projetos, Aprendizagem colaborativa, Aula invertida, Programação e robótica, Avaliação formativa. (2 horas) 4. Ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro inseridas no processo de ensino e aprendizagem seguindo o modelo SMAR (Substitution, Augmentation, Modification, Redefinition) (3 horas) 5. O papel do aluno numa Sala do futuro – Desenvolvimento de competências: Literacia cívica, Consciência global, Literacia ambiental, Literacia financeira, Literacia na saúde, Literacia nos Media, Literacia de informação, Literacia nas TIC, Criatividade, Pensamento crítico, Colaboração, Comunicação, Produtividade, Prestação de contas, Liderança, Responsabilidade, Adaptação, Flexibilidade, Competências sociais e de articulação cultural, Iniciativa, Determinação. (3 horas) 6. O papel do professor numa Sala do futuro. (2 horas) 7. O trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. (1 hora) 8. Factores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro. (1 hora)

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 07-06-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


280

Ref. C889B-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115165/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 02-05-2024

Fim: 13-06-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Susana Maria Almeida Silva Vieira

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O uso e acesso da tecnologia aumentou exponencialmente na última década. As preferências online, de crianças e jovens, estão relacionadas com a socialização e o entretenimento. Para compreensão dos comportamentos online das crianças e jovens é importante uma supervisão adequada nos diferentes contextos onde estão inseridas. Com esta ação, pretende-se que os formandos desenvolvam propostas de planos de intervenção, cujo objetivo é a prevenção das dependências online de crianças e jovens refletindo sobre a integração curricular e transversalidade destas temáticas.

Objetivos

Identificar os sinais de alarme para a dependência online. Analisar a importância da avaliação tripartida da deteção de uma dependência online. Refletir sobre o impacto da promoção do uso saudável da tecnologia. Conhecer os diversos programas nacionais e europeus promotores de Cidadania Digital nas Escolas. Capacitar para a utilização de diferentes abordagens de prevenção das dependências online em contexto escolar.

Conteúdos

Módulo 1 | Conceptualização dos comportamentos e dependências online: o jogo, as redes socias e a multimédia. Reflexão e análise de documentação de referência. Módulo 2 | Deteção precoce do uso excessivo das TIC. Reflexão e análise de documentação de referência. Módulo 3 | Fatores associados às dependências online. Desenvolver à posterior em contexto educativo, práticas relativas à prevenção das dependências online. Módulo 4 | Promoção de um uso saudável das TIC. Análise de programas nacionais e europeus promotores de Cidadania Digital. Desenvolvimento de planos adequados à realidade da comunidade educativa de cada formando. Módulo 5 | Avaliação e Reflexão. Apresentação, partilha e reflexão sobre as propostas de planos de intervenção desenvolvidos.

Metodologias

O curso irá decorrer na modalidade de e-Learning , com a seguinte distribuição: 15h síncronas e 10h assíncronas. O formador irá recorrer a plataformas LMS (Moodle) e de videoconferência (Zoom) para dinamizar as sessões. Planificar atividades, tendo em vista a sua aplicação com crianças e jovens em contexto educativo, utilizando os conteúdos explorados nas sessões, refletindo sobre a importância da integração curricular e da transversalidade destas temáticas, refletir sobre a importância da sensibilização e da prevenção das dependências online envolvendo neste processo toda a comunidade educativa.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Tendo por base a participação/contributos bem com como a elaboração de um trabalho final de cada um dos formandos.

Bibliografia

Rede europeia de Centros Internet Segura – Insafe. Disponível em: https://youth.betterinternetforkids.eu/web/portal/homeCentro de Sensibilização SeguraNet. Disponível em: https://www.seguranet.pt/Geração Cordão. Disponível em: https://www.geracaocordao.com/Centro Internet Segura. Disponível em: https://www.internetsegura.pt/

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
4 23-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 31-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 06-06-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 11-06-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 13-06-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona


282

Ref. C889C-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115165/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 02-05-2024

Fim: 13-06-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Franklim Alberto Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O uso e acesso da tecnologia aumentou exponencialmente na última década. As preferências online, de crianças e jovens, estão relacionadas com a socialização e o entretenimento. Para compreensão dos comportamentos online das crianças e jovens é importante uma supervisão adequada nos diferentes contextos onde estão inseridas. Com esta ação, pretende-se que os formandos desenvolvam propostas de planos de intervenção, cujo objetivo é a prevenção das dependências online de crianças e jovens refletindo sobre a integração curricular e transversalidade destas temáticas.

Objetivos

Identificar os sinais de alarme para a dependência online. Analisar a importância da avaliação tripartida da deteção de uma dependência online. Refletir sobre o impacto da promoção do uso saudável da tecnologia. Conhecer os diversos programas nacionais e europeus promotores de Cidadania Digital nas Escolas. Capacitar para a utilização de diferentes abordagens de prevenção das dependências online em contexto escolar.

Conteúdos

Módulo 1 | Conceptualização dos comportamentos e dependências online: o jogo, as redes socias e a multimédia. Reflexão e análise de documentação de referência. Módulo 2 | Deteção precoce do uso excessivo das TIC. Reflexão e análise de documentação de referência. Módulo 3 | Fatores associados às dependências online. Desenvolver à posterior em contexto educativo, práticas relativas à prevenção das dependências online. Módulo 4 | Promoção de um uso saudável das TIC. Análise de programas nacionais e europeus promotores de Cidadania Digital. Desenvolvimento de planos adequados à realidade da comunidade educativa de cada formando. Módulo 5 | Avaliação e Reflexão. Apresentação, partilha e reflexão sobre as propostas de planos de intervenção desenvolvidos.

Metodologias

O curso irá decorrer na modalidade de e-Learning , com a seguinte distribuição: 15h síncronas e 10h assíncronas. O formador irá recorrer a plataformas LMS (Moodle) e de videoconferência (Zoom) para dinamizar as sessões. Planificar atividades, tendo em vista a sua aplicação com crianças e jovens em contexto educativo, utilizando os conteúdos explorados nas sessões, refletindo sobre a importância da integração curricular e da transversalidade destas temáticas, refletir sobre a importância da sensibilização e da prevenção das dependências online envolvendo neste processo toda a comunidade educativa.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Tendo por base a participação/contributos bem com como a elaboração de um trabalho final de cada um dos formandos.

Bibliografia

Rede europeia de Centros Internet Segura – Insafe. Disponível em: https://youth.betterinternetforkids.eu/web/portal/homeCentro de Sensibilização SeguraNet. Disponível em: https://www.seguranet.pt/Geração Cordão. Disponível em: https://www.geracaocordao.com/Centro Internet Segura. Disponível em: https://www.internetsegura.pt/

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
4 23-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 06-06-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 11-06-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
8 13-06-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona


283

Ref. C941A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona

Ref. C941B-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 22-05-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona

Ref. C941C-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
5 29-05-2024 (Quarta-feira) 08:30 - 11:00 2:30 Presencial
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 11:00 - 13:30 2:30 Presencial

Ref. C941D-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
5 01-07-2024 (Segunda-feira) 15:00 - 17:30 2:30 Presencial
6 08-07-2024 (Segunda-feira) 15:00 - 17:30 2:30 Presencial

Ref. C941E-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona

Ref. C941F-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 22-05-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 12:00 2:30 Presencial
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona

Ref. C941G-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 15-05-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 16:30 2:30 Presencial
4 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 16:30 2:30 Presencial

Ref. C941H-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
5 25-06-2024 (Terça-feira) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial

Ref. C941I-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
5 25-06-2024 (Terça-feira) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial

Ref. C941J-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona

Ref. C941K-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona

Ref. C941L-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123651/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas constitui-se, atualmente, como uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg, que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais, e o DigCompEdu, que configura as competências digitais dos docentes. Os PADDEs, ao incorporar os princípios dos Decretos-Lei 55/2018 e 54/2018, podem impulsionar uma transformação educacional no sistema português, promovendo uma pedagogia mais ativa, tecnológica e inclusiva. Neste contexto, e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas de Desenvolvimento Digital (EDD) na continuidade da aplicação e reformulação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas e a definir no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos traçados, designadamente a resolução da Assembleia da República n.º 135/2023, propondo a elaboração de um estudo alargado sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital, coloca mais um desafio às EDD, sugerindo uma reflexão sobre a intervenção da escola nos comportamentos sociais dos alunos.

Objetivos

- Refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; - Continuar a implementação de estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; - Desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE tendo em conta as novas orientações curriculares e pedagógicas; - Promover a criação de redes de comunicação entre Agrupamentos de escolas no sentido da troca de experiências e boas práticas na implementação de mecanismos de monitorização e acompanhamento das ações do PADDE. - Refletir sobre sobre as oportunidades, riscos e desafios representados pelo uso, em contexto escolar, das novas tecnologias e dispositivos, designadamente os que relevam do digital.

Conteúdos

1. Reflexão sobre os resultados atingidos no primeiro ano de implementação do PADDE relativamente aos objetivos traçados (1 hora). 2. Revisitação/Ajustamento das ações e indicadores definidos no PADDE (1 hora). 3. Reflexão e eventual redefinição dos instrumentos de recolha de dados à luz das orientações curriculares e pedagógicas. (1 hora). 4. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores (2 horas). 5. Relatório de progresso do PADDE e criação de estratégias de comunicação das ações e dos resultados e o seu impacto nas aprendizagens desenvolvidas pelos alunos. (4 horas). 6. Acompanhamento dos Projeto-Piloto de Manuais Digitais e os Laboratórios de Educação Digital, refletindo sobre as suas potencialidades para uma aprendizagem centrada no aluno. (2 horas). 7. Participação em projetos em curso na ERTE: Seguranet, Academia digital para pais, E-safety label, Clubes de programação e robótica, Etwinning, Apps for Good, PPMD, LED. (2 horas). 8. Benchmarking com outros agrupamentos de escolas, partilhando boas práticas de monitorização e avaliação no contexto da autonomia e flexibilidade curricular (2 horas).

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de b-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. As sessões a distância decorrerão em espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. As sessões presenciais terão lugar no agrupamento da EDD. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados, incorporando uma reflexão sobre as metodologias centradas no aluno. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida. O curso terá 6 sessões síncronas de 02:30. Pelo menos duas destas sessões serão alargadas a vários agrupamentos onde será privilegiada a troca de experiências entre as diferentes EDD.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for DigitallyCompetent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdfResolução da Assembleia da República n.º 135/2023

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona

Ref. C931A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120238/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-04-2024

Fim: 13-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundaria Augusto Gomes

Formador

António Fernando Amaral Penas Nabais dos Santos

Destinatários

Professores do Grupo 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No que se refere ao texto literário, em geral, e, mais especificamente, à poesia trovadoresca, existe a necessidade de um trabalho hermenêutico aprofundado – na realidade, um professor de Português que perceba melhor os textos que serão analisados nas aulas estará sempre mais perto de ser um professor mais competente. A poesia trovadoresca inclui alguns dos textos que integram o domínio da Educação Literária de Português de 10.º ano.

Objetivos

- Aprofundar conhecimentos sobre o fenómeno histórico-cultural da poesia trovadoresca, através da análise de vários textos. - Elaborar materiais didácticos aplicáveis nas aulas dedicadas à poesia trovadoresca.

Conteúdos

1. Contexto histórico e cultural da produção trovadoresca peninsular: tempos (2,5h) - a questão das origens - o texto mais antigo - gerações trovadorescas 2. Contexto histórico e cultural da produção trovadoresca peninsular: espaços (2,5h) - cortes senhoriais - cortes régias 3. Os textos: cancioneiros, géneros, temas, valores, ciclos (15h) 4. Didáctica da poesia trovadoresca: estratégias e materiais (5h)

Metodologias

As duas primeiras sessões (pontos 1 e 2) incluirão momentos expositivos seguidos de debate e/ou de exposição de dúvidas. As seis sessões correspondentes ao ponto 3 serão dedicadas à análise aprodundada, em grande grupo, de vários textos dos cancioneiros galego-portugueses. Nas duas últimas sessões, os formandos, organizados em grupos, produzirão materiais que passarão a constar de algo a que poderemos chamar “banco didáctico”.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

FERREIRA, Maria do Rosário, Águas Doces, Águas Salgadas. Da funcionalidade dos motivos aquáticos na “Cantiga de Amigo”, Porto, Granito, 1999KÖHLER, Erich, Sociologia della Fin'Amor, Padova, Liviana Editrice, 1976.MIRANDA, José Carlos Ribeiro, Os Trovadores e a Região do Porto. Em torno do rapto de Elvira Anes da Maia, Porto, Ed. do Autor, 1996.MIRANDA, José Carlos Ribeiro, Aurs mesclatz ab argen, Porto, Guarecer, 2005OLIVEIRA, António Resende, Depois do Espectáculo Trovadoresco. A estrutura dos cancioneiros peninsulares e as recolhas dos sécs. XIII e XIV, Lisboa, Colibri, 1994.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-04-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
2 18-04-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
3 02-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
4 09-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
5 16-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
6 23-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
7 11-06-2024 (Terça-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
8 13-06-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
9 18-06-2024 (Terça-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
10 20-06-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial


156

Ref. C927A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119205/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 11-04-2024

Fim: 23-05-2024

Regime: Presencial

Local: ES Augusto Gomes

Formador

Cristina Sofia Oliveira da Costa Reis

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Atualmente, a atividade docente está profundamente marcada pelas TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação), havendo cada vez mais a necessidade de compreender os processos de transformação dos dados em bruto em conhecimento utilizável, tanto nos processos pedagógicos e didáticos, como nos que dizem respeito a tarefas de organização do trabalho na escola. O manuseamento de dados faz parte do nosso quotidiano, aparecendo diariamente nos meios de comunicação social em atividades da mais variada natureza, no desporto, na política, na educação, etc., elaborando-se notícias, tomando-se decisões e fazendo-se previsões utilizando processos ou técnicas estatísticas que recorrem à folha de cálculo. É de importância capital a utilização de ferramentas computacionais no tratamento de dados, de ajuda à atividade docente, quer seja na capacidade de resposta às necessidades dos nossos alunos no seu desenvolvimento sócio educativo, ou nas atividades de coordenação e gestão fora da sala de aula, inerentes aos cargos desempenhados pelos docentes. Este curso pretende produzir respostas pedagógicas cada vez mais ajustadas às características, necessidades e interesses dos docentes e das competências que terão de desenvolver nos alunos e que estão previstas no seu perfil à saída da escolaridade obrigatória.

Objetivos

. Promover a utilização de recursos computacionais para melhorar a qualidade de ensino; . Adquirir e/ou ampliar o leque de conhecimentos ferramenta informática Folha de Cálculo; . Adquirir e/ou ampliar o leque de conhecimentos estatísticos; . Melhorar a competência profissional nos vários domínios da sua atividade; . Aplicar os materiais produzidos na disciplina, área disciplinar lecionada ou direção/coordenação de atividades docentes. . Sensibilizar para as vantagens da utilização da folha de cálculo Excel, de modo a que os agentes educativos promovam respostas pedagógicas cada vez mais ajustadas; . Facultar a percepção do significado, vantagens e desvantagens associados aos conceitos estatísticos usados com mais frequência; . Permitir a tomada de conhecimento das diversas formas de organização e apresentação de informação (dados) fornecidas pelo Excel; . Refletir sobre a necessidade do levantamento e tratamento estatístico de dados no campo educativo; . Produzir relatórios estatísticos.

Conteúdos

Introdução e Manipulação de Dados: Contacto com o conceito Folha de Cálculo; Apresentação e configuração da interface da folha de cálculo; Estrutura da folha de cálculo - livro, folha e célula; Conceito de endereço; Manipulação de ficheiros; Conceito de tipos de conteúdos das células; Manipulação simples de dados e células; Manipulação de folhas; Formatação do nome das folhas e da cor; Esconder e mostrar linhas e colunas; Esconder e mostrar folhas; Navegação entre folhas e livros; Atalhos. Formatação; Fórmulas e Funções: Tipo de conteúdo da célula; Alinhamento do texto; Tipos de letra e estilos; Limites; Preenchimento; Proteção; Formatações automáticas; Manipulação de linhas e colunas; Cópia de formatações; Conceito de fórmula; Construção de fórmulas; Conceito de função; Funções embebidas da folha de cálculo; Conceito de referência; Utilização de referências; Endereços relativos, mistos e absolutos; Fórmulas com células entre folhas. Gráficos: Criação de gráficos na folha dos dados ou numa nova folha; Tipos de gráficos; Formatação de gráficos; Apresentação de gráficos; Impressão: Configuração da área de impressão; Configuração da impressão; Pré-Visualização; Cabeçalho e Rodapé; Impressão. Avaliação da ação/Preenchimento da documentação.

Metodologias

1º Momento: Este curso de formação pretende desenvolver e aprofundar o ensino e a aprendizagem da aplicação da folha de cálculo. Assim, serão abordados, através da pesquisa, realização de trabalhos práticos e reflexões individuais e de grupo, em sala de formação, os conceitos e termos estatísticos, a recolha, organização, interpretação e apresentação de dados. 2.º Momento: Partindo do aprofundamento das temáticas abordadas, os formandos aplicarão, no seu quotidiano de sala de aula e/ou de escola, os procedimentos/ materiais construídos em sala de formação, com vista a assegurar a funcionalidade (utilidade) dos produtos obtidos na oficina para as práticas no terreno. 3.º Momento: Far-se-á uma reflexão sobre o desenrolar da aplicabilidade prática em sala de aula com os alunos e nas tarefas de direcção/coordenação na Escola e, procurar-se-á introduzir as alterações tidas por convenientes consolidando e melhorando assim as práticas da actividade docente.

Avaliação

A avaliação será expressa nos termos dos números 5 e 6 do artigo 4.º, do Despacho n.º 4595/2015, e terá em consideração:Qualidade da participação dos formandos nas sessões de trabalho; qualidade dos trabalhos práticos realizados ao longo das sessões; reflexão crítica individual final

Bibliografia

Coelho, José - Folha de calculo: utilizando Microsoft Excel. Lisboa: Universidade Aberta, 2010, 50 p.http://hdl.handle.net/10400.2/1797

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-04-2024 (Quinta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
2 18-04-2024 (Quinta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
3 09-05-2024 (Quinta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
4 16-05-2024 (Quinta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
5 23-05-2024 (Quinta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial


233

Ref. C934A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121649/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 05-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Norberto Correia Costa

Destinatários

Professores dos grupos 100 e 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 100 e 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

ESE – Escola Superior de Educação do Porto em parceria com o CFAE_Matosinhos

Enquadramento

A revolução digital que se verificou nas últimas décadas democratizou e massificou o acesso aos mais diversos dispositivos tecnológicos, tornando-os ferramentas essenciais nas rotinas diárias. Na Educação Pré-Escolar a utilização dos meios tecnológicos e informáticos é valorizada, sendo estes, como referido nas OCEPE, recursos de aprendizagem que contribuem para a maior igualdade de oportunidades. No que respeita ao 1.o CEB, a Direção Geral da Educação promove e incentiva o desenvolvimento do pensamento computacional, da literacia digital e das competências transversais. O saber científico, técnico e tecnológico é também uma das áreas de competências do Perfil dos Alunos à saída da escolaridade obrigatória, onde se sugere o desenvolvimento de literacias múltiplas. Neste contexto, esta ação de formação contribuirá para que educadores e professores sejam capazes de integrar instrumentos tecnológicos diversos numa abordagem STEAM, proporcionando um processo de ensino e aprendizagem mais holístico e dinâmico e preparando os alunos para enfrentar os desafios do mundo tecnológico contemporâneo.

Objetivos

- Promover o contacto com a diversidade de recursos didáticos eletrónicos, explorando as suas vertentes lúdica e educativa; - Aprofundar o conhecimento pedagógico de conteúdo, tendo como referência as OCEPE e as orientações curriculares para o 1.o CEB, designadamente das áreas do Conhecimento do Mundo, Estudo do Meio e TIC; - Aprofundar conceitos e desenvolver competências para a elaboração de propostas didáticas que promovam o desenvolvimento de capacidades associadas ao pensamento computacional, programação, robótica e literacia digital, fomentando competências transversais; - Colmatar as necessidades de formação de educadores e professores nas áreas de Programação e Robótica, motivando-os a idealizarem estratégias didáticas para o ensino de conteúdos relacionados com o Conhecimento do Mundo, Estudo do Meio e TIC, em atividades ou sala de aula.

Conteúdos

Os conteúdos a desenvolver permitirão uma exploração conceptual e experimental de tópicos teóricos diversos, de acordo com interesses e necessidades dos formandos: a) Ensino STEAM: decifrar uma abordagem inovadora A revolução tecnológica gerou inovação nos modelos educativos. A abordagem de STEAM assenta num modelo pedagógico transversal a diferentes áreas do saber, de forma a reunir 5 áreas: Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. Ao integrar a abordagem STEAM no processo de ensino e aprendizagem é possível proporcionar experiências educativas mais holísticas, promovendo o pensamento crítico, a resolução de problemas, a criatividade, a curiosidade e a compreensão do mundo natural. b) Pensamento computacional como ferramenta para resolução de problemas STEAM. Muitas das competências ligadas ao Pensamento Computacional são trabalhadas no modelo STEAM através da incorporação de conceitos ligados às Ciências da Computação, como por exemplo, decomposição, abstração, generalização de padrões, algoritmia, representação de dados e pensamento iterativo. Estes conceitos são geralmente trabalhados através de metodologias baseadas em realização de projetos (Project-Based Learning) e na resolução de problemas do quotidiano ou relacionados com o meio envolvente. c) Linguagens de Programação Visuais: vantagens das plataformas de codificação por blocos A transcrição de um programa para um dispositivo eletrónico é geralmente realizada através da escrita de um código numa linguagem de programação que permita a comunicação com o dispositivo em causa. Muitas das dificuldades e frustrações sentidas por iniciantes ou utilizadores pouco avançados advêm do facto da sintaxe associada a estas linguagens ser inicialmente complexa. A codificação por blocos permite uma abordagem simplificada, facilitando a aprendizagem de conceitos complexos de programação por parte das crianças de forma lúdica e envolvente. d) Brinquedos programáveis: ferramentas para conhecer o mundo e estudar o meio Vários estudos demonstram as vantagens da robótica no ensino STEAM e no processo de aprendizagem dos alunos, destacando o seu impacto na educação formal e não formal. O desenvolvimento das competências associadas ao Pensamento Computacional nos alunos depende em larga medida das ferramentas utilizadas, podendo estas passar por microprocessadores, sensores, drones e robôs. Através da sua utilização os alunos podem interagir e experimentar conceitos na prática, estimulando a criatividade e pensamento crítico e desenvolvendo competências como a resolução de problemas. e) Laboratórios de Fabricação Os laboratórios de fabricação (Fab Labs) são espaços de aprendizagem equipados com ferramentas e máquinas de fabricação digital, como impressoras 3D, corte laser e CNC e outras tecnologias de prototipagem. Mesmo sendo mais comuns no ensino superior ou profissional, a presença destes espaços está a expandir-se na Educação Pré-escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico, sendo adequados às necessidades das crianças desta faixa etária. Neste contexto, os laboratórios de fabricação têm como principal objetivo fomentar a criatividade, a experimentação e o pensamento crítico, integrando diferentes áreas de conhecimento (STEAM). Assim, com um ambiente prático e “hands-on”, é possível aos alunos explorarem ideias, criarem protótipos e desenvolverem projetos tangíveis.

Metodologias

Enquadramento Teórico (3 horas) Exploração conceptual sobre Pensamento Computacional e Programação, Abordagens STEAM, Programação Desconectada e Linguagens de Programação Visuais. Exploração de projetos de referência. Atividade práticas (6 horas) Realização de atividades que incluam a utilização de recursos programáveis (brinquedos ou outros artefactos) com procedimentos simples, tendo por base tópicos curriculares. Desenho e avaliação de propostas didáticas (12 h) Conceção de propostas de atividade que integrem aspetos relacionados com: pensamento computacional, utilização de recursos programáveis e as valências de um Laboratórios de Fabricação. Apresentação das propostas desenvolvidas (4 horas) Sessão dedicada à apresentação dos trabalhos dos formandos aos restantes colegas e ao formador, à qual se seguirá um momento de discussão. Os formandos desenvolverão atividades nos seus contextos educativos, orientadas pelo formador nas sessões dedicadas. Levarão a cabo pesquisas para aprofundamentos teórico-práticos com as especificidades as atividades que vierem a desenvolver.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações do CFAE_Matosinhos é contínua, participada por todos os intervenientes. As dimensões de avaliação são: a participação e o trabalho individual, na modalidade curso, e, a participação, os resultados do trabalho autónomo e o trabalho individual nas modalidades oficina de formação, círculo de estudos e projetos. Para mais esclarecimentos sugere-se a consulta do Regulamento Interno do CFAE_Matosinhos – https://www.cfaematosinhos.eu/CFAE_Matosinhos_RI_2016_06%20Dez.pdf com especial atenção para o capítulo dedicado à Avaliação dos formandos docentes. A avaliação da ação é feita através do preenchimento pelo formando de um documento que lhe é fornecido no primeiro dia. Elaboração de um relatório detalhado referente ao tratamento dos dados recolhidos.

Anexo(s)


Observações

Ao CFAE_Matosinhos cabe somente a responsabilidade de divulgação e inscrição na ação. O restante processo administrativo e pedagógico é da responsabilidade da ESE-Porto.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. C935A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121326/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-04-2024

Fim: 11-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Professores dos grupos 230, 500, 510, 520, 530 e 550

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 230, 500, 510, 520, 530 e 550.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

ESE – Escola Superior de Educação do Porto em parceria com o CFAE_Matosinhos

Enquadramento

A revolução digital verificada nos últimos anos massificou o acesso aos mais diversos dispositivos tecnológicos e a um vasto leque de oportunidades no que respeita a novas formas de ensinar e aprender. A educação STEAM (Science, Technology Engineering, Arts, Mathematics) surge nesse contexto e pela necessidade de se formarem jovens e agentes educativos que possam dar resposta aos desafios de um mundo cada vez mais tecnológico e digital, requerendo abordagens interdisciplinares e pensamento crítico. Integrada na abordagem STEAM, esta formação tem como objetivo oferecer propostas, alinhadas com as orientações curriculares, que desenvolvam igualmente múltiplas literacias, fomentando valores como cidadania, participação e inovação, previstos no Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória. Esta ação de formação visa capacitar professores para uma prática pedagógica inovadora, integrando a tecnologia de forma consciente e sustentável, com o intuito de preparar os alunos para enfrentar os desafios do mundo contemporâneo e promover uma educação mais holística, dinâmica e adaptada às necessidades da sociedade atual.

Objetivos

- Promover o contacto com o conceito de Educação STEAM e com as suas aplicações nos diferentes contextos; - Desenvolver competências para a criação de propostas educativas que promovam a inclusão de conceitos/áreas de conhecimento relacionadas com programação, pensamento lógico, literacia e fabricação digital; - Colmatar as necessidades de formação de educadores e professores nas áreas de Programação e Robótica, motivando-os a idealizarem estratégias didáticas para o ensino de conteúdos relacionados com as Ciências Naturais, Física e Química e Biologia e Geologia, em atividades ou sala de aula; - Fomentar a criatividade, inovação e espírito crítico no desenvolvimento de propostas educativas baseadas na abordagem STEAM. - Disseminar a utilização da robótica e de ferramentas controladas por computador em contexto de sala de aula como uma ferramenta pedagógica eficaz em diferentes áreas.

Conteúdos

Os conteúdos a desenvolver permitirão uma exploração conceptual e experimental de tópicos teóricos diversos, de acordo com interesses e necessidades dos formandos: a) Ensino STEAM: decifrar uma abordagem inovadora A revolução tecnológica gerou inovação nos modelos educativos. A abordagem de STEAM assenta num modelo pedagógico transversal a diferentes áreas do saber, de forma a reunir 5 áreas: Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. A integração da abordagem STEAM no processo de ensino e aprendizagem proporciona experiências educativas mais abrangentes, estimulando o pensamento crítico, a resolução de problemas, a criatividade, a curiosidade e a compreensão do mundo natural, preparando os alunos para os desafios contemporâneos e futuros. b) Pensamento computacional como ferramenta para resolução de problemas STEAM Muitas das competências ligadas ao Pensamento Computacional são trabalhadas no modelo STEAM através da incorporação de conceitos ligados às Ciências da Computação, como por exemplo, decomposição, abstração, generalização de padrões, algoritmia, representação de dados e pensamento iterativo. Estes conceitos são geralmente trabalhados através de metodologias baseadas em realização de projetos (Project-Based Learning) e na resolução de problemas do quotidiano ou relacionados com o meio envolvente. c) Linguagens de Programação Visuais: vantagens das plataformas de codificação por blocos A codificação por blocos permite estimular múltiplas aprendizagens, desenvolver competências essenciais e preparar os alunos para um futuro cada vez mais tecnológico. A utilização de interfaces gráficas e blocos de código possibilita a fácil compreensão da lógica de programação sem a complexidade da sintaxe de línguas tradicionais. A codificação por blocos pode ser utilizada de forma interdisciplinar permitindo aos alunos mobilizar conhecimentos de várias áreas nas suas criações e projetos, estruturando algoritmos para desenvolver soluções originais para problemas e projetos. d) Brinquedos programáveis: ferramentas para conhecer o mundo e estudar o meio Os brinquedos programáveis, como robôs, drones, microprocessadores e sensores são ferramentas valiosas no ensino, proporcionando experiências práticas e enriquecedoras no contexto STEAM e permitindo aos alunos explorar e compreender conceitos tecnológicos e científicos de forma concreta. Com o recursos a estes equipamentos, para além do desenvolvimento de várias competências, é possível fazer com que a aprendizagem seja mais significativa, uma vez que os alunos podem observar os resultados das suas ações em tempo real, tornando o processo de ensino e aprendizagem mais envolvente e motivador. e) Laboratórios de Fabricação Os laboratórios de fabricação (FabLabs) podem desempenhar um papel elementar no ensino STEAM, tratando-se de espaços que oferecem aos alunos a oportunidade de explorar e experimentar com diversas tecnologias e ferramentas, numa abordagem prática e “hands-on”. Estes espaços oferecem aos alunos o acesso a equipamentos como impressoras 3D, máquinas de corte laser e CNC, entre outros, ferramentas estas que permitem aos alunos criar protótipos, projetos e objetos reais a partir das suas ideias e designs. Os laboratórios de fabricação são, portanto, ambientes ricos em oportunidades educacionais uma vez que promovem a aprendizagem prática, a resolução de problemas, o trabalho colaborativo, a integração de todas as áreas STEAM e o espírito empreendedor.

Metodologias

Presencial: Enquadramento Teórico (3 h) Exploração conceptual sobre Pensamento Computacional e Programação, Abordagens STEAM, Programação Desconectada e Linguagens de Programação Visuais. Exploração de projetos de referência. Atividade práticas (6 h) Realização de atividades que incluam a utilização de recursos programáveis (brinquedos ou outros artefactos) com procedimentos simples, tendo por base tópicos curriculares. Desenho e avaliação de propostas didáticas (12 h) Conceção de propostas de atividade que integrem aspetos relacionados com: pensamento computacional, utilização de recursos programáveis e as valências de um Laboratórios de Fabricação. Apresentação das propostas desenvolvidas (4 h) Sessão dedicada à apresentação dos trabalhos dos formandos aos restantes colegas e ao formador, à qual se seguirá um momento de discussão

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações do CFAE_Matosinhos é contínua, participada por todos os intervenientes. As dimensões de avaliação são: a participação e o trabalho individual, na modalidade curso, e, a participação, os resultados do trabalho autónomo e o trabalho individual nas modalidades oficina de formação, círculo de estudos e projetos. Para mais esclarecimentos sugere-se a consulta do Regulamento Interno do CFAE_Matosinhos – https://www.cfaematosinhos.eu/CFAE_Matosinhos_RI_2016_06%20Dez.pdf com especial atenção para o capítulo dedicado à Avaliação dos formandos docentes. A avaliação da ação é feita através do preenchimento pelo formando de um documento que lhe é fornecido no primeiro dia. Elaboração de um relatório detalhado referente ao tratamento dos dados recolhidos.

Anexo(s)


Observações

Ao CFAE_Matosinhos cabe somente a responsabilidade de divulgação e inscrição na ação. O restante processo administrativo e pedagógico é da responsabilidade da ESE-Porto.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-04-2024 (Terça-feira) 16:45 - 19:45 3:00 Presencial
2 16-04-2024 (Terça-feira) 16:45 - 19:45 3:00 Presencial
3 23-04-2024 (Terça-feira) 16:45 - 19:45 3:00 Presencial
4 30-04-2024 (Terça-feira) 16:45 - 19:45 3:00 Presencial
5 07-05-2024 (Terça-feira) 16:45 - 19:45 3:00 Presencial
6 14-05-2024 (Terça-feira) 16:45 - 19:45 3:00 Presencial
7 28-05-2024 (Terça-feira) 16:45 - 19:45 3:00 Presencial
8 04-06-2024 (Terça-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. PND110A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: DGAE/1179/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 6.0 horas

Início: 28-03-2024

Fim: 28-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica Engº Fernando Pinto de Oliveira

Formador

Isabel Iria da Silva Carneiro

Joana Queirós Fisteus Macedo Amaral Alegre

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: O compromisso da Câmara Municipal de Matosinhos com a realização regular de formação aos/às AO vem ao encontro das orientações do Ministério da Educação, consubstanciadas no Plano de Recuperação das Aprendizagens (Plano 21|23 – Escola+), tendo sido criado um plano de formação único, entre escolas e autarquia, para estes trabalhadores. Em função dos destinatários: No levantamento de necessidades formativas efetuado aos trabalhadores, salientaram-se os temas saúde mental ansiedade e stress e ainda pedagogia/psicologia do desenvolvimento e relações interpessoais. O conhecimento do contexto e a relação de proximidade estabelecida com os AO, convergem igualmente no sentido de ser necessário abordar as situações de conflito e as situações-problema, bem como as novas práticas que trazem repercussões importantes às dinâmicas escolares.

Objetivos

Aumento dos conhecimentos sobre a temática do stress laboral; Reconhecer e nomear emoções e sentimentos; Aumento do conhecimento sobre comunicação positiva e não violenta Gestão de stress e conflitos

Conteúdos

Identificação boas práticas entre pares Comunicação positiva e não violenta Gestão de conflitos

Bibliografia

MAYER, Bernard S. (2000). The dinamics of Conflit Resolution. A Practioner´s Guide. Chapter One, The Nature of Conflits FORMOSINHO, J e MACHADO, J. (2014). As equipas educativas e o desenvolvimento das escolas e dos professores, in Melhorar a Escola – Sucesso Escolar, disciplina, motivação, direção de escolas e políticas educativas. Universidade católica editora. Porto. P. 95-110

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-03-2024 (Quinta-feira) 09:30 - 12:00 2:30 Presencial
2 28-03-2024 (Quinta-feira) 13:30 - 17:00 3:30 Presencial

Ref. PND66B-23_24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1181/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 7.0 horas

Início: 04-04-2024

Fim: 04-04-2024

Regime: Presencial

Local: Casa da Juventude de Matosinhos

Formador

Carla Luciana da Cunha Dias

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

As mudanças sociais e emergentes das dinâmicas da atualidade colocam novos desafios à comunidade escolar e levam à necessidade de se repensarem os papéis e competências de todos os agentes educativos, nomeadamente do assistente operacional. O papel exigido ao assistente operacional implica uma (re)adaptação a estas mudanças e aos desafios que os alunos e a escola representam tendo em conta as novas politicas educativas. Os assistentes operacionais são chamados a colaborar, ativamente, com os restantes intervenientes no processo educativo. Como tal, pretende-se desenvolver uma formação que capacite os assistentes operacionais a responderem de forma responsável e informada às necessidades de uma escola responsiva, flexível e democrática, onde o clima escolar seja facilitador de melhores aprendizagens.

Objetivos

- Conhecer a organização das escolas e das lideranças formais e informais - Perceber o enquadramento legal da identidade profissional do assistente operacional ‐ Compreender o processo de desenvolvimento da criança e do adolescente - Desenvolver competências de gestão comportamental e de comunicação em contexto escolar - Adotar atitudes reflexivas acerca dos contextos de trabalho e da sua área de intervenção - Implementar atividades junto das crianças e alunos, articuladas com os docentes.

Conteúdos

1. Organização do Sistema Educativo Português. 2. Caraterização da Rede Escolar do Concelho. 3. O Papel e o perfil do AO em contexto escolar. 4. O papel do AO agente ativo na modelação dos comportamentos dos alunos. 5. Estilos Comunicacionais e atitudes facilitadoras da comunicação. 6. Estratégias comunicacionais para mediação e gestão de conflitos.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-04-2024 (Quinta-feira) 09:30 - 13:00 3:30 Presencial
2 04-04-2024 (Quinta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial

Ref. PND108B-23_24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1178/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 7.0 horas

Início: 04-04-2024

Fim: 04-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Abel Salazar

Formador

Débora Filipa Fontes Pina Leite de Azevedo

Sara Cristina Soares Correia

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Unidade Local de Saúde de Matosinhos/CFAE_Matosinhos

Enquadramento

O compromisso da Câmara Municipal de Matosinhos com a realização regular de formação aos/às AO vem ao encontro das orientações do Ministério da Educação, consubstanciadas noPlano de Recuperação das Aprendizagens (Plano 21|23 – Escola+), tendo sido criado um plano de formação único, entre escolas e autarquia, para estes trabalhadores. No levantamento de necessidades formativas efetuado aos trabalhadores, salientaram-se os temas saúde mental, relacionados com a promoção de bem-estar psicológico e o desenvolvimento de relações interpessoais positivas. O conhecimento do contexto e a relação de proximidade estabelecida com os AO, convergem igualmente no sentido de ser necessário abordar estratégias de gestão emocional e comunicação que façam face às situações desafiantes do seu dia-dia, bem como as novas práticas que trazem repercussões importantes às dinâmicas escolares.

Objetivos

Promover o desenvolvimento de competências pessoais e sociais Promover a expressão e gestão adequada das emoções Promover relacionamentos interpessoais positivos Promover o autocuidado e o bem-estar Promover estratégias de resiliência

Conteúdos

Autoconhecimento e autoestima Gestão emocional Empatia Autocuidado Coesão do grupo Resiliência Comunicação Assertiva Relaxamento/Mindfull

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-04-2024 (Quinta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 04-04-2024 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. PND109B-23_24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1180/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 7.0 horas

Início: 03-04-2024

Fim: 03-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de Matosinhos

Formador

Fernanda Maria Agostinho Moedas

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: O compromisso da Câmara Municipal de Matosinhos com a realização regular de formação aos/às AO vem ao encontro das orientações do Ministério da Educação, consubstanciadas no Plano de Recuperação das Aprendizagens (Plano 21|23 – Escola+), tendo sido criado um plano de formação único, entre escolas e autarquia, para estes trabalhadores. Em função dos destinatários: No levantamento de necessidades formativas efetuado aos trabalhadores, salientaram-se os temas saúde mental ansiedade e stress e ainda pedagogia/psicologia do desenvolvimento e relações interpessoais. O conhecimento do contexto e a relação de proximidade estabelecida com os AO, convergem igualmente no sentido de ser necessário abordar as situações de conflito e as situações-problema, bem como as novas práticas que trazem repercussões importantes às dinâmicas escolares.

Objetivos

Dotar os/as Assistentes Operacionais de literacia e de estratégias promotoras da Saúde e da Saúde Mental Específicos: Encorajar os/as participantes a aprender qual o conceito atualmente em vigor de saúde mental; Sensibilizar os/as Assistentes Operacionais para ameaças e fatores protetores da saúde mental na vida e no contexto educativo; Identificar as fontes de stress dos/as AOs na vida e nas instituições educativas e suas consequências; Encorajar os/as participantes a identificar fatores de proteção e práticas para lidar de forma satisfatória com o stress na vida e no contexto de trabalho; Desenvolver uma maior compreensão do conceito de resiliência nos participantes; Encorajar os/as participantes a aprender e a praticar atividades e técnicas específicas para reforçar a sua resiliência e gerir melhor o stress

Conteúdos

1. Literacia em saúde mental nos domínios: a) Capacidade de reconhecimento de perturbações específicas e de stress excessivo; b) Conhecimento e crenças sobre fatores de risco e causas; c) Conhecimento e crenças sobre intervenções de autoajuda; d) Conhecimento e crenças sobre a ajuda profissional disponível. 2. Stress - definição, causas e sintomas. 3. Resiliência - definição, perspetivas em torno da resiliência, aspetos chave: a) Desenvolvimento de um discurso interno positivo; b) Desafio aos pensamentos negativos; c) Desenvolvimento de um locus de controlo interno; d) Promoção de uma perspetiva auto-aceitante e otimista. 4. Estilos de comunicação. Exercícios para desenvolver a Assertividade. 5. Exercícios de Relaxamento e de Mindfulness.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-04-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 03-04-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. PND103A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1163/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 10.0 horas

Início: 27-03-2024

Fim: 28-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Marta Claudia Ribeiro Marques Valadar

Ana Paula de Almeida Gomes

Teresa Maria Silva Cardoso

Sérgio Bruno Santos Sousa

Miguel Angelo Teixeira Maia

Ana Carina Rodrigues Marques

Augusta Carmen da Costa Coelho Ramalho Vieira

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Quando os acidentes ocorrem, os primeiros socorros são o tratamento inicial e temporário ministrado a acidentado e/ou vítima de doença súbita, num esforço de preservar a vida, diminuir a incapacidade e minorar o sofrimento. Consiste, conforme a situação, na proteção de feridas, imobilização de fraturas, controlo de hemorragias externas, desobstrução das vias respiratórias, atuação em situações de agudização de doença crónica e realização de manobras de Suporte Básico de Vida (SBV). É importante que a Escola, perante um acontecimento inesperado e/ou traumático que ameaça a vida e/ou a segurança, disponha de um local próprio para prestação de primeiros socorros e que a maioria dos/as profissionais de educação possua formação em SBV. A equipa de Saúde Escolar apoia a Escola na promoção da segurança e na prevenção dos acidentes escolares e peri escolares, na gestão do risco e na monitorização dos acidente e/ou doença súbita. O risco existe sempre, e a Escola deve estar preparada para lidar com ele. Prevenir os acidentes e saber como atuar são condições básicas para salvar vidas.

Objetivos

Que os formandos adquiram as seguintes competências: - Notificação de acidentes / incidentes escolares e peri escolares do estabelecimento de ensino; - Identificação e execução de técnicas de primeiros socorros e/ou Suporte Básico de Vida que visem a estabilização da(s) vítima(s) em situação de doença súbita ou de acidente.

Conteúdos

- Principais causas de acidente / incidente escolar; medidas preventivas; notificação; - Procedimentos de atuação em primeiros socorros; - Atuação em situações de agudização de doença crónica; - Algoritmo de suporte básico de vida; Posição lateral de segurança; Desobstrução da via área (de acordo com European Resuscitation Council).

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-03-2024 (Quarta-feira) 10:00 - 12:00 2:00 Presencial
2 27-03-2024 (Quarta-feira) 13:30 - 16:30 3:00 Presencial
3 28-03-2024 (Quinta-feira) 10:00 - 12:00 2:00 Presencial
4 28-03-2024 (Quinta-feira) 13:30 - 16:30 3:00 Presencial

Ref. PND108A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1178/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 7.0 horas

Início: 27-03-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica e Secundária do Padrão da Légua

Formador

Ana Macedo

Catarina Marques Ramalho Ramos Duarte

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Unidade Local de Saúde de Matosinhos/CFAE_Matosinhos

Enquadramento

O compromisso da Câmara Municipal de Matosinhos com a realização regular de formação aos/às AO vem ao encontro das orientações do Ministério da Educação, consubstanciadas noPlano de Recuperação das Aprendizagens (Plano 21|23 – Escola+), tendo sido criado um plano de formação único, entre escolas e autarquia, para estes trabalhadores. No levantamento de necessidades formativas efetuado aos trabalhadores, salientaram-se os temas saúde mental, relacionados com a promoção de bem-estar psicológico e o desenvolvimento de relações interpessoais positivas. O conhecimento do contexto e a relação de proximidade estabelecida com os AO, convergem igualmente no sentido de ser necessário abordar estratégias de gestão emocional e comunicação que façam face às situações desafiantes do seu dia-dia, bem como as novas práticas que trazem repercussões importantes às dinâmicas escolares.

Objetivos

Promover o desenvolvimento de competências pessoais e sociais Promover a expressão e gestão adequada das emoções Promover relacionamentos interpessoais positivos Promover o autocuidado e o bem-estar Promover estratégias de resiliência

Conteúdos

Autoconhecimento e autoestima Gestão emocional Empatia Autocuidado Coesão do grupo Resiliência Comunicação Assertiva Relaxamento/Mindfull

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-03-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. PND109A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1180/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 7.0 horas

Início: 27-03-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica de Matosinhos

Formador

Fernanda Maria Agostinho Moedas

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: O compromisso da Câmara Municipal de Matosinhos com a realização regular de formação aos/às AO vem ao encontro das orientações do Ministério da Educação, consubstanciadas no Plano de Recuperação das Aprendizagens (Plano 21|23 – Escola+), tendo sido criado um plano de formação único, entre escolas e autarquia, para estes trabalhadores. Em função dos destinatários: No levantamento de necessidades formativas efetuado aos trabalhadores, salientaram-se os temas saúde mental ansiedade e stress e ainda pedagogia/psicologia do desenvolvimento e relações interpessoais. O conhecimento do contexto e a relação de proximidade estabelecida com os AO, convergem igualmente no sentido de ser necessário abordar as situações de conflito e as situações-problema, bem como as novas práticas que trazem repercussões importantes às dinâmicas escolares.

Objetivos

Dotar os/as Assistentes Operacionais de literacia e de estratégias promotoras da Saúde e da Saúde Mental Específicos: Encorajar os/as participantes a aprender qual o conceito atualmente em vigor de saúde mental; Sensibilizar os/as Assistentes Operacionais para ameaças e fatores protetores da saúde mental na vida e no contexto educativo; Identificar as fontes de stress dos/as AOs na vida e nas instituições educativas e suas consequências; Encorajar os/as participantes a identificar fatores de proteção e práticas para lidar de forma satisfatória com o stress na vida e no contexto de trabalho; Desenvolver uma maior compreensão do conceito de resiliência nos participantes; Encorajar os/as participantes a aprender e a praticar atividades e técnicas específicas para reforçar a sua resiliência e gerir melhor o stress

Conteúdos

1. Literacia em saúde mental nos domínios: a) Capacidade de reconhecimento de perturbações específicas e de stress excessivo; b) Conhecimento e crenças sobre fatores de risco e causas; c) Conhecimento e crenças sobre intervenções de autoajuda; d) Conhecimento e crenças sobre a ajuda profissional disponível. 2. Stress - definição, causas e sintomas. 3. Resiliência - definição, perspetivas em torno da resiliência, aspetos chave: a) Desenvolvimento de um discurso interno positivo; b) Desafio aos pensamentos negativos; c) Desenvolvimento de um locus de controlo interno; d) Promoção de uma perspetiva auto-aceitante e otimista. 4. Estilos de comunicação. Exercícios para desenvolver a Assertividade. 5. Exercícios de Relaxamento e de Mindfulness.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-03-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. PND107A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1176/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 14.0 horas

Início: 26-03-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária da Senhora da Hora

Formador

Cláudia Sá

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Unidade Local de Saúde de Matosinhos/CFAE_Matosinhos

Enquadramento

O compromisso da Câmara Municipal de Matosinhos com a realização regular de formação aos/às AO vem ao encontro das orientações do Ministério da Educação, consubstanciadas no Plano de Recuperação das Aprendizagens (Plano 21|23 – Escola+), tendo sido criado um plano de formação único, entre escolas e autarquia, para estes trabalhadores. No levantamento de necessidades formativas efetuado aos trabalhadores, salientaram-se os temas saúde mental ansiedade e stress e ainda pedagogia/psicologia do desenvolvimento e relações interpessoais. O conhecimento do contexto e a relação de proximidade estabelecida com os AO, convergem igualmente no sentido de ser necessário abordar as situações de conflito e as situações-problema, bem como as novas práticas que trazem repercussões importantes às dinâmicas escolares.

Objetivos

Sensibilizar os/as AOS/AT para o stress relacionado com o trabalho no contexto educativo: Identificar as implicações do stress relacionado com o trabalho dos/as AOS/AT, nas instituições e na qualidade dos processos educativos; Encorajar os/as participantes a identificar fontes de stress no seu contexto de trabalho; Desenvolver uma maior compreensão do conceito de resiliência nos participantes; Encorajar os participantes a refletir sobre as suas necessidades no âmbito da construção da resiliência; Desenvolver nos/nas participantes competências específicas para reforçar a sua resiliência e gerir melhor o stress relacionado com o trabalho.

Conteúdos

Criação de relação de confiança com o grupo de formação. Stress relacionado com o trabalho: definição, causas e sintomas; Resiliência: definição, perspetivas em torno da resiliência, aspetos chave; Desenvolvimento um discurso interno positivo Desafiar pensamentos negativos Desenvolvimento de um locus de controlo interno Promover uma perspetiva otimista Desenvolver a assertividade: estilos de comunicação Exercícios de relaxamento

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-03-2024 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 26-03-2024 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 27-03-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. ACD13A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD13-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Num mundo de mudanças tão rápidas pode ser mais difícil a atualização do conhecimento para o enriquecimento do portfolio de competências de gestão da sala de aula. Os desafios colocados pelos alunos vão-se diversificando e as respostas que antes resultaram, parecem de repente tornar-se obsoletas. Este ciclo de webinars foi pensado com o propósito de fazer chegar a Educadores e Professores a informação e o conhecimento mais relevantes da Psicologia da Educação e do Desenvolvimento, constituindo ponto de partida para outros momentos de exploração e aprofundamento. Neste webinar: “A adolescência é um momento da vida tão perplexo quanto espetacular” são as palavras de Daniel Siegel que nos lembra que é um período de vida que pode ser tão difícil para os jovens como para os adultos responsáveis pela sua educação. Vamos falar de algumas especificidades da adolescência – os benefícios e os desafios.

Objetivos

Identificar os benefícios e os desafios da adolescência. Conhecer o funcionamento do cérebro num adolescente. Utilizar ferramentas de gestão de comportamentos em sala de aula apropriadas aos adolescentes

Conteúdos

O cérebro do adolescente. As ligações com os outros. Matrizes para reflexão e compreensão a utilizar na sala de aula.

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


227

Ref. ACD38A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD38-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-03-2024

Fim: 08-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas de Padrão da Légua

Formador

Elsa Maria Macedo de Oliveira Campos

Carla Maria Faria Gomes

Maria João da Cruz Nogueira

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Num contexto de alterações do currículo prescrito da disciplina de Matemática A, com implementação a partir de setembro de 2024, urge efetuar uma análise interpretativa dos documentos orientadores à luz das políticas educativas para o processo de Ensino da Matemática. Na verdade, em concordância com os relatórios publicados pela OCDE, dando enfase ao estudo PISA 2023 (itens abertos) perpassa uma urgência fundamentada na transformação intencional das práticas. Ademais, esta Jornada possibilita capacitar os envolvidos para a escolha do manual escolar de forma a que o mesmo consubstancie e dê enfoque ao ideário que subjaz as Aprendizagens Essenciais de Matemática A. A atividade de e para professores emerge de uma necessidade intrínseca sentida por uma comunidade, que partilha a visão Nóvoa (2007) e dá voz à premissa de que “É preciso passar a formação de professores para dentro da profissão”.

Objetivos

Compreender, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; Capacitar os pares com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); Refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE ‐ Ideias inovadoras do Currículo: Matemática para a Cidadania - abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos, com recurso à folha de cálculo e exploração de aplicativos digitais (simuladores).

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-03-2024 (Sexta-feira) 14:45 - 17:45 3:00 Presencial

Ref. ACD22A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD22-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A formação "Interatividade pedagógica com ferramentas digitais – H5P no Moodle – Atividades Interativas" enquadra-se no contexto de atualização e aperfeiçoamento das competências digitais dos docentes, essenciais para a incorporação de tecnologia nas metodologias de ensino e adaptado às novas realidades educativas. Esta necessidade de incorporação de tecnologias educativas no processo de ensino-aprendizagem é reforçada pela diversidade de perfis dos alunos e pela constante evolução digital. O H5P (integrada no Moodle a partir da versão 3.9), com as diversas possibilidades para criar atividades interativas, é uma ferramenta com elevado potencial pedagógico e que pode ser considerada para tornar a aprendizagem mais atrativa para os alunos.

Objetivos

Estimular os docentes para a incorporação da ferramenta H5P na criação de atividades interativas que potencializem a aprendizagem dos alunos. Estimular a reflexão crítica sobre a importância da interatividade pedagógica e o papel das tecnologias na educação

Conteúdos

Introdução ao H5P: O que é o H5P? Quais são os tipos de conteúdo interativo que podem ser criados com o H5P? Quais são as vantagens do uso do H5P na educação? Criar atividades utilizando H5P: Selecionar e preparar os recursos necessários; Utilizar as ferramentas do H5P para criar atividades pedagógicas interativas

Metodologias

Webinar

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


170

Ref. ACD40A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD40-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 05-03-2024

Fim: 05-03-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e Moodle

Formador

Daniela Ferreira

Mónica Cristina Nogueira Soares

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Esta ACD enquadra-se nas necessidades mais urgentes das escolas de hoje que se prendem com os desafios de atender de formas diferenciadas a alunos estrangeiros. Neste sentido, pretendemos abordar a mudança paradigmática de Inclusão, bem como conceitos como diferenciação pedagógica, abordagem multinível e desenho universal para a aprendizagem.

Objetivos

Promover a compreensão do conceito de ilusão no seu sentido mais alargado Promover a reflexão em torno da importância da diferenciação pedagógica Promover a reflexão em torno do conceito de abordagem multinível Promover a reflexão em torno da importância do desenho universal para a aprendizagem Discutir estratégias para a inclusão de crianças e jovens estrangeir

Conteúdos

Inclusão Diferenciação pedagógica Abordagem Multinível Desenho Universal para a Aprendizagem

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. ACD37A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD37-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 04-03-2024

Fim: 04-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A presente ação de formação surge da necessidade de capacitar os docentes da secção de formação para a utilização da PGF e, dessa forma, poderem auxiliar os colegas das suas escolas na utilização da mesma. Esta plataforma visa facilitar a gestão da formação, desde a criação de contas até à obtenção de certificados.

Objetivos

Capacitar os elementos da Secção de Formação e Monitorização para auxiliarem os seus colegas na utilização da plataforma:

Conteúdos

Criação de contas na plataforma; Consulta da formação disponível; Submissão de documentos; Obtenção de certificados.

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-03-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial


228

Ref. C1030B-23_24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122626/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 28-02-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: b-learning

Local: Escola EB Professor Óscar Lopes, Moodle e Google Meet

Formador

Norberto Correia Costa

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio dos Ambientes Educativos Inovadores

Objetivos

- Compreender o conceito de Ambientes Educativos Inovadores. - Compreender a organização de espaços designados por Sala de aula do futuro. - Aplicar dinâmicas pedagógicas inovadoras e ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro. - Compreender o papel do aluno numa Sala do futuro. - Compreender o papel do professor numa Sala do futuro. - Explorar estratégias de trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. - Explorar fatores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro.

Conteúdos

1. Ambientes Educativos Inovadores – Conceito e fundamentação. (1 hora) 2. Sala de aula do futuro – Espaço físico – 6 áreas – Criação, Desenvolvimento, Investigação, Apresentação, Interação e Colaboração. (2 horas) 3. Dinâmicas pedagógicas inovadoras assentes em: Aprendizagem por projetos, Aprendizagem colaborativa, Aula invertida, Programação e robótica, Avaliação formativa. (2 horas) 4. Ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro inseridas no processo de ensino e aprendizagem seguindo o modelo SMAR (Substitution, Augmentation, Modification, Redefinition) (3 horas) 5. O papel do aluno numa Sala do futuro – Desenvolvimento de competências: Literacia cívica, Consciência global, Literacia ambiental, Literacia financeira, Literacia na saúde, Literacia nos Media, Literacia de informação, Literacia nas TIC, Criatividade, Pensamento crítico, Colaboração, Comunicação, Produtividade, Prestação de contas, Liderança, Responsabilidade, Adaptação, Flexibilidade, Competências sociais e de articulação cultural, Iniciativa, Determinação. (3 horas) 6. O papel do professor numa Sala do futuro. (2 horas) 7. O trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. (1 hora) 8. Factores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro. (1 hora)

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona
4 20-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


211

Ref. ACD12A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD12-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 21-02-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

As relações interpessoais são a base de construção da nossa identidade e do sentido de pertença e até da nossa saúde física. A forma como os adolescentes constroem e se apropriam do que é uma relação de namoro pode determinar as suas relações futuras. Importa por isso clarificar quais os elementos que podem constituir uma relação de namoro emocionalmente saudável e quais os sinais que podem apontar para abuso ou violência. Neste webinar vamos ter tempo para apresentar algumas fontes de informação fidedigna e relevante que pode ser usada em sala de aula.

Objetivos

1. Distinguir os limites do que é considerado violência. 2. Identificar recursos e fontes fidedignas onde procurar informação e como usá-la em sala de aula. 3. Identificar os elementos que caracterizam uma relação saudável.

Conteúdos

1. O que é violência no namoro? 2. Quais as formas de violência no namoro e as suas consequências? 3. Como ajudar os jovens a valorizar e construir relações saudáveis?

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


173

Ref. PND66A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1181/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 7.0 horas

Início: 14-02-2024

Fim: 14-02-2024

Regime: Presencial

Local: Casa da Juventude de Matosinhos

Formador

Carla Luciana da Cunha Dias

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

As mudanças sociais e emergentes das dinâmicas da atualidade colocam novos desafios à comunidade escolar e levam à necessidade de se repensarem os papéis e competências de todos os agentes educativos, nomeadamente do assistente operacional. O papel exigido ao assistente operacional implica uma (re)adaptação a estas mudanças e aos desafios que os alunos e a escola representam tendo em conta as novas politicas educativas. Os assistentes operacionais são chamados a colaborar, ativamente, com os restantes intervenientes no processo educativo. Como tal, pretende-se desenvolver uma formação que capacite os assistentes operacionais a responderem de forma responsável e informada às necessidades de uma escola responsiva, flexível e democrática, onde o clima escolar seja facilitador de melhores aprendizagens.

Objetivos

- Conhecer a organização das escolas e das lideranças formais e informais - Perceber o enquadramento legal da identidade profissional do assistente operacional ‐ Compreender o processo de desenvolvimento da criança e do adolescente - Desenvolver competências de gestão comportamental e de comunicação em contexto escolar - Adotar atitudes reflexivas acerca dos contextos de trabalho e da sua área de intervenção - Implementar atividades junto das crianças e alunos, articuladas com os docentes.

Conteúdos

1. Organização do Sistema Educativo Português. 2. Caraterização da Rede Escolar do Concelho. 3. O Papel e o perfil do AO em contexto escolar. 4. O papel do AO agente ativo na modelação dos comportamentos dos alunos. 5. Estilos Comunicacionais e atitudes facilitadoras da comunicação. 6. Estratégias comunicacionais para mediação e gestão de conflitos.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-02-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 13:00 3:30 Presencial
2 14-02-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial

Ref. ACD21A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD21-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 07-02-2024

Fim: 07-02-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Num mundo cada vez mais digital, é fundamental que os professores estejam capacitados para tirar partido das várias ferramentas tecnológicas disponíveis para comunicação, partilha de informação e trabalho em equipa. Esta formação irá focar-se em estratégias e recursos que permitam melhorar os processos de colaboração a distância entre docentes. Ao longo da formação, serão exploradas plataformas online colaborativas como o Google Drive ou Microsoft Teams, bem como outras ferramentas como videoconferência, chats, fóruns de discussão ou redes sociais.

Objetivos

Pretende-se que, após a formação, os docentes sejam capazes de implementar soluções digitais adequadas para facilitar o trabalho colaborativo a distância, melhorando assim a comunicação, partilha de conhecimento e o trabalho em equipa entre profissionais.

Conteúdos

Plataformas online colaborativas (Google Drive, Microsoft Teams, etc.) Comunicação digital - Ferramentas para comunicação em tempo real (chat, videoconferência); Fóruns online para discussão assíncrona. Gestão e organização de projetos (Google Sheets e Tarefas , Excel, etc.)

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


169

Ref. C1030A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122626/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 31-01-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: b-learning

Local: Escola EB Professor Óscar Lopes, Moodle e Google Meet

Formador

Norberto Correia Costa

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio dos Ambientes Educativos Inovadores

Objetivos

- Compreender o conceito de Ambientes Educativos Inovadores. - Compreender a organização de espaços designados por Sala de aula do futuro. - Aplicar dinâmicas pedagógicas inovadoras e ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro. - Compreender o papel do aluno numa Sala do futuro. - Compreender o papel do professor numa Sala do futuro. - Explorar estratégias de trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. - Explorar fatores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro.

Conteúdos

1. Ambientes Educativos Inovadores – Conceito e fundamentação. (1 hora) 2. Sala de aula do futuro – Espaço físico – 6 áreas – Criação, Desenvolvimento, Investigação, Apresentação, Interação e Colaboração. (2 horas) 3. Dinâmicas pedagógicas inovadoras assentes em: Aprendizagem por projetos, Aprendizagem colaborativa, Aula invertida, Programação e robótica, Avaliação formativa. (2 horas) 4. Ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro inseridas no processo de ensino e aprendizagem seguindo o modelo SMAR (Substitution, Augmentation, Modification, Redefinition) (3 horas) 5. O papel do aluno numa Sala do futuro – Desenvolvimento de competências: Literacia cívica, Consciência global, Literacia ambiental, Literacia financeira, Literacia na saúde, Literacia nos Media, Literacia de informação, Literacia nas TIC, Criatividade, Pensamento crítico, Colaboração, Comunicação, Produtividade, Prestação de contas, Liderança, Responsabilidade, Adaptação, Flexibilidade, Competências sociais e de articulação cultural, Iniciativa, Determinação. (3 horas) 6. O papel do professor numa Sala do futuro. (2 horas) 7. O trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. (1 hora) 8. Factores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro. (1 hora)

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 31-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona
4 28-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


201

Ref. C834A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113614/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 30-01-2024

Fim: 11-04-2024

Regime: b-learning

Local: ES Augusto Gomes, Moodle e Google Meet

Formador

Susana Patrícia de Sousa Arouca

Destinatários

Educadores de Infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos Educadores de Infância (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. 1. Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. 2. Discussão, renovação e inovação na prática profissional. 3. Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, docentes e alunos/crianças digitalmente competentes. 4. Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. 5. Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. 6. Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. 7. Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. 8. Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 06-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 15-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 20-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 27-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial


162

Ref. C1029A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122628/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-01-2024

Fim: 15-04-2024

Regime: b-learning

Local: Escola EB Professor Óscar Lopes, Moodle e Google Meet

Formador

Norberto Correia Costa

Destinatários

Professores do Ensino BásicoProfessores do 2º Ciclo; Professores do 1º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, b-learning, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio da Robótica Educativa como suporte de Aprendizagem Criativa

Objetivos

- Conhecer diferentes metodologias de aprendizagem ativa. - Promover, em contexto de sala de aula/escolar, a realização de atividades interativas, colaborativas e incentivadoras da criatividade. - Conhecer e utilizar ferramentas de programação por blocos adequadas ao Ensino Básico. - Desenhar soluções codificadas articulando o pensamento computacional com áreas curriculares do Ensino Básico e programar as respetivas soluções em ferramentas de programação por blocos. - Desenhar e aplicar um projeto de Robótica Educativa no seu contexto de sala de aula/escolar. - Avaliar metodologias e estratégias associadas a um projeto de Robótica Educativa no seu contexto de sala de aula/escolar.

Conteúdos

A. Aprendizagem Criativa Metodologias e estratégias de aprendizagens ativas e avaliação - Project Based Learning, Problem Based Learning, Game Based Learning, Inquiry Based Learning, Pair Programming. (5 horas) B. Competências para o Séc. XXI e Pensamento Computacional.(5 horas) Pensamento computacional: Conceitos, caraterísticas e objetivos. Atividades de pensamento computacional. C Ferramentas de Programação para Crianças e Jovens.(5 horas) Robótica Educativa. Ferramentas de programação por blocos adaptadas ao ensino básico: Principais ferramentas de programação por blocos para crianças e jovens e suas caraterísticas. Exploração de ferramentas de programação por blocos de acordo com as necessidades dos formandos. Planificação e conceção de recursos, utilizando as ferramentas de programação exploradas, promotores do pensamento computacional. D. Projeto (10 horas) Estratégias e modalidades de avaliação. Reflexão crítica sobre o desenvolvimento de projeto suportado por metodologia de aprendizagem ativa, articulando a programação com áreas curriculares, e respetiva implementação em contexto do ensino básico.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 05-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 19-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 26-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona


202

Ref. ACD20A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD20-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A aprendizagem ativa é uma abordagem pedagógica que coloca o aluno no centro do processo de aprendizagem, incentivando-o a ser mais autónomo, participativo e colaborativo. A inteligência artificial (IA) tem o potencial de revolucionar a aprendizagem ativa. A IA pode ser usada para criar experiências de aprendizagem mais envolventes e interativas, que motivem os alunos a aprender, apoiando o desenvolvimento das competências essenciais definidas no perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória.

Objetivos

Capacitar os docentes para integrar a IA na sua prática pedagógica, de forma a promover uma aprendizagem ativa, eficaz e envolvente, que contribua para o desenvolvimento das competências do perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória.

Conteúdos

IA - modelos de linguagem IA - criação de produtos multimédia IA - ferramentas de produção

Metodologias

Webinar

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


168

Ref. PND33A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: PND33-23_24

Modalidade: Jornada

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório do CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento

Destinatários

Pessoal não docente;

Entidade formadora/Parceria

PNA - Plano Nacional das Artes em parceria com o CEIIA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento

Enquadramento

A sustentabilidade ambiental do planeta e o combate ao aquecimento global são um tema presente, cada vez mais, no nosso dia a dia. Esta ACD visa capacitar os professores para promoverem, junto dos jovens, agentes de mudança, uma compreensão da dimensão deste desafio, assente em factos científicos, e das ferramentas através das quais podem agir para defender o planeta e as cidades onde vivem. O que é a Sustentabilidade Social e Ambiental? Quais os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável? Em que consiste o aquecimento global? O que são as emissões de carbono que geramos todos os dias? Como podemos contribuir para a descarbonização das nossas cidades? Como podemos influenciar os decisores públicos e privados para tomarem decisões mais sustentáveis? Como criar um Manifesto que reclame as mudanças que queremos ver nas nossas cidades? Qual é o poder da arte como uma plataforma de reflexão, de convite ao diálogo e de expressão das nossas ideias?

Objetivos

No final desta ACD os professores deverão ter recursos para desenvolver com rigor científico temas como Sustentabilidade, Descarbonização, Nova Bauhaus Europeia, Ativismo através da Arte, Manifesto.

Anexo(s)

Programa


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. ACD33C-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD33-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório do CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A sustentabilidade ambiental do planeta e o combate ao aquecimento global são um tema presente, cada vez mais, no nosso dia a dia. Esta ACD visa capacitar os professores para promoverem, junto dos jovens, agentes de mudança, uma compreensão da dimensão deste desafio, assente em factos científicos, e das ferramentas através das quais podem agir para defender o planeta e as cidades onde vivem. O que é a Sustentabilidade Social e Ambiental? Quais os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável? Em que consiste o aquecimento global? O que são as emissões de carbono que geramos todos os dias? Como podemos contribuir para a descarbonização das nossas cidades? Como podemos influenciar os decisores públicos e privados para tomarem decisões mais sustentáveis? Como criar um Manifesto que reclame as mudanças que queremos ver nas nossas cidades? Qual é o poder da arte como uma plataforma de reflexão, de convite ao diálogo e de expressão das nossas ideias?

Objetivos

No final desta ACD os professores deverão ter recursos para desenvolver com rigor científico temas como Sustentabilidade, Descarbonização, Nova Bauhaus Europeia, Ativismo através da Arte, Manifesto.

Conteúdos

Os motores da (in)sustentabilidade O Novo Bauhaus Europeu: o contributo das artes para a transição verde Políticas para a neutralidade carbónica: o papel das cidades e das novas gerações Descarbonizar a mobilidade na comunidade escolar: o caso de estudo AYR Mobilizar a comunidade escolar: um manifesto artístico pela sustentabilidade

Anexo(s)

Programa


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. PND33B-23_24 Concluída

Registo de acreditação: PND33-23_24

Modalidade: Jornada

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Moodle e Google Meet

Destinatários

Pessoal não docente;

Entidade formadora/Parceria

PNA - Plano Nacional das Artes em parceria com o CEIIA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento

Enquadramento

A sustentabilidade ambiental do planeta e o combate ao aquecimento global são um tema presente, cada vez mais, no nosso dia a dia. Esta ACD visa capacitar os professores para promoverem, junto dos jovens, agentes de mudança, uma compreensão da dimensão deste desafio, assente em factos científicos, e das ferramentas através das quais podem agir para defender o planeta e as cidades onde vivem. O que é a Sustentabilidade Social e Ambiental? Quais os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável? Em que consiste o aquecimento global? O que são as emissões de carbono que geramos todos os dias? Como podemos contribuir para a descarbonização das nossas cidades? Como podemos influenciar os decisores públicos e privados para tomarem decisões mais sustentáveis? Como criar um Manifesto que reclame as mudanças que queremos ver nas nossas cidades? Qual é o poder da arte como uma plataforma de reflexão, de convite ao diálogo e de expressão das nossas ideias?

Objetivos

No final desta ACD os professores deverão ter recursos para desenvolver com rigor científico temas como Sustentabilidade, Descarbonização, Nova Bauhaus Europeia, Ativismo através da Arte, Manifesto.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. ACD33D-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD33-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Moodle e Google Meet

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A sustentabilidade ambiental do planeta e o combate ao aquecimento global são um tema presente, cada vez mais, no nosso dia a dia. Esta ACD visa capacitar os professores para promoverem, junto dos jovens, agentes de mudança, uma compreensão da dimensão deste desafio, assente em factos científicos, e das ferramentas através das quais podem agir para defender o planeta e as cidades onde vivem. O que é a Sustentabilidade Social e Ambiental? Quais os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável? Em que consiste o aquecimento global? O que são as emissões de carbono que geramos todos os dias? Como podemos contribuir para a descarbonização das nossas cidades? Como podemos influenciar os decisores públicos e privados para tomarem decisões mais sustentáveis? Como criar um Manifesto que reclame as mudanças que queremos ver nas nossas cidades? Qual é o poder da arte como uma plataforma de reflexão, de convite ao diálogo e de expressão das nossas ideias?

Objetivos

No final desta ACD os professores deverão ter recursos para desenvolver com rigor científico temas como Sustentabilidade, Descarbonização, Nova Bauhaus Europeia, Ativismo através da Arte, Manifesto.

Conteúdos

Os motores da (in)sustentabilidade O Novo Bauhaus Europeu: o contributo das artes para a transição verde Políticas para a neutralidade carbónica: o papel das cidades e das novas gerações Descarbonizar a mobilidade na comunidade escolar: o caso de estudo AYR Mobilizar a comunidade escolar: um manifesto artístico pela sustentabilidade

Anexo(s)

Programa


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. ACD36A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD36-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-01-2024

Fim: 22-01-2024

Regime: e-learning

Local: A E Padrão da Légua

Formador

Daniela Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A necessidade de formação surge da decisão de rever os critérios de avaliação dos alunos no AEPL.

Objetivos

- Refletir sobre a importância da definição de critérios de avaliação transparentes - Refletir sobre as mudanças na avaliação por domínios

Conteúdos

Avaliação Pedagógica Critérios de Avaliação


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. ACD11A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD11-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 17-01-2024

Regime: e-learning

Local: None

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Num mundo de mudanças tão rápidas pode ser mais difícil a atualização do conhecimento para o enriquecimento do portfolio de competências de gestão da sala de aula. Os desafios colocados pelos alunos vão-se diversificando e as respostas que antes resultaram, parecem de repente tornar-se obsoletas. Este ciclo de webinars foi pensado com o propósito de fazer chegar a Educadores e Professores a informação e o conhecimento mais relevantes da Psicologia da Educação e do Desenvolvimento, constituindo ponto de partida para outros momentos de exploração e aprofundamento. Neste webinar vamos responder às questões: - Como construir alianças e tornar as reuniões mais produtivas? - Como gerir situações de conflito? - Como tornar os EE parceiros de um processo de mudança?

Objetivos

- Identificar princípios de reuniões eficazes. - Utilizar estratégias de comunicação para a criação de alianças. - Considerar a reunião como um elemento de um processo alargado no tempo.

Conteúdos

1. Reuniões Eficazes: a) O que funciona e porquê; b) O que não funciona e porquê; 2. Estratégias de comunicação: a) Como escutar ativamente; b) Como colocar questões; c) Como definir limites. 3. Como definir um plano de acompanhamento.

Metodologias

Webinar

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


164

Ref. C818C-23_24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110733/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-01-2024

Fim: 27-02-2024

Regime: b-learning

Local: ES João Gonçalves Zarco, Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio da Aprendizagem Baseada em Projetos suportada por ferramentas digitais. Pretende-se reforçar a necessidade de desenvolver metodologias de trabalho de natureza colaborativa, cooperativa e reflexiva.

Objetivos

- Compreender os fundamentos e metodologias associados à aprendizagem baseada em projetos. - Desenvolver projetos de trabalho suportados por ferramentas digitais. - Organizar o ensino com base em materiais e recursos diversificados. - Organizar o ensino prevendo a experimentação de técnicas, instrumentos e formas de trabalho diversificados, incidindo no uso de ferramentas digitais. - Organizar atividades cooperativas online de aprendizagem, orientadas para a integração e troca de saberes. - Apoiar o aluno na descoberta das diversas formas de organização da sua aprendizagem e na construção da sua autonomia para aprender. - Fomentar atividades cooperativas de aprendizagem com explicitação de papéis e responsabilidades. - Criar e aplicar instrumentos diversificados de avaliação com recurso a ferramentas digitais.

Conteúdos

1. Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). (10 horas) - princípios e caracterização; - organização do processo de ensino/aprendizagem; - definição dos papéis do professor e do aluno; - monitorização do processo de desenvolvimento do projeto; - avaliação. 2. Ferramentas digitais para apoiar o desenvolvimento dos projetos (5 horas): - em cada uma das etapas do projeto; - para promover o desenvolvimento de diferentes competências: pensamento crítico e reflexivo, comunicação oral e escrita, colaboração, criatividade, gestão de tempo, gestão de conflitos, resiliência, cidadania e ética, etc.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Observações

Nota: esta ação é considerada como efetuada na dimensão científico-pedagógica de todos os grupos de recrutamento, ao abrigo do estabelecido no artº 3º do Despacho nº 779/2019, publicado em 18 de janeiro do Diário da República, 2ª série, nº 13, com a nova redação que lhe foi conferida pelo artº 2º do Despacho nº 4840/2023, de 21 de Abril de 2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-01-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 30-01-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 06-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 20-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 27-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial


160

Ref. ACD19A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD19-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-01-2024

Fim: 10-01-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

A interatividade pedagógica é uma estratégia de ensino-aprendizagem que visa promover a participação ativa dos alunos no processo de aprendizagem. Através da interatividade, os estudantes são estimulados a interagir com os conteúdos, a refletir sobre o que estão aprendendo e a construir o seu próprio conhecimento. O H5P é um módulo de plugins para o Moodle que permite criar rapidamente conteúdos interativos e envolventes, como vídeos interativos, apresentações multimédia, questionários, entre outros. Nesta ACD abordaremos o vídeo interativo. Através de uma abordagem prática, com exemplos concretos, os formandos irão aprender a criar vídeos interativos no Moodle, com questões integradas de escolha múltipla, verdadeiro/falso, preenchimento de espaços, e outras. Esta interatividade mantém os alunos focados no conteúdo e permite verificar a sua compreensão ao longo do vídeo.

Objetivos

Capacitar os formandos para utilizar o módulo H5P no Moodle, compreendendo as suas potencialidades para a criação de conteúdos interativos. Dotar os formandos de competências práticas para a produção de vídeos interativos no Moodle, utilizando as diferentes opções de questões integradas do H5P. Habilitar os formandos a inserir vídeos interativos em cursos no Moodle, configurando elementos como o feedback, pontuação e respetiva análise. Promover a exploração criativa do H5P pelos formandos, motivando a adoção de vídeos interativos nas suas estratégias pedagógicas digitais no Moodle.

Conteúdos

Introdução ao H5P: O que é o H5P?; Quais são os tipos de conteúdo interativo que podem ser criados com o H5P? Quais são as vantagens do uso do H5P na educação? Criar vídeos interativos no H5P: Selecionar e preparar os recursos necessários; Utilizar as ferramentas do H5P para criar um vídeo interativo; Avaliar a qualidade do vídeo interativo criado.

Metodologias

Webinar

Anexo(s)

Vídeo de divulgação da ação


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 16/01/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


159

Ref. ACD35A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD35-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-01-2024

Fim: 08-01-2024

Regime: Presencial

Local: A E Padrão da Légua

Formador

Daniela Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A necessidade de formação surge da decisão de rever os critérios de avaliação dos alunos no AEPL.

Objetivos

- Refletir sobre a importância da definição de critérios de avaliação transparentes - Refletir sobre as mudanças na avaliação por domínios

Conteúdos

Avaliação Pedagógica Critérios de Avaliação


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. C930A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120239/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 04-01-2024

Fim: 22-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

António Fernando Amaral Penas Nabais dos Santos

Destinatários

Professores do Grupo 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O domínio da Educação Literária na disciplina de Português do Ensino Secundário constitui-se, de certa maneira, como o centro das Aprendizagens Essenciais de Português do Ensino Secundário, pelo que constitui, muitas vezes, o ponto de partida para as aprendizagens dos restantes domínios.

Objetivos

- Refletir sobre a implementação das “unidades” de Educação Literária de 10.º ano. - Elaborar materiais para utilizar nas aulas no âmbito Educação Literária de 10.º ano.

Conteúdos

1. Poesia Trovadoresca (5 horas) 2. Crónica de D. João I, Fernão Lopes (5 horas) 3. Gil Vicente (5 horas) 4. Luís de Camões - Rimas (5 horas) 5. Luís de Camões – Os Lusíadas (5 horas)

Metodologias

Na primeira sessão de cada unidade (2,5h), começará por haver uma exposição sobre os principais aspectos científicos e didácticos. Seguidamente, haverá lugar ao esclarecimento de dúvidas e consequente debate em grande grupo que servirá para propor e discutir ideias que conduzirão à criação de materiais didácticos. A segunda sessão de cada uma das unidades será de carácter prático. Os formandos trabalharão em pequenos grupos e criarão materiais didácticos de que todos poderão vir a beneficiar num futuro próximo.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

BERNARDES, José Augusto Cardoso. 2005. A Literatura no Ensino Secundário: Outros Caminhos. Porto: Areal Editores.BERNARDES, José Augusto Cardoso e Rui Afonso MATEUS. 2013. Literatura e Ensino do Português. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos.CEIA, Carlos. 2002. O que é ser Professor de Literatura. Lisboa: Colibri.FONSECA, Fernanda Irene. 2000. Da inseparabilidade entre o ensino da língua e o ensino da literatura. In AA.VV., Didáctica da Língua e da Literatura. Vol. I. Coimbra: Almedina/Instituto de Língua e Cultura Portuguesas, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 37-45.GOULART, Rosa Maria. 2000. (In)sucessos dos estudos literários: uma questão de didáctica?. In AA.VV, Didáctica da Língua e da Literatura. Vol. II. Coimbra: Almedina/Instituto de Língua e Cultura Portuguesas, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 1339-1349.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-01-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
2 11-01-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
3 18-01-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
4 25-01-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
5 01-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
6 08-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
7 15-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
8 22-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
9 29-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
10 07-03-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial


157

Ref. C932A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121795/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 04-01-2024

Fim: 23-02-2024

Regime: b-learning

Local: ES Augusto Gomes, Moodle e Google Meet

Formador

Gastão Fernando Silva Sousa

Destinatários

260, 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 260, 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A elaboração do Programa Estratégico do Desporto Escolar 2021-2025 (PEDE 21-25) pela DGE - Direção-Geral da Educação, veio dar um contributo importante para a criação de uma visão comum do que deve ser o objetivo de desenvolvimento do Desporto Escolar a nível nacional. A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares e, nomeadamente no contexto regional, as Direções de Serviços Regionais, têm como responsabilidade assegurar a implementação a nível regional dos diversos programas, projetos e atividades do desporto escolar, em articulação com a DGE. No entanto, ao nível local cada Agrupamento de Escolas ou Escolas não Agrupadas, possui caraterísticas específicas, dinâmicas próprias de funcionamento que importa integrar no planeamento da sua oferta desportiva extracurricular e, dessa forma, contribuir para a promoção dos princípios fundamentais do Desporto Escolar. Elemento-chave de todo este processo é o Coordenador do Clube do Desporto Escolar. O Regulamento Geral de Funcionamento do Desporto Escolar (RGFDE), que define as normas e procedimentos de participação dos AE/ENA e dos estabelecimentos do ensino particular e cooperativo, identifica as funções a desempenhar por este docente. Uma das suas principais responsabilidades é a elaboração do Plano do Clube de Desporto Escolar, bem como o acompanhamento da sua execução e avaliação. Neste contexto, este curso de formação visa implementar e concretizar os objetivos do PEDE 21-25 e do RGFDE e alinhar a estratégia nacional do Desporto Escolar com as ações e projetos regionais e locais, pelo que se insere no plano de atividades da entidade proponente.

Objetivos

- Compreender o papel do Coordenador do Clube de Desporto Escolar no contexto da AE/ENA e da Comunidade Educativa; - Conhecer e saber aplicar as principais ferramentas úteis no processo de diagnóstico do CDE- Clube de Desporto Escolar; - Saber selecionar e implementar metodologias de definição de objetivos para o CDE, no contexto do AE/ENA; - Integrar as relações com o desporto federado nos objetivos e estratégia do CDE; - Construir o mapa estratégico do CDE, selecionando os recursos tangíveis e intangíveis mais adequados às especificidades do clube, AE/ENA e aos seus objetivos; - Saber implementar os procedimentos que garantam o alinhamento do planeamento operacional com a estratégia; - Conhecer e saber selecionar as ferramentas de gestão de projetos mais adequadas para a implementação do plano do desporto escolar; - Implementar os processos e procedimentos que garantam ambientes seguros para a prática desportiva; - Adquirir as competências de apresentação e comunicação constante do plano e ações do CDE, e a sua relação com a comunidade e com os stakeholders e parceiros (autarquias, clubes, associações, entre outras entidades).

Conteúdos

Entender o papel do Coordenador do Clube de Desporto Escolar: O Desporto Escolar (visão, missão, objetivos, organização e eixos de ação do PEDE 21-25); As funções do coordenador do clube do Desporto Escolar; O desporto como parte do projeto educativo do AE/ENA; A oferta do Desporto Escolar no AE/ENA; Modelos de gestão do clube de Desporto Escolar na perspetiva de desenvolvimento do atleta a longo prazo (Long Term Athlete Development - LTAD); Checklist de diagnóstico para o exercício de funções de coordenador do clube de desporto escolar. Ferramentas para o diagnóstico do clube de desporto escolar: Identificação, metodologia de recolha e tratamento da informação relevante; Criação de um sistema de monitorização da evolução do envolvimento interno e externo do desporto escolar; Métodos para identificar os principais desafios e definir as prioridades de intervenção; Ferramentas de automatização do diagnóstico do clube do desporto escolar; A definição de objetivos do clube de desporto escolar: Como se definem objetivos; Diferentes tipos de objetivos; Como garantir o alinhamento dos objetivos com os resultados do diagnóstico do clube de desporto escolar; Envolvimento e cogestão dos objetivos do clube de desporto escolar. Pensar a estratégia do clube de desporto escolar: Metodologia para identificar os recursos tangíveis e intangíveis do clube de desporto escolar; Como avaliar e selecionar os recursos e construir a estratégia do clube de desporto escolar; Integrar as relações com o desporto federado na estratégia do clube de desporto escolar; Visualizar, comunicar e envolver os grupos de interessados na estratégia do clube de desporto escolar. Alinhar o planeamento operacional com a estratégia: A estrutura de programas e projetos do clube; A definição de indicadores de desempenho; A definição das áreas de intervenção, responsabilidade e interação da equipa de desporto escolar. Ferramentas para a implementação do plano do desporto escolar: O portfolio de projetos do clube de desporto escolar; Ferramentas de apoio ao planeamento e acompanhamento dos projetos; Fichas, checklists e procedimentos de apoio à execução dos projetos. Criar ambientes seguros para a prática desportiva: A definição de políticas e linhas orientadoras que garantam uma prática desportiva com segurança; A dimensão física e a dimensão mental da segurança. Apresentação, debate dos Planos do Clube de Desporto Escolar.

Metodologias

As sessões serão de cariz teórico-prático e baseadas em metodologias ativas e de projeto. Assim, os formandos, após o devido enquadramento teórico, desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo em torno das diferentes fases do processo de construção de um Plano do Clube de Desporto Escolar.. A metodologia de formação assenta em métodos ativos de aprendizagem, baseados na resolução de problemas e na construção de soluções a partir de cenários próximos dos contextos reais. Tendo como fio condutor do curso, todo o processo de análise, reflexão e construção do Plano do Clube do Desporto Escolar, a utilização em momentos distintos de formação presencial e formação online (blended learning), permite o recurso e a utilização de diversas tecnologias e fontes de informação, potenciando a aquisição de competências e a sua aplicação em contexto real da atividade profissional dos formandos. Ao longo deste Curso, será realizada uma reflexão crítica sobre a realidade atual do Clube do Desporto Escolar do AE/ENA do formando, dos objetivos a alcançar, bem como sobre as mudanças que deverão ser adotadas para potenciar a probabilidade de sucesso das soluções propostas.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Direção-Geral da Educação (2021). Programa Estratégico do Desporto Escolar 2021-2025. https://desportoescolar.dge.mec.pt/sites/default/files/programa_estrategico_de_2021_2025.pdDireção-Geral da Educação (2023). Regulamento de provas e competições do Desporto Escolar 2023-2025. Disponível em https://desportoescolar.dge.medu.pt/artigo/regulamento-de-provas-e-competicoes-do-desporto-escolar-2023-2025Direção-Geral da Educação (2023). Regulamento Geral de Funcionamento do Desporto Escolar 2023-2024. Disponível em: https://desportoescolar.dge.medu.pt/sites/default/files/RepositorioDocumentos/2023/regulamento-geral-de-funcionamento-do-desporto-escolar20232024.pdfINE – Instituto Nacional de Estatística, IP (2022). Desporto em Números / Sport in Numbers—2022. Disponível em https://www.ine.pt/ine_novidades/DesportoEmNumeros2022/index.htmlProject Management Institute (Ed.). (2021). The standard for project management and a guide to the project management body of knowledge (PMBOK guide) (Seventh edition). Project Management Institute, Inc.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-01-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:45 2:15 Online síncrona
2 05-01-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
3 09-01-2024 (Terça-feira) 18:30 - 20:45 2:15 Online síncrona
4 12-01-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
5 16-01-2024 (Terça-feira) 18:30 - 20:45 2:15 Online síncrona
6 19-01-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 23-01-2024 (Terça-feira) 18:30 - 20:45 2:15 Online síncrona
8 02-02-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
9 16-02-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
10 23-02-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


158

Ref. ACD10A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD10-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-12-2023

Fim: 13-12-2023

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

É a nossa identidade que se expressa na cultura ou é a cultura que molda a nossa identidade? Olhando para a história fica muitas vezes difícil perceber exatamente onde começou ou quê. Quando damos conta os fenómenos estão instalados e há uma influência recíproca. Na escola é onde muitas vezes esses fenómenos emergem. As crianças, e sobretudo os adolescentes, nos seus movimentos de exploração trazem para o contexto de sala de aula novas formas de linguagem e expressão. Para os professores pode ser um desafio distinguir o que é extemporâneo do que está já instalado e vem para ficar. As questões associadas ao tema da identidade do género cabem nestes desafios e preocupações. Neste contexto, compreender a diferença entre o sexo atribuído ao nascimento, a identidade de género, a expressão de género e a orientação sexual pode ser o ponto de partida da construção de um conhecimento que traga guidelines para uma atuação mais segura.

Objetivos

Compreender a diferença entre o sexo atribuído ao nascimento, a identidade de género, a expressão de género e a orientação sexual. Conhecer termos e linguagem associada a uma comunicação inclusiva. Entender o processo de exploração na formação da identidade.

Conteúdos

Conceitos: sexo atribuído ao nascimento, a identidade de género, a expressão de género e a orientação sexual. Legislação associada. Riscos e estratégias de proteção contra bullying ou exclusão. Quais os limites da ação do/a professor/a na escola?

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 14/12/2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-12-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


200

Ref. ACD09A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD09-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-11-2023

Fim: 16-11-2023

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Enquadramento A Assembleia de Turma pode ser usada duplamente como ferramenta de aprendizagem. Por um lado oferece à comunidade educativa um espaço de conhecimento dos seus membros e dos assuntos que os preocupam. Por outro pode constituir-se como um espaço de desenvolvimento de competências de escuta, empatia, organização e resolução de problemas. Seguindo uma estrutura e respeitando alguns critérios essenciais ao seu bom funcionamento, a Assembleia de Turma ou de Escola, pode ser um excelente instrumento de desenvolvimento e integração dos alunos.

Objetivos

Objetivos 1. Dar a conhecer a estrutura e o funcionamento de uma Assembleia de Turma, 2. Identificar as potencialidades de integração e desenvolvimento dos alunos que participam em Assembleias de Turma. 3. Lançar as bases para o desenvolvimento do projeto de “Assembleia de Turma”.

Conteúdos

1. O que é uma Assembleia de Turma (AT). 2. Como organizar uma AT. 3. Cuidados na condução de uma AT. 4. O que fazer com o resultado obtido numa AT.

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 21/11/2023.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. ACD34A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: ACD34-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 15-11-2023

Fim: 15-11-2023

Regime: Presencial

Local: A E Perafita

Formador

Rita Costa Andrade

Fatima Gabriela Soares de Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Esta ação surge no âmbito do projeto“MaRvel: Masculinidades (re)veladas”, financiado ao abrigo do mecanismo financeiros EEA Grants, sendo a CIG o operador do projeto e a Associação Plano i o seu promotor. Este projeto tem como objetivo a desconstrução de estereótipos de género associados às masculinidades dominantes, em prol do desenvolvimento integral de rapazes e homens, com vista à promoção do autocuidado e do cuidado com as outras pessoas, desenvolvimento de competências de autorregulação emocional, prevenção da prática da violência e do envolvimento em comportamentos de risco. Neste sentido, esta ação visa capacitar profissionais que atuem em contexto escolar, não só para a aquisição de conhecimentos no âmbito das questões de género (e, em particular, das masculinidades), como para o trabalho prático com jovens, em torno desta temática, a partir de metodologias de educação não-formal.

Objetivos

● Distinguir a diferença entre os conceitos de sexo (i.e., dimensão biológica) e género (i.e., dimensão social), compreendendo a influência do género na construção das relações interpessoais e dos percursos de vida; ● Compreender conceitos relacionados com a diversidade, como a orientação sexual, identidade de género e expressão de género; ● Compreender a construção social de estereótipos que sustentam preconceitos e comportamentos de discriminação e violência; ● Compreender de que forma a violência praticada por rapazes (entre rapazes e em relação às mulheres) é legitimada à luz dos papéis sociais de género (e.g., a honra masculina, as provas de coragem, assédio, homofobia). ● Refletir acerca do envolvimento em comportamentos de risco e de comportamentos de oposição enquanto mecanismos de provar a masculinidade (e.g., consumo de substâncias, condução violência, comportamento de oposição em contexto escolar). ● Caracterizar o fenómeno e promover o conhecimento relativo aos modelos de masculinidade hegemónica, compreendendo o seu impacto para os percursos de vida de rapazes e homens (e.g., autorregulação emocional, autocuidado, trabalho doméstico); ● Compreender o conceito de masculinidades, remetendo para as negociações de género e de poder que ocorrem nas relações entre homens (e.g., dominação em função da orientação sexual, etnia) e em relação às mulheres. ● Refletir acerca de metodologias de educação não formal e os seus princípios na ação com jovens; ● Experimentar dinâmicas de grupo e atividades dirigidas ao trabalho destas temáticas com jovens, nomeadamente a partir do documentário “Entre Homens” (realizado no âmbito do projeto) e do respetivo manual de facilitação criado; ● Refletir acerca de boas práticas e metodologias a implementar no trabalho com jovens; ● Refletir acerca de desafios que podem surgir na prática (e.g., resistência, partilha de informação sensível).

Conteúdos

Estereótipos de género, desigualdades de género, masculinidades, comportamentos de risco, violências, autocuidado, autorregulação emocional, trabalho doméstico, direitos humanos, educação não formal

Anexo(s)


Observações

ACD reconhecida e certificada no Concelho de Diretores da Comissão Pedagógica em 27/03/2024.


Ref. C815A-23_24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110350/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 02-10-2023

Fim: 23-10-2023

Regime: b-learning

Local: A E Prof. Óscar Lopes eMoodle e Google Meet

Formador

Norberto Correia Costa

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio dos Ambientes Educativos Inovadores

Objetivos

- Compreender o conceito de Ambientes Educativos Inovadores. - Compreender a organização de espaços designados por Sala de aula do futuro. - Aplicar dinâmicas pedagógicas inovadoras e ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro. - Compreender o papel do aluno numa Sala do futuro. - Compreender o papel do professor numa Sala do futuro. - Explorar estratégias de trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. - Explorar fatores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro.

Conteúdos

1. Ambientes Educativos Inovadores – Conceito e fundamentação. (1 hora) 2. Sala de aula do futuro – Espaço físico – 6 áreas – Criação, Desenvolvimento, Investigação, Apresentação, Interação e Colaboração. (2 horas) 3. Dinâmicas pedagógicas inovadoras assentes em: Aprendizagem por projetos, Aprendizagem colaborativa, Aula invertida, Programação e robótica, Avaliação formativa. (2 horas) 4. Ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro inseridas no processo de ensino e aprendizagem seguindo o modelo SMAR (Substitution, Augmentation, Modification, Redefinition) (3 horas) 5. O papel do aluno numa Sala do futuro – Desenvolvimento de competências: Literacia cívica, Consciência global, Literacia ambiental, Literacia financeira, Literacia na saúde, Literacia nos Media, Literacia de informação, Literacia nas TIC, Criatividade, Pensamento crítico, Colaboração, Comunicação, Produtividade, Prestação de contas, Liderança, Responsabilidade, Adaptação, Flexibilidade, Competências sociais e de articulação cultural, Iniciativa, Determinação. (3 horas) 6. O papel do professor numa Sala do futuro. (2 horas) 7. O trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. (1 hora) 8. Factores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro. (1 hora)

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Bibliografia

Barret, Peter et al. (2015) The impact of classroom design on pupil´s learning: Final results of a holistic multi-level analysis.Building and Environment, v.8 https://fcl.eun.org/tool2p2 Laboratórios de Aprendizagem: Cenários e Histórias de Aprendizagem, Disponível emhttps://erte.dge.mec.pt/sites/default/files/Projetos/Laboratorios_aprendizagem/magazine_la_final.pdf

Anexo(s)




221
Consultar arquivo de oferta formativa