OFERTA FORMATIVA

Ref. C815C-23_24 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122626/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 28-02-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: b-learning

Local: Escola EB Professor Óscar Lopes, Moodle e Google Meet

Formador

Norberto Costa

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio dos Ambientes Educativos Inovadores

Objetivos

- Compreender o conceito de Ambientes Educativos Inovadores. - Compreender a organização de espaços designados por Sala de aula do futuro. - Aplicar dinâmicas pedagógicas inovadoras e ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro. - Compreender o papel do aluno numa Sala do futuro. - Compreender o papel do professor numa Sala do futuro. - Explorar estratégias de trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. - Explorar fatores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro.

Conteúdos

1. Ambientes Educativos Inovadores – Conceito e fundamentação. (1 hora) 2. Sala de aula do futuro – Espaço físico – 6 áreas – Criação, Desenvolvimento, Investigação, Apresentação, Interação e Colaboração. (2 horas) 3. Dinâmicas pedagógicas inovadoras assentes em: Aprendizagem por projetos, Aprendizagem colaborativa, Aula invertida, Programação e robótica, Avaliação formativa. (2 horas) 4. Ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro inseridas no processo de ensino e aprendizagem seguindo o modelo SMAR (Substitution, Augmentation, Modification, Redefinition) (3 horas) 5. O papel do aluno numa Sala do futuro – Desenvolvimento de competências: Literacia cívica, Consciência global, Literacia ambiental, Literacia financeira, Literacia na saúde, Literacia nos Media, Literacia de informação, Literacia nas TIC, Criatividade, Pensamento crítico, Colaboração, Comunicação, Produtividade, Prestação de contas, Liderança, Responsabilidade, Adaptação, Flexibilidade, Competências sociais e de articulação cultural, Iniciativa, Determinação. (3 horas) 6. O papel do professor numa Sala do futuro. (2 horas) 7. O trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. (1 hora) 8. Factores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro. (1 hora)

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona
4 20-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 27-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


211

Ref. ACD22A-23_24 Inscrições abertas até 27-02-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD22-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A formação "Interatividade pedagógica com ferramentas digitais – H5P no Moodle – Atividades Interativas" enquadra-se no contexto de atualização e aperfeiçoamento das competências digitais dos docentes, essenciais para a incorporação de tecnologia nas metodologias de ensino e adaptado às novas realidades educativas. Esta necessidade de incorporação de tecnologias educativas no processo de ensino-aprendizagem é reforçada pela diversidade de perfis dos alunos e pela constante evolução digital. O H5P (integrada no Moodle a partir da versão 3.9), com as diversas possibilidades para criar atividades interativas, é uma ferramenta com elevado potencial pedagógico e que pode ser considerada para tornar a aprendizagem mais atrativa para os alunos.

Objetivos

Estimular os docentes para a incorporação da ferramenta H5P na criação de atividades interativas que potencializem a aprendizagem dos alunos. Estimular a reflexão crítica sobre a importância da interatividade pedagógica e o papel das tecnologias na educação

Conteúdos

Introdução ao H5P: O que é o H5P? Quais são os tipos de conteúdo interativo que podem ser criados com o H5P? Quais são as vantagens do uso do H5P na educação? Criar atividades utilizando H5P: Selecionar e preparar os recursos necessários; Utilizar as ferramentas do H5P para criar atividades pedagógicas interativas

Metodologias

Webinar


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

170

Ref. ACD13A-23_24 Inscrições abertas até 06-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD13-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Num mundo de mudanças tão rápidas pode ser mais difícil a atualização do conhecimento para o enriquecimento do portfolio de competências de gestão da sala de aula. Os desafios colocados pelos alunos vão-se diversificando e as respostas que antes resultaram, parecem de repente tornar-se obsoletas. Este ciclo de webinars foi pensado com o propósito de fazer chegar a Educadores e Professores a informação e o conhecimento mais relevantes da Psicologia da Educação e do Desenvolvimento, constituindo ponto de partida para outros momentos de exploração e aprofundamento. Neste webinar: “A adolescência é um momento da vida tão perplexo quanto espetacular” são as palavras de Daniel Siegel que nos lembra que é um período de vida que pode ser tão difícil para os jovens como para os adultos responsáveis pela sua educação. Vamos falar de algumas especificidades da adolescência – os benefícios e os desafios.

Objetivos

Identificar os benefícios e os desafios da adolescência. Conhecer o funcionamento do cérebro num adolescente. Utilizar ferramentas de gestão de comportamentos em sala de aula apropriadas aos adolescentes

Conteúdos

O cérebro do adolescente. As ligações com os outros. Matrizes para reflexão e compreensão a utilizar na sala de aula.



INSCREVER-ME

227

Ref. C935A-23_24 Inscrições abertas até 26-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121326/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-04-2024

Fim: 11-06-2024

Regime: Presencial

Local: ES João Gonçalves Zarco

Formador

Jorge Manuel Neves Silva

Destinatários

Professores dos grupos 230, 510, 520, 530 e 550

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 230, 510, 520, 530 e 550.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A revolução digital verificada nos últimos anos massificou o acesso aos mais diversos dispositivos tecnológicos e a um vasto leque de oportunidades no que respeita a novas formas de ensinar e aprender. A educação STEAM (Science, Technology Engineering, Arts, Mathematics) surge nesse contexto e pela necessidade de se formarem jovens e agentes educativos que possam dar resposta aos desafios de um mundo cada vez mais tecnológico e digital, requerendo abordagens interdisciplinares e pensamento crítico. Integrada na abordagem STEAM, esta formação tem como objetivo oferecer propostas, alinhadas com as orientações curriculares, que desenvolvam igualmente múltiplas literacias, fomentando valores como cidadania, participação e inovação, previstos no Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória. Esta ação de formação visa capacitar professores para uma prática pedagógica inovadora, integrando a tecnologia de forma consciente e sustentável, com o intuito de preparar os alunos para enfrentar os desafios do mundo contemporâneo e promover uma educação mais holística, dinâmica e adaptada às necessidades da sociedade atual.

Objetivos

- Promover o contacto com o conceito de Educação STEAM e com as suas aplicações nos diferentes contextos; - Desenvolver competências para a criação de propostas educativas que promovam a inclusão de conceitos/áreas de conhecimento relacionadas com programação, pensamento lógico, literacia e fabricação digital; - Colmatar as necessidades de formação de educadores e professores nas áreas de Programação e Robótica, motivando-os a idealizarem estratégias didáticas para o ensino de conteúdos relacionados com as Ciências Naturais, Física e Química e Biologia e Geologia, em atividades ou sala de aula; - Fomentar a criatividade, inovação e espírito crítico no desenvolvimento de propostas educativas baseadas na abordagem STEAM. - Disseminar a utilização da robótica e de ferramentas controladas por computador em contexto de sala de aula como uma ferramenta pedagógica eficaz em diferentes áreas.

Conteúdos

Os conteúdos a desenvolver permitirão uma exploração conceptual e experimental de tópicos teóricos diversos, de acordo com interesses e necessidades dos formandos: a) Ensino STEAM: decifrar uma abordagem inovadora A revolução tecnológica gerou inovação nos modelos educativos. A abordagem de STEAM assenta num modelo pedagógico transversal a diferentes áreas do saber, de forma a reunir 5 áreas: Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. A integração da abordagem STEAM no processo de ensino e aprendizagem proporciona experiências educativas mais abrangentes, estimulando o pensamento crítico, a resolução de problemas, a criatividade, a curiosidade e a compreensão do mundo natural, preparando os alunos para os desafios contemporâneos e futuros. b) Pensamento computacional como ferramenta para resolução de problemas STEAM Muitas das competências ligadas ao Pensamento Computacional são trabalhadas no modelo STEAM através da incorporação de conceitos ligados às Ciências da Computação, como por exemplo, decomposição, abstração, generalização de padrões, algoritmia, representação de dados e pensamento iterativo. Estes conceitos são geralmente trabalhados através de metodologias baseadas em realização de projetos (Project-Based Learning) e na resolução de problemas do quotidiano ou relacionados com o meio envolvente. c) Linguagens de Programação Visuais: vantagens das plataformas de codificação por blocos A codificação por blocos permite estimular múltiplas aprendizagens, desenvolver competências essenciais e preparar os alunos para um futuro cada vez mais tecnológico. A utilização de interfaces gráficas e blocos de código possibilita a fácil compreensão da lógica de programação sem a complexidade da sintaxe de línguas tradicionais. A codificação por blocos pode ser utilizada de forma interdisciplinar permitindo aos alunos mobilizar conhecimentos de várias áreas nas suas criações e projetos, estruturando algoritmos para desenvolver soluções originais para problemas e projetos. d) Brinquedos programáveis: ferramentas para conhecer o mundo e estudar o meio Os brinquedos programáveis, como robôs, drones, microprocessadores e sensores são ferramentas valiosas no ensino, proporcionando experiências práticas e enriquecedoras no contexto STEAM e permitindo aos alunos explorar e compreender conceitos tecnológicos e científicos de forma concreta. Com o recursos a estes equipamentos, para além do desenvolvimento de várias competências, é possível fazer com que a aprendizagem seja mais significativa, uma vez que os alunos podem observar os resultados das suas ações em tempo real, tornando o processo de ensino e aprendizagem mais envolvente e motivador. e) Laboratórios de Fabricação Os laboratórios de fabricação (FabLabs) podem desempenhar um papel elementar no ensino STEAM, tratando-se de espaços que oferecem aos alunos a oportunidade de explorar e experimentar com diversas tecnologias e ferramentas, numa abordagem prática e “hands-on”. Estes espaços oferecem aos alunos o acesso a equipamentos como impressoras 3D, máquinas de corte laser e CNC, entre outros, ferramentas estas que permitem aos alunos criar protótipos, projetos e objetos reais a partir das suas ideias e designs. Os laboratórios de fabricação são, portanto, ambientes ricos em oportunidades educacionais uma vez que promovem a aprendizagem prática, a resolução de problemas, o trabalho colaborativo, a integração de todas as áreas STEAM e o espírito empreendedor.

Metodologias

Presencial: Enquadramento Teórico (3 h) Exploração conceptual sobre Pensamento Computacional e Programação, Abordagens STEAM, Programação Desconectada e Linguagens de Programação Visuais. Exploração de projetos de referência. Atividade práticas (6 h) Realização de atividades que incluam a utilização de recursos programáveis (brinquedos ou outros artefactos) com procedimentos simples, tendo por base tópicos curriculares. Desenho e avaliação de propostas didáticas (12 h) Conceção de propostas de atividade que integrem aspetos relacionados com: pensamento computacional, utilização de recursos programáveis e as valências de um Laboratórios de Fabricação. Apresentação das propostas desenvolvidas (4 h) Sessão dedicada à apresentação dos trabalhos dos formandos aos restantes colegas e ao formador, à qual se seguirá um momento de discussão

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações do CFAE_Matosinhos é contínua, participada por todos os intervenientes. As dimensões de avaliação são: a participação e o trabalho individual, na modalidade curso, e, a participação, os resultados do trabalho autónomo e o trabalho individual nas modalidades oficina de formação, círculo de estudos e projetos. Para mais esclarecimentos sugere-se a consulta do Regulamento Interno do CFAE_Matosinhos – https://www.cfaematosinhos.eu/CFAE_Matosinhos_RI_2016_06%20Dez.pdf com especial atenção para o capítulo dedicado à Avaliação dos formandos docentes. A avaliação da ação é feita através do preenchimento pelo formando de um documento que lhe é fornecido no primeiro dia. Elaboração de um relatório detalhado referente ao tratamento dos dados recolhidos.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
2 16-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
3 23-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
4 30-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
5 07-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
6 14-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
7 21-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
8 28-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
9 04-06-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
10 11-06-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. C934C934A-23_24 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121649/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 05-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica Professor Óscar Lopes

Formador

Norberto Costa

Destinatários

Professores dos grupos 100 e 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 100 e 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A revolução digital que se verificou nas últimas décadas democratizou e massificou o acesso aos mais diversos dispositivos tecnológicos, tornando-os ferramentas essenciais nas rotinas diárias. Na Educação Pré-Escolar a utilização dos meios tecnológicos e informáticos é valorizada, sendo estes, como referido nas OCEPE, recursos de aprendizagem que contribuem para a maior igualdade de oportunidades. No que respeita ao 1.o CEB, a Direção Geral da Educação promove e incentiva o desenvolvimento do pensamento computacional, da literacia digital e das competências transversais. O saber científico, técnico e tecnológico é também uma das áreas de competências do Perfil dos Alunos à saída da escolaridade obrigatória, onde se sugere o desenvolvimento de literacias múltiplas. Neste contexto, esta ação de formação contribuirá para que educadores e professores sejam capazes de integrar instrumentos tecnológicos diversos numa abordagem STEAM, proporcionando um processo de ensino e aprendizagem mais holístico e dinâmico e preparando os alunos para enfrentar os desafios do mundo tecnológico contemporâneo.

Objetivos

- Promover o contacto com a diversidade de recursos didáticos eletrónicos, explorando as suas vertentes lúdica e educativa; - Aprofundar o conhecimento pedagógico de conteúdo, tendo como referência as OCEPE e as orientações curriculares para o 1.o CEB, designadamente das áreas do Conhecimento do Mundo, Estudo do Meio e TIC; - Aprofundar conceitos e desenvolver competências para a elaboração de propostas didáticas que promovam o desenvolvimento de capacidades associadas ao pensamento computacional, programação, robótica e literacia digital, fomentando competências transversais; - Colmatar as necessidades de formação de educadores e professores nas áreas de Programação e Robótica, motivando-os a idealizarem estratégias didáticas para o ensino de conteúdos relacionados com o Conhecimento do Mundo, Estudo do Meio e TIC, em atividades ou sala de aula.

Conteúdos

Os conteúdos a desenvolver permitirão uma exploração conceptual e experimental de tópicos teóricos diversos, de acordo com interesses e necessidades dos formandos: a) Ensino STEAM: decifrar uma abordagem inovadora A revolução tecnológica gerou inovação nos modelos educativos. A abordagem de STEAM assenta num modelo pedagógico transversal a diferentes áreas do saber, de forma a reunir 5 áreas: Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. Ao integrar a abordagem STEAM no processo de ensino e aprendizagem é possível proporcionar experiências educativas mais holísticas, promovendo o pensamento crítico, a resolução de problemas, a criatividade, a curiosidade e a compreensão do mundo natural. b) Pensamento computacional como ferramenta para resolução de problemas STEAM. Muitas das competências ligadas ao Pensamento Computacional são trabalhadas no modelo STEAM através da incorporação de conceitos ligados às Ciências da Computação, como por exemplo, decomposição, abstração, generalização de padrões, algoritmia, representação de dados e pensamento iterativo. Estes conceitos são geralmente trabalhados através de metodologias baseadas em realização de projetos (Project-Based Learning) e na resolução de problemas do quotidiano ou relacionados com o meio envolvente. c) Linguagens de Programação Visuais: vantagens das plataformas de codificação por blocos A transcrição de um programa para um dispositivo eletrónico é geralmente realizada através da escrita de um código numa linguagem de programação que permita a comunicação com o dispositivo em causa. Muitas das dificuldades e frustrações sentidas por iniciantes ou utilizadores pouco avançados advêm do facto da sintaxe associada a estas linguagens ser inicialmente complexa. A codificação por blocos permite uma abordagem simplificada, facilitando a aprendizagem de conceitos complexos de programação por parte das crianças de forma lúdica e envolvente. d) Brinquedos programáveis: ferramentas para conhecer o mundo e estudar o meio Vários estudos demonstram as vantagens da robótica no ensino STEAM e no processo de aprendizagem dos alunos, destacando o seu impacto na educação formal e não formal. O desenvolvimento das competências associadas ao Pensamento Computacional nos alunos depende em larga medida das ferramentas utilizadas, podendo estas passar por microprocessadores, sensores, drones e robôs. Através da sua utilização os alunos podem interagir e experimentar conceitos na prática, estimulando a criatividade e pensamento crítico e desenvolvendo competências como a resolução de problemas. e) Laboratórios de Fabricação Os laboratórios de fabricação (Fab Labs) são espaços de aprendizagem equipados com ferramentas e máquinas de fabricação digital, como impressoras 3D, corte laser e CNC e outras tecnologias de prototipagem. Mesmo sendo mais comuns no ensino superior ou profissional, a presença destes espaços está a expandir-se na Educação Pré-escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico, sendo adequados às necessidades das crianças desta faixa etária. Neste contexto, os laboratórios de fabricação têm como principal objetivo fomentar a criatividade, a experimentação e o pensamento crítico, integrando diferentes áreas de conhecimento (STEAM). Assim, com um ambiente prático e “hands-on”, é possível aos alunos explorarem ideias, criarem protótipos e desenvolverem projetos tangíveis.

Metodologias

Enquadramento Teórico (3 horas) Exploração conceptual sobre Pensamento Computacional e Programação, Abordagens STEAM, Programação Desconectada e Linguagens de Programação Visuais. Exploração de projetos de referência. Atividade práticas (6 horas) Realização de atividades que incluam a utilização de recursos programáveis (brinquedos ou outros artefactos) com procedimentos simples, tendo por base tópicos curriculares. Desenho e avaliação de propostas didáticas (12 h) Conceção de propostas de atividade que integrem aspetos relacionados com: pensamento computacional, utilização de recursos programáveis e as valências de um Laboratórios de Fabricação. Apresentação das propostas desenvolvidas (4 horas) Sessão dedicada à apresentação dos trabalhos dos formandos aos restantes colegas e ao formador, à qual se seguirá um momento de discussão. Os formandos desenvolverão atividades nos seus contextos educativos, orientadas pelo formador nas sessões dedicadas. Levarão a cabo pesquisas para aprofundamentos teórico-práticos com as especificidades as atividades que vierem a desenvolver.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações do CFAE_Matosinhos é contínua, participada por todos os intervenientes. As dimensões de avaliação são: a participação e o trabalho individual, na modalidade curso, e, a participação, os resultados do trabalho autónomo e o trabalho individual nas modalidades oficina de formação, círculo de estudos e projetos. Para mais esclarecimentos sugere-se a consulta do Regulamento Interno do CFAE_Matosinhos – https://www.cfaematosinhos.eu/CFAE_Matosinhos_RI_2016_06%20Dez.pdf com especial atenção para o capítulo dedicado à Avaliação dos formandos docentes. A avaliação da ação é feita através do preenchimento pelo formando de um documento que lhe é fornecido no primeiro dia. Elaboração de um relatório detalhado referente ao tratamento dos dados recolhidos.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. C931A-23_24 Inscrições abertas até 04-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120238/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-04-2024

Fim: 13-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundaria Augusto Gomes

Formador

António Fernando Amaral Penas Nabais dos Santos

Destinatários

Professores do Grupo 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No que se refere ao texto literário, em geral, e, mais especificamente, à poesia trovadoresca, existe a necessidade de um trabalho hermenêutico aprofundado – na realidade, um professor de Português que perceba melhor os textos que serão analisados nas aulas estará sempre mais perto de ser um professor mais competente. A poesia trovadoresca inclui alguns dos textos que integram o domínio da Educação Literária de Português de 10.º ano.

Objetivos

- Aprofundar conhecimentos sobre o fenómeno histórico-cultural da poesia trovadoresca, através da análise de vários textos. - Elaborar materiais didácticos aplicáveis nas aulas dedicadas à poesia trovadoresca.

Conteúdos

1. Contexto histórico e cultural da produção trovadoresca peninsular: tempos (2,5h) - a questão das origens - o texto mais antigo - gerações trovadorescas 2. Contexto histórico e cultural da produção trovadoresca peninsular: espaços (2,5h) - cortes senhoriais - cortes régias 3. Os textos: cancioneiros, géneros, temas, valores, ciclos (15h) 4. Didáctica da poesia trovadoresca: estratégias e materiais (5h)

Metodologias

As duas primeiras sessões (pontos 1 e 2) incluirão momentos expositivos seguidos de debate e/ou de exposição de dúvidas. As seis sessões correspondentes ao ponto 3 serão dedicadas à análise aprodundada, em grande grupo, de vários textos dos cancioneiros galego-portugueses. Nas duas últimas sessões, os formandos, organizados em grupos, produzirão materiais que passarão a constar de algo a que poderemos chamar “banco didáctico”.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

FERREIRA, Maria do Rosário, Águas Doces, Águas Salgadas. Da funcionalidade dos motivos aquáticos na “Cantiga de Amigo”, Porto, Granito, 1999KÖHLER, Erich, Sociologia della Fin'Amor, Padova, Liviana Editrice, 1976.MIRANDA, José Carlos Ribeiro, Os Trovadores e a Região do Porto. Em torno do rapto de Elvira Anes da Maia, Porto, Ed. do Autor, 1996.MIRANDA, José Carlos Ribeiro, Aurs mesclatz ab argen, Porto, Guarecer, 2005OLIVEIRA, António Resende, Depois do Espectáculo Trovadoresco. A estrutura dos cancioneiros peninsulares e as recolhas dos sécs. XIII e XIV, Lisboa, Colibri, 1994.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-04-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
2 18-04-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
3 02-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
4 09-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
5 16-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
6 23-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
7 30-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
8 06-06-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
9 13-06-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
10 20-06-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial

INSCREVER-ME

156

Ref. C815B-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122626/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 31-01-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: b-learning

Local: Escola EB Professor Óscar Lopes, Moodle e Google Meet

Formador

Norberto Costa

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio dos Ambientes Educativos Inovadores

Objetivos

- Compreender o conceito de Ambientes Educativos Inovadores. - Compreender a organização de espaços designados por Sala de aula do futuro. - Aplicar dinâmicas pedagógicas inovadoras e ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro. - Compreender o papel do aluno numa Sala do futuro. - Compreender o papel do professor numa Sala do futuro. - Explorar estratégias de trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. - Explorar fatores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro.

Conteúdos

1. Ambientes Educativos Inovadores – Conceito e fundamentação. (1 hora) 2. Sala de aula do futuro – Espaço físico – 6 áreas – Criação, Desenvolvimento, Investigação, Apresentação, Interação e Colaboração. (2 horas) 3. Dinâmicas pedagógicas inovadoras assentes em: Aprendizagem por projetos, Aprendizagem colaborativa, Aula invertida, Programação e robótica, Avaliação formativa. (2 horas) 4. Ferramentas digitais de suporte de uma Sala do Futuro inseridas no processo de ensino e aprendizagem seguindo o modelo SMAR (Substitution, Augmentation, Modification, Redefinition) (3 horas) 5. O papel do aluno numa Sala do futuro – Desenvolvimento de competências: Literacia cívica, Consciência global, Literacia ambiental, Literacia financeira, Literacia na saúde, Literacia nos Media, Literacia de informação, Literacia nas TIC, Criatividade, Pensamento crítico, Colaboração, Comunicação, Produtividade, Prestação de contas, Liderança, Responsabilidade, Adaptação, Flexibilidade, Competências sociais e de articulação cultural, Iniciativa, Determinação. (3 horas) 6. O papel do professor numa Sala do futuro. (2 horas) 7. O trabalho colaborativo docente no contexto de uma Sala do futuro. (1 hora) 8. Factores que suportam a consolidação do modelo da Sala de aula do futuro. (1 hora)

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 31-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 28-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


201

Ref. C834A-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113614/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 30-01-2024

Fim: 19-03-2024

Regime: b-learning

Local: ES Augusto Gomes, Moodle e Google Meet

Formador

Susana Patrícia de Sousa Arouca

Destinatários

Educadores de Infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos Educadores de Infância (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. 1. Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. 2. Discussão, renovação e inovação na prática profissional. 3. Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, docentes e alunos/crianças digitalmente competentes. 4. Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. 5. Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. 6. Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. 7. Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. 8. Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 06-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 15-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 20-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 27-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 19-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial


162

Ref. C829B-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122628/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-01-2024

Fim: 15-04-2024

Regime: b-learning

Local: Escola EB Professor Óscar Lopes, Moodle e Google Meet

Formador

Norberto Costa

Destinatários

Professores do Ensino BásicoProfessores do 2º Ciclo; Professores do 1º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino BásicoProfessores do 2º Ciclo; Professores do 1º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, b-learning, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio da Robótica Educativa como suporte de Aprendizagem Criativa

Objetivos

- Conhecer diferentes metodologias de aprendizagem ativa. - Promover, em contexto de sala de aula/escolar, a realização de atividades interativas, colaborativas e incentivadoras da criatividade. - Conhecer e utilizar ferramentas de programação por blocos adequadas ao Ensino Básico. - Desenhar soluções codificadas articulando o pensamento computacional com áreas curriculares do Ensino Básico e programar as respetivas soluções em ferramentas de programação por blocos. - Desenhar e aplicar um projeto de Robótica Educativa no seu contexto de sala de aula/escolar. - Avaliar metodologias e estratégias associadas a um projeto de Robótica Educativa no seu contexto de sala de aula/escolar.

Conteúdos

A. Aprendizagem Criativa Metodologias e estratégias de aprendizagens ativas e avaliação - Project Based Learning, Problem Based Learning, Game Based Learning, Inquiry Based Learning, Pair Programming. (5 horas) B. Competências para o Séc. XXI e Pensamento Computacional.(5 horas) Pensamento computacional: Conceitos, caraterísticas e objetivos. Atividades de pensamento computacional. C Ferramentas de Programação para Crianças e Jovens.(5 horas) Robótica Educativa. Ferramentas de programação por blocos adaptadas ao ensino básico: Principais ferramentas de programação por blocos para crianças e jovens e suas caraterísticas. Exploração de ferramentas de programação por blocos de acordo com as necessidades dos formandos. Planificação e conceção de recursos, utilizando as ferramentas de programação exploradas, promotores do pensamento computacional. D. Projeto (10 horas) Estratégias e modalidades de avaliação. Reflexão crítica sobre o desenvolvimento de projeto suportado por metodologia de aprendizagem ativa, articulando a programação com áreas curriculares, e respetiva implementação em contexto do ensino básico.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 05-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 19-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 26-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


202

Ref. C818C-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110733/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-01-2024

Fim: 27-02-2024

Regime: b-learning

Local: ES João Gonçalves Zarco, Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Nogueira de Moura

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação enquadra-se no Plano de Ação para a Tansição Digital, determinado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 30, de 21 de Abril de 2020, Pilar I. Capacitação e inclusão digital das Pessoas, Subpilar I. Educação Digital, Medida 1: Programa de Digitalização para as Escolas, Dimensão. Plano de Capacitação Digital de Docentes, encontra-se estruturada de modo a contribuir para o desenvolvimento de competências consignadas nas áreas previstas no DigCompEdu – Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, está desenhada para realização em regime a distância, tirando partido das vantagens deste regime de formação no contexto pandémico em que foi criada e visa o desenvolvimento de competências no domínio da Aprendizagem Baseada em Projetos suportada por ferramentas digitais. Pretende-se reforçar a necessidade de desenvolver metodologias de trabalho de natureza colaborativa, cooperativa e reflexiva.

Objetivos

- Compreender os fundamentos e metodologias associados à aprendizagem baseada em projetos. - Desenvolver projetos de trabalho suportados por ferramentas digitais. - Organizar o ensino com base em materiais e recursos diversificados. - Organizar o ensino prevendo a experimentação de técnicas, instrumentos e formas de trabalho diversificados, incidindo no uso de ferramentas digitais. - Organizar atividades cooperativas online de aprendizagem, orientadas para a integração e troca de saberes. - Apoiar o aluno na descoberta das diversas formas de organização da sua aprendizagem e na construção da sua autonomia para aprender. - Fomentar atividades cooperativas de aprendizagem com explicitação de papéis e responsabilidades. - Criar e aplicar instrumentos diversificados de avaliação com recurso a ferramentas digitais.

Conteúdos

1. Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). (10 horas) - princípios e caracterização; - organização do processo de ensino/aprendizagem; - definição dos papéis do professor e do aluno; - monitorização do processo de desenvolvimento do projeto; - avaliação. 2. Ferramentas digitais para apoiar o desenvolvimento dos projetos (5 horas): - em cada uma das etapas do projeto; - para promover o desenvolvimento de diferentes competências: pensamento crítico e reflexivo, comunicação oral e escrita, colaboração, criatividade, gestão de tempo, gestão de conflitos, resiliência, cidadania e ética, etc.

Metodologias

As sessões serão teórico/práticas, realizadas em regime a distância, síncronas, divididas em segmentos com tarefas individuais e de grupo, promovendo o trabalho autónomo e colaborativo, recorrendo às metodologias: método expositivo, demonstrativo, interrogativo e ativo, resolução de problemas e realização de trabalhos práticos.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-01-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 30-01-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 06-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 20-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 27-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial


160

Ref. C930A-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120239/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 04-01-2024

Fim: 22-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Augusto Gomes

Formador

António Fernando Amaral Penas Nabais dos Santos

Destinatários

Professores do Grupo 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O domínio da Educação Literária na disciplina de Português do Ensino Secundário constitui-se, de certa maneira, como o centro das Aprendizagens Essenciais de Português do Ensino Secundário, pelo que constitui, muitas vezes, o ponto de partida para as aprendizagens dos restantes domínios.

Objetivos

- Refletir sobre a implementação das “unidades” de Educação Literária de 10.º ano. - Elaborar materiais para utilizar nas aulas no âmbito Educação Literária de 10.º ano.

Conteúdos

1. Poesia Trovadoresca (5 horas) 2. Crónica de D. João I, Fernão Lopes (5 horas) 3. Gil Vicente (5 horas) 4. Luís de Camões - Rimas (5 horas) 5. Luís de Camões – Os Lusíadas (5 horas)

Metodologias

Na primeira sessão de cada unidade (2,5h), começará por haver uma exposição sobre os principais aspectos científicos e didácticos. Seguidamente, haverá lugar ao esclarecimento de dúvidas e consequente debate em grande grupo que servirá para propor e discutir ideias que conduzirão à criação de materiais didácticos. A segunda sessão de cada uma das unidades será de carácter prático. Os formandos trabalharão em pequenos grupos e criarão materiais didácticos de que todos poderão vir a beneficiar num futuro próximo.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação, o trabalho autónomo (se aplicável) e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

BERNARDES, José Augusto Cardoso. 2005. A Literatura no Ensino Secundário: Outros Caminhos. Porto: Areal Editores.BERNARDES, José Augusto Cardoso e Rui Afonso MATEUS. 2013. Literatura e Ensino do Português. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos.CEIA, Carlos. 2002. O que é ser Professor de Literatura. Lisboa: Colibri.FONSECA, Fernanda Irene. 2000. Da inseparabilidade entre o ensino da língua e o ensino da literatura. In AA.VV., Didáctica da Língua e da Literatura. Vol. I. Coimbra: Almedina/Instituto de Língua e Cultura Portuguesas, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 37-45.GOULART, Rosa Maria. 2000. (In)sucessos dos estudos literários: uma questão de didáctica?. In AA.VV, Didáctica da Língua e da Literatura. Vol. II. Coimbra: Almedina/Instituto de Língua e Cultura Portuguesas, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 1339-1349.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-01-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
2 11-01-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
3 18-01-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
4 25-01-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
5 01-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
6 08-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
7 15-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
8 22-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
9 29-02-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
10 07-03-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial


157

Ref. C932A-23_24 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121795/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 12-12-2023

Fim: 23-02-2024

Regime: b-learning

Local: ES Augusto Gomes, Moodle e Google Meet

Formador

Gastão Fernando Silva Sousa

Destinatários

260, 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 260, 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A elaboração do Programa Estratégico do Desporto Escolar 2021-2025 (PEDE 21-25) pela DGE - Direção-Geral da Educação, veio dar um contributo importante para a criação de uma visão comum do que deve ser o objetivo de desenvolvimento do Desporto Escolar a nível nacional. A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares e, nomeadamente no contexto regional, as Direções de Serviços Regionais, têm como responsabilidade assegurar a implementação a nível regional dos diversos programas, projetos e atividades do desporto escolar, em articulação com a DGE. No entanto, ao nível local cada Agrupamento de Escolas ou Escolas não Agrupadas, possui caraterísticas específicas, dinâmicas próprias de funcionamento que importa integrar no planeamento da sua oferta desportiva extracurricular e, dessa forma, contribuir para a promoção dos princípios fundamentais do Desporto Escolar. Elemento-chave de todo este processo é o Coordenador do Clube do Desporto Escolar. O Regulamento Geral de Funcionamento do Desporto Escolar (RGFDE), que define as normas e procedimentos de participação dos AE/ENA e dos estabelecimentos do ensino particular e cooperativo, identifica as funções a desempenhar por este docente. Uma das suas principais responsabilidades é a elaboração do Plano do Clube de Desporto Escolar, bem como o acompanhamento da sua execução e avaliação. Neste contexto, este curso de formação visa implementar e concretizar os objetivos do PEDE 21-25 e do RGFDE e alinhar a estratégia nacional do Desporto Escolar com as ações e projetos regionais e locais, pelo que se insere no plano de atividades da entidade proponente.

Objetivos

- Compreender o papel do Coordenador do Clube de Desporto Escolar no contexto da AE/ENA e da Comunidade Educativa; - Conhecer e saber aplicar as principais ferramentas úteis no processo de diagnóstico do CDE- Clube de Desporto Escolar; - Saber selecionar e implementar metodologias de definição de objetivos para o CDE, no contexto do AE/ENA; - Integrar as relações com o desporto federado nos objetivos e estratégia do CDE; - Construir o mapa estratégico do CDE, selecionando os recursos tangíveis e intangíveis mais adequados às especificidades do clube, AE/ENA e aos seus objetivos; - Saber implementar os procedimentos que garantam o alinhamento do planeamento operacional com a estratégia; - Conhecer e saber selecionar as ferramentas de gestão de projetos mais adequadas para a implementação do plano do desporto escolar; - Implementar os processos e procedimentos que garantam ambientes seguros para a prática desportiva; - Adquirir as competências de apresentação e comunicação constante do plano e ações do CDE, e a sua relação com a comunidade e com os stakeholders e parceiros (autarquias, clubes, associações, entre outras entidades).

Conteúdos

Entender o papel do Coordenador do Clube de Desporto Escolar: O Desporto Escolar (visão, missão, objetivos, organização e eixos de ação do PEDE 21-25); As funções do coordenador do clube do Desporto Escolar; O desporto como parte do projeto educativo do AE/ENA; A oferta do Desporto Escolar no AE/ENA; Modelos de gestão do clube de Desporto Escolar na perspetiva de desenvolvimento do atleta a longo prazo (Long Term Athlete Development - LTAD); Checklist de diagnóstico para o exercício de funções de coordenador do clube de desporto escolar. Ferramentas para o diagnóstico do clube de desporto escolar: Identificação, metodologia de recolha e tratamento da informação relevante; Criação de um sistema de monitorização da evolução do envolvimento interno e externo do desporto escolar; Métodos para identificar os principais desafios e definir as prioridades de intervenção; Ferramentas de automatização do diagnóstico do clube do desporto escolar; A definição de objetivos do clube de desporto escolar: Como se definem objetivos; Diferentes tipos de objetivos; Como garantir o alinhamento dos objetivos com os resultados do diagnóstico do clube de desporto escolar; Envolvimento e cogestão dos objetivos do clube de desporto escolar. Pensar a estratégia do clube de desporto escolar: Metodologia para identificar os recursos tangíveis e intangíveis do clube de desporto escolar; Como avaliar e selecionar os recursos e construir a estratégia do clube de desporto escolar; Integrar as relações com o desporto federado na estratégia do clube de desporto escolar; Visualizar, comunicar e envolver os grupos de interessados na estratégia do clube de desporto escolar. Alinhar o planeamento operacional com a estratégia: A estrutura de programas e projetos do clube; A definição de indicadores de desempenho; A definição das áreas de intervenção, responsabilidade e interação da equipa de desporto escolar. Ferramentas para a implementação do plano do desporto escolar: O portfolio de projetos do clube de desporto escolar; Ferramentas de apoio ao planeamento e acompanhamento dos projetos; Fichas, checklists e procedimentos de apoio à execução dos projetos. Criar ambientes seguros para a prática desportiva: A definição de políticas e linhas orientadoras que garantam uma prática desportiva com segurança; A dimensão física e a dimensão mental da segurança. Apresentação, debate dos Planos do Clube de Desporto Escolar.

Metodologias

As sessões serão de cariz teórico-prático e baseadas em metodologias ativas e de projeto. Assim, os formandos, após o devido enquadramento teórico, desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo em torno das diferentes fases do processo de construção de um Plano do Clube de Desporto Escolar.. A metodologia de formação assenta em métodos ativos de aprendizagem, baseados na resolução de problemas e na construção de soluções a partir de cenários próximos dos contextos reais. Tendo como fio condutor do curso, todo o processo de análise, reflexão e construção do Plano do Clube do Desporto Escolar, a utilização em momentos distintos de formação presencial e formação online (blended learning), permite o recurso e a utilização de diversas tecnologias e fontes de informação, potenciando a aquisição de competências e a sua aplicação em contexto real da atividade profissional dos formandos. Ao longo deste Curso, será realizada uma reflexão crítica sobre a realidade atual do Clube do Desporto Escolar do AE/ENA do formando, dos objetivos a alcançar, bem como sobre as mudanças que deverão ser adotadas para potenciar a probabilidade de sucesso das soluções propostas.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação e o trabalho individual. O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

Direção-Geral da Educação (2021). Programa Estratégico do Desporto Escolar 2021-2025. https://desportoescolar.dge.mec.pt/sites/default/files/programa_estrategico_de_2021_2025.pdDireção-Geral da Educação (2023). Regulamento de provas e competições do Desporto Escolar 2023-2025. Disponível em https://desportoescolar.dge.medu.pt/artigo/regulamento-de-provas-e-competicoes-do-desporto-escolar-2023-2025Direção-Geral da Educação (2023). Regulamento Geral de Funcionamento do Desporto Escolar 2023-2024. Disponível em: https://desportoescolar.dge.medu.pt/sites/default/files/RepositorioDocumentos/2023/regulamento-geral-de-funcionamento-do-desporto-escolar20232024.pdfINE – Instituto Nacional de Estatística, IP (2022). Desporto em Números / Sport in Numbers—2022. Disponível em https://www.ine.pt/ine_novidades/DesportoEmNumeros2022/index.htmlProject Management Institute (Ed.). (2021). The standard for project management and a guide to the project management body of knowledge (PMBOK guide) (Seventh edition). Project Management Institute, Inc.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-01-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:45 2:15 Online síncrona
2 05-01-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
3 09-01-2024 (Terça-feira) 18:30 - 20:45 2:15 Online síncrona
4 12-01-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
5 16-01-2024 (Terça-feira) 18:30 - 20:45 2:15 Online síncrona
6 19-01-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 23-01-2024 (Terça-feira) 18:30 - 20:45 2:15 Online síncrona
8 02-02-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
9 16-02-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
10 23-02-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


158

Ref. ACD12A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD12-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 21-02-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

As relações interpessoais são a base de construção da nossa identidade e do sentido de pertença e até da nossa saúde física. A forma como os adolescentes constroem e se apropriam do que é uma relação de namoro pode determinar as suas relações futuras. Importa por isso clarificar quais os elementos que podem constituir uma relação de namoro emocionalmente saudável e quais os sinais que podem apontar para abuso ou violência. Neste webinar vamos ter tempo para apresentar algumas fontes de informação fidedigna e relevante que pode ser usada em sala de aula.

Objetivos

1. Distinguir os limites do que é considerado violência. 2. Identificar recursos e fontes fidedignas onde procurar informação e como usá-la em sala de aula. 3. Identificar os elementos que caracterizam uma relação saudável.

Conteúdos

1. O que é violência no namoro? 2. Quais as formas de violência no namoro e as suas consequências? 3. Como ajudar os jovens a valorizar e construir relações saudáveis?


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


173

Ref. PND66A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: PND66

Modalidade: Jornada

Duração: 7.0 horas

Início: 14-02-2024

Fim: 14-02-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Biblioteca Municipal Florbela Espanca

Formador

Carla Luciana da Cunha Dias

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

As mudanças sociais e emergentes das dinâmicas da atualidade colocam novos desafios à comunidade escolar e levam à necessidade de se repensarem os papéis e competências de todos os agentes educativos, nomeadamente do assistente operacional. O papel exigido ao assistente operacional implica uma (re)adaptação a estas mudanças e aos desafios que os alunos e a escola representam tendo em conta as novas politicas educativas. Os assistentes operacionais são chamados a colaborar, ativamente, com os restantes intervenientes no processo educativo. Como tal, pretende-se desenvolver uma formação que capacite os assistentes operacionais a responderem de forma responsável e informada às necessidades de uma escola responsiva, flexível e democrática, onde o clima escolar seja facilitador de melhores aprendizagens.

Objetivos

- Conhecer a organização das escolas e das lideranças formais e informais - Perceber o enquadramento legal da identidade profissional do assistente operacional ‐ Compreender o processo de desenvolvimento da criança e do adolescente - Desenvolver competências de gestão comportamental e de comunicação em contexto escolar - Adotar atitudes reflexivas acerca dos contextos de trabalho e da sua área de intervenção - Implementar atividades junto das crianças e alunos, articuladas com os docentes.

Conteúdos

1. Organização do Sistema Educativo Português. 2. Caraterização da Rede Escolar do Concelho. 3. O Papel e o perfil do AO em contexto escolar. 4. O papel do AO agente ativo na modelação dos comportamentos dos alunos. 5. Estilos Comunicacionais e atitudes facilitadoras da comunicação. 6. Estratégias comunicacionais para mediação e gestão de conflitos.



Ref. ACD21A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD21-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 07-02-2024

Fim: 07-02-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Num mundo cada vez mais digital, é fundamental que os professores estejam capacitados para tirar partido das várias ferramentas tecnológicas disponíveis para comunicação, partilha de informação e trabalho em equipa. Esta formação irá focar-se em estratégias e recursos que permitam melhorar os processos de colaboração a distância entre docentes. Ao longo da formação, serão exploradas plataformas online colaborativas como o Google Drive ou Microsoft Teams, bem como outras ferramentas como videoconferência, chats, fóruns de discussão ou redes sociais.

Objetivos

Pretende-se que, após a formação, os docentes sejam capazes de implementar soluções digitais adequadas para facilitar o trabalho colaborativo a distância, melhorando assim a comunicação, partilha de conhecimento e o trabalho em equipa entre profissionais.

Conteúdos

Plataformas online colaborativas (Google Drive, Microsoft Teams, etc.) Comunicação digital - Ferramentas para comunicação em tempo real (chat, videoconferência); Fóruns online para discussão assíncrona. Gestão e organização de projetos (Google Sheets e Tarefas , Excel, etc.)

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


169

Ref. ACD20A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD20-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A aprendizagem ativa é uma abordagem pedagógica que coloca o aluno no centro do processo de aprendizagem, incentivando-o a ser mais autónomo, participativo e colaborativo. A inteligência artificial (IA) tem o potencial de revolucionar a aprendizagem ativa. A IA pode ser usada para criar experiências de aprendizagem mais envolventes e interativas, que motivem os alunos a aprender, apoiando o desenvolvimento das competências essenciais definidas no perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória.

Objetivos

Capacitar os docentes para integrar a IA na sua prática pedagógica, de forma a promover uma aprendizagem ativa, eficaz e envolvente, que contribua para o desenvolvimento das competências do perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória.

Conteúdos

IA - modelos de linguagem IA - criação de produtos multimédia IA - ferramentas de produção

Metodologias

Webinar

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


168

Ref. 138A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: PND33A-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório do CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento

Destinatários

Pessoal não docente;

Entidade formadora/Parceria

PNA - Plano Nacional das Artes em parceria com o CEIIA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento

Enquadramento

A sustentabilidade ambiental do planeta e o combate ao aquecimento global são um tema presente, cada vez mais, no nosso dia a dia. Esta ACD visa capacitar os professores para promoverem, junto dos jovens, agentes de mudança, uma compreensão da dimensão deste desafio, assente em factos científicos, e das ferramentas através das quais podem agir para defender o planeta e as cidades onde vivem. O que é a Sustentabilidade Social e Ambiental? Quais os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável? Em que consiste o aquecimento global? O que são as emissões de carbono que geramos todos os dias? Como podemos contribuir para a descarbonização das nossas cidades? Como podemos influenciar os decisores públicos e privados para tomarem decisões mais sustentáveis? Como criar um Manifesto que reclame as mudanças que queremos ver nas nossas cidades? Qual é o poder da arte como uma plataforma de reflexão, de convite ao diálogo e de expressão das nossas ideias?

Objetivos

No final desta ACD os professores deverão ter recursos para desenvolver com rigor científico temas como Sustentabilidade, Descarbonização, Nova Bauhaus Europeia, Ativismo através da Arte, Manifesto.

Anexo(s)

Programa


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. ACD33PDC-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD33B-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório do CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A sustentabilidade ambiental do planeta e o combate ao aquecimento global são um tema presente, cada vez mais, no nosso dia a dia. Esta ACD visa capacitar os professores para promoverem, junto dos jovens, agentes de mudança, uma compreensão da dimensão deste desafio, assente em factos científicos, e das ferramentas através das quais podem agir para defender o planeta e as cidades onde vivem. O que é a Sustentabilidade Social e Ambiental? Quais os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável? Em que consiste o aquecimento global? O que são as emissões de carbono que geramos todos os dias? Como podemos contribuir para a descarbonização das nossas cidades? Como podemos influenciar os decisores públicos e privados para tomarem decisões mais sustentáveis? Como criar um Manifesto que reclame as mudanças que queremos ver nas nossas cidades? Qual é o poder da arte como uma plataforma de reflexão, de convite ao diálogo e de expressão das nossas ideias?

Objetivos

No final desta ACD os professores deverão ter recursos para desenvolver com rigor científico temas como Sustentabilidade, Descarbonização, Nova Bauhaus Europeia, Ativismo através da Arte, Manifesto.

Conteúdos

Os motores da (in)sustentabilidade O Novo Bauhaus Europeu: o contributo das artes para a transição verde Políticas para a neutralidade carbónica: o papel das cidades e das novas gerações Descarbonizar a mobilidade na comunidade escolar: o caso de estudo AYR Mobilizar a comunidade escolar: um manifesto artístico pela sustentabilidade

Anexo(s)

Programa


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 138B-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: PND33A-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Moodle e Google Meet

Destinatários

Pessoal não docente;

Entidade formadora/Parceria

PNA - Plano Nacional das Artes em parceria com o CEIIA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento

Enquadramento

A sustentabilidade ambiental do planeta e o combate ao aquecimento global são um tema presente, cada vez mais, no nosso dia a dia. Esta ACD visa capacitar os professores para promoverem, junto dos jovens, agentes de mudança, uma compreensão da dimensão deste desafio, assente em factos científicos, e das ferramentas através das quais podem agir para defender o planeta e as cidades onde vivem. O que é a Sustentabilidade Social e Ambiental? Quais os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável? Em que consiste o aquecimento global? O que são as emissões de carbono que geramos todos os dias? Como podemos contribuir para a descarbonização das nossas cidades? Como podemos influenciar os decisores públicos e privados para tomarem decisões mais sustentáveis? Como criar um Manifesto que reclame as mudanças que queremos ver nas nossas cidades? Qual é o poder da arte como uma plataforma de reflexão, de convite ao diálogo e de expressão das nossas ideias?

Objetivos

No final desta ACD os professores deverão ter recursos para desenvolver com rigor científico temas como Sustentabilidade, Descarbonização, Nova Bauhaus Europeia, Ativismo através da Arte, Manifesto.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. ACD33PDD-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD33B-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Moodle e Google Meet

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

A sustentabilidade ambiental do planeta e o combate ao aquecimento global são um tema presente, cada vez mais, no nosso dia a dia. Esta ACD visa capacitar os professores para promoverem, junto dos jovens, agentes de mudança, uma compreensão da dimensão deste desafio, assente em factos científicos, e das ferramentas através das quais podem agir para defender o planeta e as cidades onde vivem. O que é a Sustentabilidade Social e Ambiental? Quais os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável? Em que consiste o aquecimento global? O que são as emissões de carbono que geramos todos os dias? Como podemos contribuir para a descarbonização das nossas cidades? Como podemos influenciar os decisores públicos e privados para tomarem decisões mais sustentáveis? Como criar um Manifesto que reclame as mudanças que queremos ver nas nossas cidades? Qual é o poder da arte como uma plataforma de reflexão, de convite ao diálogo e de expressão das nossas ideias?

Objetivos

No final desta ACD os professores deverão ter recursos para desenvolver com rigor científico temas como Sustentabilidade, Descarbonização, Nova Bauhaus Europeia, Ativismo através da Arte, Manifesto.

Conteúdos

Os motores da (in)sustentabilidade O Novo Bauhaus Europeu: o contributo das artes para a transição verde Políticas para a neutralidade carbónica: o papel das cidades e das novas gerações Descarbonizar a mobilidade na comunidade escolar: o caso de estudo AYR Mobilizar a comunidade escolar: um manifesto artístico pela sustentabilidade

Anexo(s)

Programa


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. ACD11A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD11-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 17-01-2024

Regime: e-learning

Local: None

Formador

Ana Isabel Lage Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Num mundo de mudanças tão rápidas pode ser mais difícil a atualização do conhecimento para o enriquecimento do portfolio de competências de gestão da sala de aula. Os desafios colocados pelos alunos vão-se diversificando e as respostas que antes resultaram, parecem de repente tornar-se obsoletas. Este ciclo de webinars foi pensado com o propósito de fazer chegar a Educadores e Professores a informação e o conhecimento mais relevantes da Psicologia da Educação e do Desenvolvimento, constituindo ponto de partida para outros momentos de exploração e aprofundamento. Neste webinar vamos responder às questões: - Como construir alianças e tornar as reuniões mais produtivas? - Como gerir situações de conflito? - Como tornar os EE parceiros de um processo de mudança?

Objetivos

- Identificar princípios de reuniões eficazes. - Utilizar estratégias de comunicação para a criação de alianças. - Considerar a reunião como um elemento de um processo alargado no tempo.

Conteúdos

1. Reuniões Eficazes: a) O que funciona e porquê; b) O que não funciona e porquê; 2. Estratégias de comunicação: a) Como escutar ativamente; b) Como colocar questões; c) Como definir limites. 3. Como definir um plano de acompanhamento.

Metodologias

Webinar

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


164

Ref. ACD19A-23_24 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD19-23_24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-01-2024

Fim: 10-01-2024

Regime: e-learning

Local: Moodle e Google Meet

Formador

Pedro João Ramos Amorim Sá

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação das Escolas de Matosinhos

Enquadramento

A interatividade pedagógica é uma estratégia de ensino-aprendizagem que visa promover a participação ativa dos alunos no processo de aprendizagem. Através da interatividade, os estudantes são estimulados a interagir com os conteúdos, a refletir sobre o que estão aprendendo e a construir o seu próprio conhecimento. O H5P é um módulo de plugins para o Moodle que permite criar rapidamente conteúdos interativos e envolventes, como vídeos interativos, apresentações multimédia, questionários, entre outros. Nesta ACD abordaremos o vídeo interativo. Através de uma abordagem prática, com exemplos concretos, os formandos irão aprender a criar vídeos interativos no Moodle, com questões integradas de escolha múltipla, verdadeiro/falso, preenchimento de espaços, e outras. Esta interatividade mantém os alunos focados no conteúdo e permite verificar a sua compreensão ao longo do vídeo.

Objetivos

Capacitar os formandos para utilizar o módulo H5P no Moodle, compreendendo as suas potencialidades para a criação de conteúdos interativos. Dotar os formandos de competências práticas para a produção de vídeos interativos no Moodle, utilizando as diferentes opções de questões integradas do H5P. Habilitar os formandos a inserir vídeos interativos em cursos no Moodle, configurando elementos como o feedback, pontuação e respetiva análise. Promover a exploração criativa do H5P pelos formandos, motivando a adoção de vídeos interativos nas suas estratégias pedagógicas digitais no Moodle.

Conteúdos

Introdução ao H5P: O que é o H5P?; Quais são os tipos de conteúdo interativo que podem ser criados com o H5P? Quais são as vantagens do uso do H5P na educação? Criar vídeos interativos no H5P: Selecionar e preparar os recursos necessários; Utilizar as ferramentas do H5P para criar um vídeo interativo; Avaliar a qualidade do vídeo interativo criado.

Metodologias

Webinar

Anexo(s)

Vídeo de divulgação da ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


159